FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Queijos Italianos - Parte 2

POR VANERLI BELOTI

INDÚSTRIA

EM 28/11/2014

2
0
Hoje vamos continuar falando sobre queijos italianos. Já falamos dos queijos mussarela e provolone, que são queijos italianos muito apreciados no Brasil, embora aqui sejam bem diferentes dos seus parentes italianos. 
 

 

Nossa mussarela é um queijo simples, não é diferenciado e de elaboração mais sofisticada como os queijos maturados chamados de grana. Os grana são queijos duros e granulosos da região do rio PÓ na Itália.

Parmesão, grana padano e parmegiano reggiano são os exemplos mais famosos desses queijos. Muito apreciados no Brasil e também muito produzidos por aqui. São queijos muito parecidos na forma de fazer, mas provenientes de regiões diferentes da Itália, por isso tem sabores e nomes diferentes segundo as cidades e regiões onde são produzidos, parma ou régio Emília. São queijos redondos, grandes que variam de 8 Kg, como o parmesão, a 30 Kg como o parmegiano reggiano. São queijos duros que podem ser armazenados fora da geladeira e com diferentes e longos tempos de maturação.

O parmegiano regiano, por exemplo, só recebe sua marca depois de 1 ano de maturação, mas pode ser maturado por até 3 anos.

São queijos feitos na Itália a mais de 1000 anos. São tão nutritivos que eram levados pelos soldados na guerra, pois pequeníssimas porções eram suficientes para mantê-los nutridos.

Os melhores queijos desenvolvem os cristais de tirosina, perceptíveis e muito gostosos ao paladar. Aqui no Brasil este queijo é produzido em grandes quantidades e alguns de muito boa qualidade. Consumidos também ralados sobre massas.

Mas cuidado, o queijo parmesão ralado derrete, mas não estica. Uma fraude comum no queijo parmesão é misturá-lo com casca seca de mussarela. Se ao aquecer o queijo parmesão ralado ele esticar, é porque não é parmesão.

Que tal experimentar os queijos grana hoje? Com um bom vinho, pão... Os vinhos que combinam com esses queijos são os tintos, por exemplo, o cabernet sauvignon e o Bordeaux.

VANERLI BELOTI

Especialista em Patologia Molecular pela UEL, Mestre em Microbiologia pela UEL, Doutora em Ciência dos Alimentos pela USP e Pós-doutora em Qualidade do Leite pela Universidad de León/ Espanha. Professora da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

VANERLI BELOTI

LONDRINA - PARANÁ - PESQUISA/ENSINO

EM 07/12/2014

Que bom que gosta, Jurandi!!! grande abraço
JURANDI LAVOR ROLIM

GOIÂNIA - GOIÁS

EM 07/12/2014

Doutora Vanerli,
Bom dia!
Seus textos são simplesmente sensacionais. Não consigo lê-los sem salivar.
Excelente!!!!!!!!!