ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Tripanossomose bovina: prevenção e cura

POR CEVA SAÚDE ANIMAL

CEVA: JUNTOS, ALÉM DA SAÚDE ANIMAL

EM 22/01/2018

2 MIN DE LEITURA

17
8

Atualizado em 25/03/2021

Silenciosa e com sintomas difusos, a tripanossomose vem se espalhando sorrateiramente pelos rebanhos brasileiros desde a década de 40 e causando estragos por onde passa. Apenas no estado de São Paulo, foram registrados mais de 16 surtos da doença desde 2008, época em que os primeiros casos da enfermidade surgiram na região.

 

O que é tripanossomose bovina?

A doença, que é causada por um protozoário do gênero Trypanosoma, impacta diretamente os criadores, gerando queda na produção de leite e de carne. O parasita age na corrente sanguínea, causando severa anemia, hipertermia, danos neurológicos, ataxia, tremores, imunossupressão, entre outros sintomas que levam os animais a óbito em um curto espaço de tempo. A doença também pode se apresentar de forma subclínica em rebanhos de leite e corte, diminuindo o desempenho produtivo dos animais.

 

Como é transmitida a tripanossomose bovina?

A doença é transmitida por vetores como o mosquito da espécie mutuca e a mosca de estábulos, porém, a contaminação também pode ser mecânica, através dos compartilhamentos de agulhas e seringas. “Nessa forma de transmissão, o parasita é colocado direto na corrente sanguínea do animal, o que diminui o período de incubação e agravando a rapidez do surto. Os primeiros sintomas podem surgir em menos de uma semana”, comenta o Gerente de Marketing Unidade de Ruminantes da Ceva Brasil, Rudsen Pimenta.

Em alguns casos, a compra de novos animais também foi apontada como um meio importante para o surgimento de surtos da enfermidade. “Como possui um período de incubação, mesmo com aparência saudável, o animal pode estar infectado. O estresse do transporte, muitas vezes estimula a imunossupressão e os primeiros sintomas acabam se manifestando apenas quando o animal já está inserido no rebanho”, explica Pimenta.

 

Como prevenir a tripanossomose?

Medidas estratégicas, como a quarentena e tratamento preventivo, são indicadas para evitar essa forma de contaminação, principalmente quando os animais adquiridos vêm de regiões endêmicas como Triângulo Mineiro, Espírito Santo, Goiás, entre outras regiões onde os surtos da doença são comuns. Outro ponto importante é identificar a doença antes que os sintomas se agravem.

“A Tripanossomose não é uma doença nova, mas muitos produtores ainda têm dificuldade em identificar os sintomas. É importante que o animal contaminado comece o tratamento correto o mais rápido possível, quanto mais cedo for feito o diagnóstico maiores são as chances de controlar o quadro e evitar o aparecimento de sequelas em órgãos nobres como fígado e coração, lesões que podem comprometer o animal para o resto da vida”, explica Rudsen.

 

Como tratar a tripanossomose?

A Ceva Saúde Animal desenvolveu o Vivedium, único medicamento realmente eficaz contra a doença licenciado no país, sempre em busca de soluções que auxiliem os produtores e tragam bem-estar para os animais.

Formulado com isometamidium, um tripanocida específico de longa ação, que pode ser usado na prevenção e na cura da doença, o produto já é sucesso em países da África, América do Sul e Central, onde a Tripanossomose bovina é disseminada e já levou milhares de animais a óbito. “O Vivedium foi desenvolvido para ajudar os produtores a enfrentar os desafios impostos pela enfermidade atuando de forma curativa e preventiva”, finaliza Rudsen.

Para saber mais entre em contato pelo box abaixo.

ARTIGO EXCLUSIVO | Este artigo é de uso exclusivo do MilkPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

CEVA SAÚDE ANIMAL

A Ceva vai revolucionar o manejo de secagem no mundo

17

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MARIA CICERA FEITOSA DA HORA CAMPOS

PORTO DA FOLHA - SERGIPE - ESTUDANTE

EM 29/03/2021

vacinei com a vacina e depois de 24 dias adeeceu outra o q fazer mande orientação para meu zap 79997021562 estou desisperada pra salva la
ANA VILLANUEVA BRAGA

CAMPINAS - SÃO PAULO

EM 30/03/2021

Olá Maria Cicera,

O ideal é buscar auxílio junto ao seu veterinário de confiança para que seja feito o diagnóstico correto. Em geral, quando surge um animal com diagnóstico confirmado há necessidade de uma avaliação geral e em muitos casos o tratamento deve ser aplicado em todo o rebanho. Animais que estiverem a saúde geral severamente comprometida devemm inicialmente receberem 1 tratamento com Vivazene juntamente a 3 tratamentos com Roboforte e Ketofen 10% Injetável, uma vez ao dia (1 tratamento/dia). Depois de 2 semanas devem receber 1 tratamento com Vivedium junto a 1 tratamento com Roboforte. Estes tratamentos com Vivedium devem ser repetidos a cada 3 meses até completar 1 ano de programa.

Abraços!
ANA THERESA ASSIS BARROS CHAVES

SÃO BRÁS DO SUAÇUÍ - MINAS GERAIS

EM 25/03/2021

Há dois dias, eu apliquei o Pirofort. Daí, tem problema eu agora aplicar o Vivedium?
MARCOS DE SIQUEIRA NACIF JUNIOR

COROMANDEL - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/12/2020

Quanto tempo depois de aplicado o produto o animal responde ao tratamento? tenho uma vaca com sintomas e já apliquei a 6 dias e ate agora ela não respondeu ao tratamento.
LUCAS FERREIRA DE AGUIAR

PATROCÍNIO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 29/03/2021

Talvez seja falta de fazer um tratamento de suporte, eu uso Phenodral. Perdi vários animais em 2019, mas desde agosto de 2019 não teve mais nenhum caso. Quando for vacinar use varias agulhas e combata as moscas.
MARCOS DE SIQUEIRA NACIF JUNIOR

COROMANDEL - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/12/2020

Depois de aplicado o produto em animais infectados, quanto tempo depois começa a ação do medicamento? apliquei em uma vaca a seis dias e ate agora ela não respondeu à aplicação.
LUCAS AGUIAR.

PATROCÍNIO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/07/2020

Quando tive mortes na fazenda fiz exame em dez animais, somente duas deram positivo.
Usei Vivedium nas vacas com sintomas, como magreza e pelo arrepiado, os sintomas apareciam
antes, durante e depois do parto. A maioria das que morreram foi uns dois dias depois do parto e as cria também morriam. Elas não se alimentavam e não davam nem uma gota de leite. Fiz o tratamento até inicio de outubro de 2019, algumas repetiam a doença entre noventa e cento e vinte dias depois de aplicado o Vivedium, na ultima que apresentou sintoma no mês de novembro, apliquei Ganaseg e Phenodral ela se recuperou mas como os sintomas da Tripanossomose são muitas não posso ter certeza que ela estava com esta doença. O melhor é aplicar Vivedium nas que apresentarem sintomas. Dede outubro não perdi nenhum animal. Mas sempre tenho um vidro de Vivedium na geladeira.
MARIA DAS DORES OLIVEIRA

VITÓRIA DA CONQUISTA - BAHIA - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 04/02/2020

Boa tarde
Já perdi 12 rês ( novilhas e vacas adultas), com esses sintomas. Gostaria de saber como obter esse produto.
LUCAS AGUIAR.

PATROCÍNIO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 05/02/2020

Nos últimos três anos perdi vinte vacas, depois que comecei a usar Vivedium, aplico 20 ml na vacas menores e 25 nas maiores ou seja 1 ml para cada 20 kgs de peso vivo. Não perdi mais nenhuma vaca desde agosto de 2019. É muito importante manter as vacas em um piquete pequeno e aplicar uma vez por semana uma ampola de Phenodral. O Vivedium é encontrado em qualquer boa casa de produtos veterinários e o exame pode ser feito nas faculdades que tem curso de Medicina Veterinária.
ACIR BATISTA DE ARAÚJO

MUTUM - MINAS GERAIS

EM 12/12/2019

Como adquir VIVEDIUM?


ONDE POSSO REALIZAR EXAME DE TRIPASSONOMOSE EM BOVINOS
CEVA SAÚDE ANIMAL

PIRACICABA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 03/07/2020

Olá Acir,
O vivedium pode ser comprado diretamente em casas agropecuárias.
Você pode fazer os exames nos laboratórios: Imunodot (SP), Fazu (MG) e Protovet (MG).
Podemos pedir para um funcionário Ceva entrar em contato contigo.
Abraço
PEDRO ALEXANDRE LACERDA MENEZES

POMPÉU - MINAS GERAIS - DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS (CARNES, LÁCTEOS, CAFÉ)

EM 07/12/2019

São necessárias quantas doses para curar um animal com tripanossoma??
CEVA SAÚDE ANIMAL

PIRACICABA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 10/12/2019

Olá, Pedro.
A droga mais eficiente no tratamento da tripanosomose bovina causada pelo T. vivax é o cloridrato
de isometamidium - Vivedium®, Ceva Saúde Animal - principalmente devido sua longa meia-vida e ação
preventiva. Vivedium® deve ser administrado na dose de 1mg por kg de peso vivo do animal em um
protocolo de 3 a 4 tratamentos sequenciais, com intervalos de 4 a 3 meses, respectivamente, dependendo
da gravidade do surto. Dosagens de Vivedium® menores que 1mg por kg não são recomendadas em
casos de endemias em que mais de 5 a 10% dos animais estejam infectados, conforme recomendações da
FAO. Além disso, estimativa errônea de peso dos animais pode provocar a subdosagem favorecendo
o aparecimento de cepas resistentes.
Abraço
FRANCISCO JOB DO N, DEL FIACO

INDIARA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 31/10/2019

otimo artigo ,como faco a prevencao em animias de leite
CEVA SAÚDE ANIMAL

PIRACICABA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 10/12/2019

Olá, Francisco.
As medidas preventivas que incluem descarte de animais em estado avançado da doença, combate às moscas hematófagas, evitar o uso compartilhado de agulhas, esterilização adequada de fômites, evitar entrada de animais sem informação prévia de possível contaminação pelo T. vivax.
Abraço
LUCAS AGUIAR.

PATROCÍNIO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 31/10/2019

Gostaria de aber se este produto é uma vacina, ou um quimioterápico que cura definitivamente a doença quando usado.
CEVA SAÚDE ANIMAL

PIRACICABA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 10/12/2019

Olá, Lucas.
A droga mais eficiente no tratamento da tripanosomose bovina causada pelo T. vivax é o cloridrato
de isometamidium - Vivedium®, Ceva Saúde Animal - principalmente devido sua longa meia-vida e ação
preventiva. Ele é um quimioterápico e não uma vacina. Vivedium® deve ser administrado na dose de 1mg por kg de peso vivo do animal em um protocolo de 3 a 4 tratamentos sequenciais, com intervalos de 4 a 3 meses, respectivamente, dependendo da gravidade do surto. Dosagens de Vivedium® menores que 1mg por kg não são recomendadas em casos de endemias em que mais de 5 a 10% dos animais estejam infectados, conforme recomendações da FAO. Além disso, estimativa errônea de peso dos animais pode provocar a subdosagem favorecendo o aparecimento de cepas resistentes.
Em alguns casos, drogas com ação tripanocidas como o diminazeno podem somente diminuir a
parasitemia do animal acometido pelo T. vivax - o animal portanto não fica totalmente curado e livre dos
parasitas, mas apresenta redução na parasitemia, podendo ser um reservatório e fonte constante de transmissão. O Vivedium® é conhecidamente a droga de escolha dos casos de tripanosomose bovina causada pelo T. vivax especialmente aquelas resistentes ao diminazeno promovendo proteção efetiva contra re-infecções por aproximadamente 4 meses.
Abraço
MilkPoint AgriPoint