ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Trocas de dietas para gado de leite: atenção no processo!

MARCO AURÉLIO FACTORI

EM 11/08/2021

4 MIN DE LEITURA

3
7

"Quer trocar a dieta? Não é melhor avisar a vaca primeiro?"

Olá, pessoal, tudo bem com vocês? Será que a troca de dietas das vacas leiteiras é importante? No texto de hoje falaremos sobre a importância dessa troca e da adaptação das dietas. E Como de costume, vamos a uma história?

Um belo dia, fui chamado a uma propriedade e lá havia um problema: queda brusca da produção do leite. Andei na propriedade, fiz perguntas, perguntas e perguntas e não tive resposta suficiente para dizer o que estava acontecendo.

Quando já ia me desanimando, passei defronte os silos. Um silo, sem mais declarações, muito bem feito e muito bem dimensionado. O funcionário, comprometido, pesando muito bem a silagem que era ofertado para os animais. Coincidentemente, quando eu passava pela frente do silo, vi ele limpando um silo, mas tinha certeza que, quando cheguei, ele estava pegando silagem do outro silo. Então perguntei: este silo acabou quando? Ele disse que fazia três dias que ele estava pegando silagem de outro silo. Pronto! Achei o problema.

Quando cheguei a propriedade, perguntei para o proprietário sobre a dieta e ele me havia falado que estava seguindo a mesmas coisas que haviam lhe passado, rigorosamente, e que não havia mudado a dieta.

Pessoal, sabe o que aconteceu? Mesmo que houve somente uma troca de silo e não a troca da silagem, o ponto de colheita das duas silagens eram diferentes, sendo uma com 32% e a outra com quase 38%.

Então pense comigo: será que as quantidades de grãos na silagem é a mesma? Será que os teores de fibra, proteína e demais, é o mesmo? E mesmo que a quantidade de massa verde fornecida diariamente seja a mesma, será que a massa seca (alimento sem a água) permanecerá igual?

 Mas neste caso, o que fazer?

Sem muitas delongas pessoal, se você quiser ter sucesso, a hora que seu silo estiver acabando não troque a silagem de um dia para o outro. Permaneça, pelo menos, 7 dias fornecendo as duas silagens juntas. Sabe porquê?

Nos ruminantes, a digestão ruminal é feita por microrganismos. Sim, estes, degradam a fibra e produzem alguns ácidos graxos que serão absorvidos pela parede do rúmen por meio das papilas ruminais (se você já comeu dobradinha ou bucho de boi, você já deve ter visto). Pois bem, estas papilas ruminais absorvem estes ácidos e pelo sangue chegam até o fígado e depois, sem muitos aprofundamentos, podem ser transformadas em gordura e glicose para o ruminante.

 Desta forma, os microrganismos ruminais crescem e se multiplicam em pouco tempo, sendo alguns em minutos e outros talvez em um dia. No entanto, as papilas demoram cerca de 7 a 14 dias para se adaptarem. Sendo assim, querendo ou não, o rúmen demora para se adaptar a uma nova dieta, sendo um tempo mínimo utilizado de modo geral, de 7 dias.

Então, pessoal, precisamos adaptar a vaca, sem falta. O rúmen necessita ser adaptado a uma nova dieta para que a vaca possa produzir.

E será que nós também precisamos de adaptação mesmo não sendo ruminantes? Sim, pessoal. Olha o exemplo: você mesmo tendo uma dieta regrada, quando é convidado para um churrasco, come à vontade, ou mesmo comendo pouco, seu organismo lhe mostra o outro dia que você comeu errado, não mostra? Sabe como? O famoso “piriri”. É, a famosa dor de barriga. É seu organismo te mostrando que ele não estava acostumado com aquilo que você comeu.

Então, como não produzimos leite tudo se acerta no outro dia, indo ao banheiro algumas vezes. Mas a vaca lhe mostrará no outro dia, logo pela manhã, que ela não comeu o proporcional adequando para produzir o leite que você esperava.

Voltando a falar de nutrição de vacas em lactação, elas precisam comer muito alimento para a produção de leite.

Para cada litro de leite produzido por dia, são por volta de 300 gramas de NDT e 80 gramas de proteína bruta. E se de um dia para outro isso não seja ingerido, o que acontece? Com certeza a produção de leite será afetada!

Sendo assim, ao trocar uma dieta o correto é que se trabalhe com adaptação. De forma simples, você pode ajudar muito no metabolismo do animal. Apenas misturando a dieta velha com a nova por cerca de 7 dias, você ajudará muito o rúmen do animal a se adaptar e por fim trabalhar na dieta nova sem problemas.

Adapte a dieta, o manejo e, se puder, tudo que vai ser trocado. Fazendo isso, mesmo de forma simples, tudo sairá bem. Substitua partes da dieta velha pela nova em proporções, como por exemplo, substituindo 30% da dieta antiga a cada 5 dias. Sendo assim, nos primeiros 5 dias a vaca comerá, 30% da dieta nova e 70 % da velha. Em 15 dias estará comendo 100 % da dieta nova. Essa maneira é um bom começo para aquele animal que nunca foi adaptado a dietas. Mas lembrando que esses valores, são somente um exemplo, certo pessoal?

E terminando o caso que comentei no início do texto, perdeu-se quase 7 dias com a baixa da produção. E foram mais 7 dias do leite aumentando e, por fim, perdeu-se por volta de 14 dias de produção de leite ideal. Foi corrigido apenas a adaptação dos animais à nova dieta. Só isso. Mas, mesmo assim, perdeu-se muito leite e o produtor deixou de ganhar.

O aparelho digestor da vaca, em especial o rúmen, precisa ser adaptado e por este motivo, o produtor deve sempre estar atento a este detalhe. Pense nisso!

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você. 
 
Leia também: 

 

MARCO AURÉLIO FACTORI

Consultor, Factori Treinamentos e Assessoria Zootécnica.

3

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MIGUEL FRANCISCO BRAGAGNOLO

CHAPECÓ - SANTA CATARINA - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 16/08/2021

Bom dia!
A grande maioria dos produtores de leite e carne que conhecemos, não tem este conhecimento (fundamental) na troca de dieta animal.
Quando se trata em produção de leite é percebido imediatamente e visualmente na ordenha.
Quando se trata de produção de carne, acabamento na engorda só vai perceber se fizer pesagem dos animais a cada dois ou três.
A perdas acontecem sem o produtor ter o devido conhecimento.
É um detalhe que torna uma perda irrecuperável.
Muitas vezes o produtor reclama dos custos dos insumos porque vai direto no bolso e pela falta de conhecimento ele fica acomodado, sendo que na maioria este prejuízo é maior que a diferença nos custos dos insumos.
Um abraço!
VIRGINIA

GUIDOVAL - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/08/2021

Formato e conteúdo excelente, com uma linguagem bastante integradora. Uma oportunidade imperdível para o produtor de leite. Obrigada.
VANDERLEI CARDOSO PEREIRA

TRÊS CORAÇÕES - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 11/08/2021

Caroço d algodão e essencial pra dieta
MilkPoint AgriPoint