FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Caracterização gerencial de propriedades leiteiras do Rio Grande do Sul

POR LUIS HENRIQUE BOTTON

PRODUÇÃO

EM 30/06/2020

3 MIN DE LEITURA

0
1

A fim de caracterizar os produtores de leite do Rio Grande do Sul, foram coletados dados de uma amostra desta população, correspondendo a um grupo de 50 produtores rurais de 27 cidades do Estado. Na pesquisa, foram utilizados parâmetros de amostragem por acessibilidade ou por conveniência, no qual “o pesquisador seleciona os elementos a que tem acesso, admitindo que estes possam, de alguma forma, representar universo” (GIL; 1999; p. 104).

Características da amostra

Ao analisar os dados coletados, percebe-se que a mão de obra familiar prevalece no campo, com 68% de das propriedades, seguida da mão de obra conjunta entre família e funcionários (26%) e com menor incidência, a patronal (6%).

Quanto às finanças, em sua maioria os pais exercem tal função (76%), seguida de um gerenciamento em conjunto da família e funcionários (18%) e por último, com gerenciamento de filhos (as), com representatividade de apenas 6%.

Quando questionados a respeito do registro de despesas e receitas, a maioria respondeu que sim (82%), possuem controle, entretanto, 12% responderam "não", o que pode ser preocupante para a saúde financeira da propriedade, tendo em vista que ao utilizar mecanismos de gestão, pode-se “prever problemas de caixa, antes mesmo que eles aconteçam, diminuindo desta forma os problemas que possam vir a ocorrer em decorrência de sazonalidades ou ainda em função de um aumento nos pagamentos” (Friedrich; 2005; p. 08).

Quanto ao controle formal de estoques de insumos, 70% responderam que possuem tal gerência, 26% responderam que não e 4 % não responderam. Tendo em vista que o controle de estoque está vinculado de certa forma ao registro de receitas e despesas, a fatia de 26% que não possuem este controle é alarmante. Segundo Vago et al. (2013) a gestão dos estoques no curso da cadeia de suprimentos é essencial para a administração eficiente dos materiais nas organizações, sejam estas públicas ou privadas.

Tem-se que a falta de materiais de alta rotatividade, ou mesmo de baixa, porém que sejam importantes para o funcionamento da organização, pode implicar significativos prejuízos para as organizações, uma vez que podem ter, devido a estas faltas, seu sistema produtivo afetado

Ao efetuar uma compra de bem/serviço, o que pesa mais na tomada de decisão?

Quando questionado ao produtor sobre sua preferência por preço, qualidade ou marca ao efetuar uma compra de bem ou serviço, tem-se que: 27 respondentes optam pela qualidade, 15 levam em conta o preço e qualidade, 4 preferem preço, qualidade e marca, 3 optam por somente levam em consideração o preço e 1 não respondeu.

Níveis de impactos – Escala de Likert

A metodologia de Likert foi utilizada como forma de mensurar impactos, tendo em vista que “a escala de verificação de Likert consiste em tomar um construto e desenvolver um conjunto de afirmações relacionadas à sua definição, para as quais os respondentes emitirão seu grau de concordância”. (SILVA Jr.; COSTA; 2014; p.05). Desta forma, pode-se quantificar intenções dos respondentes.

Utilizando do método de escala de Likert, foi questionado aos produtores da amostra sobre qual o nível de impacto, sem análise de contas, que determinadas variáveis compunham no montante da renda bruta. Considerando que os níveis variam de 1 a 5, sendo “1” considerado “pouco impacto” e “5” “muito impacto”.

Conforme os dados da pesquisa apresentados na tabela 21, verifica-se que a silagem tem maior peso na escala de Likert para os respondentes, com 3,78 pontos, seguido dos concentrados (3,72), sal mineral (3,34), medicamentos e energia e combustível (3,26), material de ordenha (3,22), impostos de taxas (3,10), manutenção de pastagens e reparos de máquinas (2,90), reparo de benfeitorias (2,80), inseminação artificial (2,64), hormônios (2,50), mão-de-obra contratada para manejo do rebanho (2,40) e com menor peso, transporte do leite, representado por 1,84.

Referências

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo, Editora Atlas S.A, 5 ed – 1999.

SILVA Jr, S. D.; COSTA, F. J.; Mensuração e Escalas de Verificação: uma Análise Comparativa das Escalas de Likert e Phrase Completion. Revista Brasileira de Pesquisas de Marketing, Opinião e Mídia, São Paulo, Brasil, v. 15, p. 01-16, out., 2014.

VAGO, F. R. M. et al. A importância do gerenciamento de estoque por meio da ferramenta curva ABC, Revista Sociais e Humanas - UFSM, RS, v.26, n.3, p. 638-655, set/dez, 2013.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.