ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Silagem de milheto ou milho na alimentação de vacas leiteiras?

MARCO AURÉLIO FACTORI

EM 25/06/2024

3 MIN DE LEITURA

8
26

Meus cumprimentos a todos. Em nosso bate papo por meio deste texto, vamos abordar um pouco sobre a silagem de milheto e de milho. Qual é a melhor para a alimentação de vacas leiteiras?

Como todos sabem, sou Zootecnista, profissional que atua na arte de nutrir e manejar um animal. Porém, quando me perguntam sobre nutrição, não me esqueço dos outros fatores como a produtividade do material utilizado, as facilidades de plantio, o resultado da análise bromatológica e, claro, o desempenho do animal que será alimentado com a silagem. Diante de tudo isso, quais as diferenças entre silagem de milho e milheto?

Vamos aos fatos. O milho é uma forrageira que há muito tempo participa do meio animal, além de mundialmente conhecida, atende muito bem aos programas nutricionais por ser um alimento de excelência para vaca de leite, com nutrientes digestíveis totais (NDT) em torno de 63% e cerca de 8% de proteína bruta (PB). Considerado um alimento completo por ter uma fibra de boa qualidade que é transformada em ácido acético (produto da fermentação da fibra pelos microrganismos) no rúmen e depois, convertida em gordura do leite.

O amido presente nos grãos de milho se transforma em ácido propriônico, também no rúmen, e depois energia para o animal, relacionando-se com a produção de leite. Desta forma, a silagem de milho (silagem de planta inteira) promove condições para que o animal produza mais ou menos 12 litros de leite/dia, se associado a um concentrado e a um bom manejo, em vacas de alta produção, pode chegar até a 60 litros de leite. Reafirmo que depende do manejo, do animal e assim por diante.

E a silagem de milheto? Segundo a literatura, em energia (NDT), se equivale a 95% do milho, e a proteína pode ser até maior. Mais produtivo que o milho em alguns lugares e conhecido como forrageira de entressafra, exige menos que o milho em termos de manejo de solo, além de tolerar alguns "desaforos" característicos do período, exige menos água por exemplo. Por assumir estas características é muito utilizado para produção de massa (palhada) em sistemas de rotação de cultura, justamente em momentos como no final das águas, em que, algumas culturas como a do milho, não suportariam produzir consideravelmente.

Sobre a nutrição,  eu, particularmente, gosto muito de trabalhar com o milheto. Quanto aos seus valores bromatológicos, como já citado, apresentam 95% dos valores do milho, valores estes que podemos facilmente contornar com a utilização de concentrado. Em relação a qualidade do leite, como citado também no texto, nos proporciona uma boa fermentação da fibra no rúmen (transformada em ácido acético e depois gordura do leite), com níveis aceitáveis de lignina (fibra indigestível), aparentemente com boa aceitabilidade pelos animais, boa conversão em peso em função do ingerido pelo animal, assim como em produção de leite. Aparentemente não apresenta fatores antinutricionais, como o tanino, encontrado em quantidades expressivas no sorgo, causando menor aproveitamento no rúmen pelos microrganismos.

Quando me formei, meu princípio como Zootecnista, foi analisar como um todo o uso de uma ferramenta. Desta forma, quando comprar ou buscar uma ferramenta, não se atente somente ao preço, disponibilidade, valor nutricional, ou qualquer outro parâmetro utilizado, leve em consideração todos eles, para tomar decisões assertivas.

Como sempre digo, nosso papai Noel, infelizmente, é uma cópia exata do papai Noel dos países que tem neve, vem de blusa e gorrinho. Será que o nosso não poderia ser um utilizando bermuda, por exemplo? Ele morre de calor quando vem trazer os presentes para o Brasil.

Senhores, desta forma, quero dizer que, o milheto, pode ser utilizado na dieta de vacas em lactação sem medo. O que eu quero deixar marcado aqui é que, por ser um material mais tolerável ou de entressafra, será que o conduzimos bem a uma boa silagem?

Não podemos relaxar, ou seja, só por ser rústico, não preciso fazer nada. Errado pessoal. Devemos sim nos preocupar com uma boa condução do material na lavoura, colher no ponto certo, triturar (milheto é grão pequeno e não deve chegar inteiro no rúmen), compactar a silagem e tudo mais. Depois no cocho, devemos formular as dietas muito bem para que tenhamos sucesso.

Você deve estar se perguntando: por que ele está escrevendo isso? A resposta é simples: "o milho é tradicional, então eu faço certinho, mas o milheto, ahhhhh.... é rústico, jogo a semente lá e pronto!" Negativo, pessoal.

Por ser rústico, pode sim ser utilizado de forma menos controlada e em alguns casos, produz em lugares que o milho não consegue, mas merece respeito. Sendo assim, se fizer tudo certinho fica mais barato por kg produzido, terei mais kg de leite produzido por hectare considerando quantidade de massa produzida por área, e, kg de leite vaca dia. Mas o milho não é melhor? Sim é, mas, se eu fizer tudo certo, o milheto, por muitas vezes, pode der mais viável economicamente, dependendo da região onde eu estiver. Pensem nisso. 

 

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você.

 

MARCO AURÉLIO FACTORI

Consultor, Factori Treinamentos e Assessoria Zootécnica.

8

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

COOPERATIVA DOS PRODUTORES DE LEITE DE ESMERALDAS LTDA

ESMERALDAS - MINAS GERAIS

EM 03/07/2024

Boa comparação Marco Aurélio, mexe com as reflexões para decisão a ser tomada pelo produtor.
André Costa.
BRUNO VICENTE NADRUZ

RIBEIRÃO PRETO - SÃO PAULO - PROFISSIONAIS DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS

EM 01/07/2024

Belo artigo Prof. Marco Aurélio!

O sr. teria algumas análises bromatologicas de silagem de milheto para nos fornecer?
ELISÂNGELA FÁTIMA IASCHOMBECK

CAMPO BONITO - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 26/06/2024

E como sei o ponto certo de fazer a silagem de milheto?
MARCO AURÉLIO FACTORI

PRESIDENTE PRUDENTE - SÃO PAULO - PROFISSIONAIS DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS

EM 27/06/2024

Elisângela, no caso do milheto, na espigueta (onde ficam os grãos na parte de cima da planta), pegue alguns grãos da parte do meio da espigueta de algumas plantas e aperte com o dedo. Quando apresentarem umidade porém sem escorrer agua, que chamamos de ponto farináceo, é o ponto de silagem. Neste caso, utilize pelo menos umas 5 plantas aleatórias na área. Vai notar também que a planta do milheto estará com as folhas de baixo secando. Estamos a disposição. Qualquer coisa entre em contato. Marco Aurélio Factori - factori.com.br
DOUGLAS GEHRKE

CAPITÃO LEÔNIDAS MARQUES - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 25/06/2024

A grande questão é quebrar o grão do milheto...
MARCO AURÉLIO FACTORI

PRESIDENTE PRUDENTE - SÃO PAULO - PROFISSIONAIS DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS

EM 25/06/2024

Douglas, o segredo é regular bem a colhedora. No entanto, hoje temos outras tecnologias de corte mais fino e outros como o Cracker nas colhedoras. Enfim, um material a ser explorado, como eu escrevi, em alguns casos, com melhores custos benefícios. At.te Marco Aurélio Factori - factori.com.br
VÂNIO DE BETTIO FILHO

XAXIM - SANTA CATARINA

EM 25/06/2024

Bom texto e boas colocações.
VÂNIO DE BETTIO FILHO

XAXIM - SANTA CATARINA

EM 25/06/2024

Bom texto e boas colocações

Assine nossa newsletter

E fique por dentro de todas as novidades do MilkPoint diretamente no seu e-mail

Obrigado! agora só falta confirmar seu e-mail.
Você receberá uma mensagem no e-mail indicado, com as instruções a serem seguidas.

Você já está logado com o e-mail informado.
Caso deseje alterar as opções de recebimento das newsletter, acesse o seu painel de controle.

MilkPoint Logo MilkPoint Ventures