ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Especial Queijos do Brasil: o centenário modo de fabricação dos Queijos Artesanais D'Alagoa

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 05/03/2021

6 MIN DE LEITURA

0
2

Dando continuidade ao nosso Especial Queijos do Brasil, hoje vamos conhecer um pouquinho da marca Queijos Artesanais D’Alagoa do estado de Minas Gerais. Conversamos com o Osvaldinho, responsável pelo projeto, ele nos contou que trabalha com pequenos produtores e que produzem todo o volume de leite utilizado na fabricação dos queijos.

Essa história começou na cidade de Alagoa no Sul de Minas, com o sapateiro italiano Paschoal Poppa e sua esposa Luiza Altemare, professora.  Reza a lenda que as melhores coisas não saem como o planejado, né? E foi justamente assim que aconteceu. Inicialmente, o que era apenas um experimento para complemento de renda, tornou-se um patrimônio histórico-cultural.

No início o queijo produzido pela marca era conhecido como “parmesão”, sendo comercializado apenas em um raio de 250 km. Mas, foi no ano de 2009, que essa história começou a construir novos caminhos. Neste ano, ao tomar conhecimento das dificuldades da comercialização de queijos na região, Osvaldinho teve uma ideia: venda de queijos pela internet!

Como toda ideia deve ser colocada em prática, ele procurou o SEBRAE-MG, onde recebeu as orientações necessárias para dar início as atividades de e-commerce. Paralelamente, pensando no transporte dos queijos, procurou os Correios. Nasceu, então, no mês de novembro de 2009, a marca Queijo D`Alagoa-MG.


Osvaldinho, responsável pelo projeto Queijos Artesanais D’Alagoa

No ano seguinte, o até então “parmesão” cruzou as fronteiras de Minas Geais. Em São Paulo, o Mestre Queijeiro Bruno Cabral experimentou o queijo, elevando-o para outro patamar: um autêntico queijo brasileiro!

Ainda em 2010, Osvaldinho iniciou um movimento pela certificação do Queijo Artesanal Alagoa, que até então era chamado de parmesão. “Depois de 10 anos o Governo de Minas reconheceu Alagoa como região produtora de queijo artesanal, após pesquisa da Embrapa Gado Leite em trabalho conjunto da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento — SEAPA através da EMATER, IMA e EPAMIG.”

Hoje, Osvaldinho nos contou que trabalham com pequenos produtores “o Tio Zé, no máximo 5 peças por dia. O Sô Batistinha produz micro lotes de 07 peças por dia. O Eli, também, produz apenas 8 peças por dia. O Sô Márcio, uma média de 50 peças por dia. Atualmente, temos uma média de 10 produtores parceiros, todos produzem com leite cru.”


Queijo do Eli e Queijo do Sô Bastitinha

Queijos D’Alagoa: quais são eles? Vamos conhecer!

  • Queijo Alagoa Fumacê 

Ele é feito com leite cru (não pasteurizado), soro fermento (natural), coalho e sal na Fazenda 2M em Alagoa - MG, pelo produtor parceiro Márcio Martins de Barros.  Após a fabricação, o queijo é defumado pelo Chef Guga Oliveira. Por fim, Osvaldinho fica responsável pelo processo de maturação.

O queijo Alagoa Fumacê é caracterizado pelo sabor pungente, levemente amendoado, apresentando um gosto suave, persistente na boca, com aroma defumado, terroso, leve cheiro de nozes. Em 2019, ele foi o vencedor do Mundial de Queijo de Brasil e em 2010 foi medalha de ouro no Prêmio Queijo Brasil.

  • Queijo do Eli

Ele leva os mesmos ingredientes do Queijo Alagoa Fumacê. Podemos dizer que o Queijo do Eli é para todos os gostos, harmonizando desde o cafezinho até o azeite e orégano. Apresenta um sabor lácteo leve e suave, sendo macio e cheiroso. À medida que vai maturando, ocorre a intensificação, tornando-o levemente picante e forte. 

  • Queijo do Sô Batistinha

O Sô Batistinha foi o primeiro produtor parceiro da Queijo d'Alagoa-MG. O projeto nasceu em 2009 com o objetivo de ajudá-lo a escoar a produção.

Com a mesma base de ingredientes dos demais, o queijo do Sô Batistinha apresenta um sabor levemente picante e persistente na boca com uma textura macia. Ele é maturado por no mínimo de 15 dias (meia cura).

No ano de 2019, o queijo do Sô Batistinha recebeu duas premiações, sendo medalha de bronze no V Prêmio Queijo Brasil e no Concurso o Melhor Queijo de Alagoa. Ao longo dos anos, uma história de sucesso dos Queijos D’Alagoa foi e vem sendo construída, com queijos premiados internacionalmente.

Concursos internacionais e premiações: qual o segredo dos Queijos Artesanais D’Alagoa?

Em 2017 os queijos assumiram um patamar internacional: medalha de Bronze no Mondial du Fromage na França. Ainda do mesmo ano, o Queijo Faixa Dourada recebeu o Troféu Super Ouro no III Prêmio Queijo Brasil.

“É com muito orgulho que temos um dos melhores queijos do mundo e o melhor queijo artesanal de leite cru do Brasil, entre outros prêmios. Faltam palavras para agradecer por tudo isso, é muito gratificante.” O diferencial desse queijo está no processo de maturação, o qual é feito com azeita extravirgem fabricado em Alagoa-MG.

Outro queijo internacional é o Queijo D’Alagoa. Entre diversos prêmios, ele foi premiado com medalha de prata no Mundial du Fromage na França 2019, sendo marcado por seu aroma de ervas frescas e lácteos.

Para Osvaldinho, o grande diferencial dos Queijos Artesanais D’Alagoa é terruá, ou seja, “o conjunto de condições naturais e ambientais (altitude, clima, solo, água, vacas, etc.) do território aqui de Alagoa somado ao saber fazer tradicional, à história e a cultura, dão singularidade ao queijo.”


Queijo Pérola Mantiqueira e Queijo Faixa Dourada

Porém, a produção de queijos artesanais não é simples! O processo traz consigo uma série de fatores peculiares, os quais devem ser cuidadosamente respeitados.

Então, qual o grande desafio no processo de produção?

Segundo Osvaldinho, “o desafio começa a saúde do rebanho e com bem-estar animal, para obtenção de um leite de qualidade. Passa pelas boas práticas de agropecuária e de fabricação. Na hora de fazer o queijo empregar amor e carinho. E finalizar o queijo com a maturação. Não é fácil. É trabalhoso. Mas é recompensador!”

Queijo Alagoa Pequena: o protagonista!

Ele é o carro chefe das vendas e foi premiado na França. “É um queijo mais fresco e tem um sabor suave. É um queijo democrático: harmoniza com tudo, do cafezinho ao vinho. Como o Brasil é grande, tem paladar para todos os queijos, inclusive os maturados.”


Queijo Alagoa Pequena

O novo normal e o boom do e-commerce: como ficaram os queijos artesanais?

O início da pandemia da Covid-19 estimulou o crescimento de vendas online. Desde então, o e-commerce é crescente e se firma como uma realidade pós-pandemia. O setor de lácteos, não ficou de hora da web! Grandes indústrias do setor como a Arla Food e a Aviação investiram neste canal de venda.  Também podemos citar o case exposto no Dairy Vision 2020: o eDairy Market. Ele é um site que comercializa produtos, ingredientes e maquinários voltados para o setor de laticínios.

Retomando para o cenário de queijos artesanais, o pioneirismo das vendas online dos Queijos Artesanais D’Alagoa foi fundamental durante a pandemia.

“Estamos atravessando uma pandemia e vivemos um tempo atípico. Nos reinventamos. Lançamos queijos novos. Recebemos o apoio de nossos clientes internautas que nos apoiaram enquanto estávamos em Lockdown (nossa loja física ficou fechada 125 dias) e todo o volume produzido pelos nossos produtores parceiros foi escoado pelos Correios. Ficamos com fila de espera.”, contou Osvaldinho.

Além dos aspectos econômicos, Osvaldinho ressaltou que a venda de queijos proporcionou uma transformação social no munícipio, como:

  • Reconhecimento da importância do produtor
  • Agregação de valor ao produto
  • Preservação da história, cultura e tradição
  • Movimentação da economia local
  • Fomento do turismo

Atualmente, “graças ao período de chuvas e aumento na produção de leite, Osvaldinho nos disse que eles estão conseguindo atender a demanda. “Apesar de todo início de ano ser mais devagar, torcemos para que a pandemia não agrave o cenário e que o consumo de queijo volte a crescer”, disse.


Queijo Coronel

Interessante demais, né pessoal? Confira também nosso primeiro episódio do Especial Queijos do Brasil  e fique de olho, nossa próxima matéria já está “coagulando!!”

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint