FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

VoluTech: "nossa missão é melhorar o relacionamento entre indústria, produtor e consumidor"

No último dia 22, aconteceu no Cubo, em São Paulo, a final do desafio de startups Ideas For Milk 2019, promovido pela Embrapa Gado de Leite, em parceria em parceria com Agripoint, BovControl, Carrusca Innovation, Kick, Qranio e Texto Comunicação.

O grande vencedor do desafio foi a startup Volutech que desenvolveu um sistema que substitui as réguas utilizadas por produtores para medir o volume do leite nos tanques. A equipe concedeu uma entrevista exclusiva ao MilkPoint contando toda a trajetória do negócio. 

O equipamento afere o volume e a temperatura de tanques de resfriamento de leite. Instalado na tampa de abertura dos tanques, também envia alertas para o produtor, em caso de alterações que possam interferir na qualidade do produto. Além disso, permite à indústria monitorar a qualidade do produto, possibilitando uma melhor rastreabilidade do leite.

A equipe multidisciplinar é composta por Gustavo Duque, estudante de Agronomia na UFV e Diretor da VoluTech; Sávio Filho, estudante de Medicina Veterinária na UFV e Diretor de Vendas da empresa; Vitor Paixão, engenheiro mecânico e projetista da empresa; Polyana Rotta, professora de produção e nutrição de bovinos leiteiros na UFV e Diretora Científica  da empresa; Lucas Sanders, engenheiro eletricista e Diretor Técnico da empresa e, por fim, Diogo Lourenço, estudante de Sistema de Informação na PUC Minas e Arquiteto de Software da VoluTech.

“Nosso time foi formado para participar do Evento Vacathon da Embrapa, que ocorreu em Juiz de Fora em 2018, representando a Universidade Federal de Viçosa. Uma das estratégias para a formação da equipe foi a multidisciplinaridade, que facilita a execução de tarefas específicas e o maior desenvolvimento de cada área”, contou Gustavo. Ele disse ainda que quatro dos membros da equipe já tinham familiaridade com a cadeia láctea, enquanto outros dois ainda estão aprendendo sobre o setor.

A ideia do projeto surgiu durante o mesmo evento, no qual puderam ficar a par dos problemas vivenciados pela atividade leiteira. Ainda lá, aprimoraram o projeto com ajuda da equipe técnica da Embrapa e conquistaram a categoria ouro nos julgamento das ideias.

“Ficamos muito contentes e com uma vontade enorme em continuar o desenvolvimento do produto. Ao voltar para a Universidade Federal de Viçosa fizemos parceira com o programa Família do Leite e a Unidade de Ensino Pesquisa e Extensão em Gado de Leite da UFV (UEPE-GL) e começamos a testar novos sensores e formas de instalação do produto, buscando maior precisão e facilidade. Também participamos da pré-incubação no órgão de aceleramento de empresas e startups da UFV, o CENTEV. Passamos seis meses estruturando nossa startup e validando nosso mercado em parceira com o Laticínios Viçosa, Laticínios DaVaca e outros”, disse Gustavo.

A partir dessa vivência com a indústria e produtores, a equipe conseguiu enxergar de fato o impacto do produto, que tem grande potencial de resolução para a cadeia láctea. O equipamento consegue extinguir a subjetividade e erro humano no momento da coleta e armazenagem do leite, utilizando tecnologia.

“Durante as visitas às fazendas e laticínios e em conversas com produtores e indústria, percebemos a grande desconfiança presente entre esses dois importantes elos da cadeia. Após a identificação de pontos fortes de entrada no mercado, desenvolvemos um produto capaz de atender laticínios sem deixar os produtores de lado. Temos como visão trazer tecnologia e precisão com baixo custo para todos os envolvidos no setor. Com isso, carregamos como missão melhorar o relacionamento entre indústria, produtor e consumidor final, oferecendo um serviço inteligente capaz de melhorar a gestão e a qualidade do leite.”

Gustavo colocou ainda que a aprovação das Instruções Normativas 77 e 76 pelo Mapa, que visam parâmetros de coleta, armazenagem e chegada do leite nos laticínios, foram de extrema importância para o desenvolvimento da VoluTech.

Para a startup, o ambiente proporcionado pela Embrapa fez total diferença para o crescimento e consolidação da ideia e da equipe. “A Embrapa se tornou um dos nossos padrinhos, já que, durante o evento em 2018, recebemos todo o apoio e suporte para que a ideia não terminasse ali. Recebemos ainda contatos e incentivo de diversos pesquisadores para que continuássemos com a proposta, transformando-a em um produto”, comentou o Diretor da startup.

O sucesso da apresentação foi tamanho que diversas empresas e organizações presentes no evento manifestaram interesse em implementar o sistema, como Danone, Castrolanda, Pool Leite, Ceitec, OrdeMilk, BovControl, SEBRAE, entre outros. “Toda essa visibilidade e reconhecimento é extremamente satisfatório e nos mostra o impacto que podemos causar no setor”, disse.

As demais startups que participaram do evento foram:

  • Bionexus - Sistema de gestão da qualidade do leite
  • CriaTECH Intergado - Plataforma de monitoramento da cria de bezerras
  • EnergyEasy - Plataforma para geração de energia piezoelétrica
  • Milk Color - App para detecção de mastite subclínica
  • Milkdata - Equipamento portátil de detecção de acidez de leite 
  • MilkiWiki - App voltado ao cumprimento das INs 76 e 77
  • Zeit - Dispositivo portátil para rastreabilidade do leite

Gustavo finalizou: “O nível das startups participantes do Ideas For Milk 2019 foi altíssimo e todas as ideias eram bem estruturadas. Ficar em primeiro lugar foi sensacional.”

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

GIULIA BERZOINI

VIÇOSA - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 02/12/2019

São muito profissionais e têm um enorme potencial para crescimento! Vieram para revolucionar o jeito como armazenamos nosso leite. Aguardando ansiosamente por mais notícias sobre o produto!