ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Fazenda Alto da Serra: passo a passo em direção à excelência

Wellington Costa, conhecido como 'Ton da Serra', o administrador da fazenda Alto da Serra, em Boa Esperança (MG), dedica-se integralmente à produção de leite há 25 anos. Ele diz ter herdado do pai, Antônio dos Reis Costa, a "paixão pelas vacas”. Uma paixão que ainda é forte, porque Ton não escondeu sua emoção ao saber que a Alto da Serra havia sido uma das ganhadoras, em 2021, do troféu Índice Ideagri do Leite Brasileiro (IILB), o "Oscar" do leite no Brasil, na categoria Perfil 2, com 8,72 pontos. 

A Alto da Serra, com área total de 60 ha, possui hoje 64 vacas em lactação, com uma produção de 29,8 kg de média/dia, e um rebanho total de 153 animais. Resultados excepcionais, que foram construídos com muito trabalho desde que Ton deixou o ensino médio e decidiu dedicar-se integralmente ao negócio da família. "Mesmo sendo muito novo, meu pai, minha mãe e minhas irmãs apoiaram minha decisão, pois sabiam que na fazenda estava a minha felicidade", diz ele. 

Desse tempo todo, Ton tirou uma lição: uma jornada bem-sucedida é feita de muitos passos, como o cuidado diário na gestão do rebanho, das pessoas e das finanças. “Um ponto forte da fazenda é a equipe, que é muito boa e dedicada", completa ele. Ele também destaca o uso da tecnologia para explicar a produtividade da Alto da Serra. 

Um “divisor de águas”, segundo Ton, foi a inseminação artificial, utilizada desde 1995 e que ajudou a melhorar qualidade e a produtividade do rebanho que, antes, ele diz, era um “gado pé duro”. Depois vieram os acasalamentos dirigidos, com foco em produção e longevidade das matrizes. “Por volta de 2010 fiz um curso de Gestão de Fazendas do Rehagro e a produção foi aumentando”, relata ele. Com a adoção do software Ideagri, o registro de dados deram sólida sustentação às decisões de gestão. “Eu acompanho cada detalhe da fazenda”, diz ele.

Em 2012, a Alto da Serra participou do torneio leiteiro em Boa Esperança (MG) e a matriz escolhida, chamada Purina, foi estabulada e recebeu cuidados especiais. Passou de 19 para 49,97 kg de leite por dia, ganhando o torneio. “Isso disparou um alerta: manejados adequadamente, os animais podem facilmente aumentar sua produção”, afirma Ton. Desde então, o bem-estar, o conforto e o controle da nutrição dos animais viraram prioridade. "Nos empenhamos para manter a higiene do bezerreiro até a sala de ordenha”, diz ele. Em caso de doenças, o tratamento é feito prontamente e as recomendações são seguidas à risca. 

As matrizes são inseminadas pelo próprio Ton e por um funcionário, e 100% das primeiras tentativas são protocoladas (IATF) e o cio de retorno é acompanhado. O tratador é treinado para não perder nenhuma manifestação das matrizes. Após o nascimento, os bezerros são mantidos 10 ou 15 dias em uma baia, para melhor acompanhamento. Em seguida, permanecem até os 60 dias em casinhas e, entre os 60 e 90 dias ficam em um bezerreiro argentino. 

“Após o desmame, as fêmeas são levadas para os piquetes divididas em lotes homogêneos, sempre com sombra, comida e água limpa." descreve Ton. "O conforto dos animais é um fator de sucesso: o animal come bem, bebe água limpa, tem uma cama confortável, as instalações das vacas têm ventiladores e um pé-direito alto”, relata ele. 

Desde 2016, a Alto da Serra opera com um “compost barn”, e o impacto foi notável: a média de produção pulou de 24 para 32 kg/dia. "Eu e meu pai rodamos muito para ver o que funcionava em outras propriedades." lembra Ton. Em 2020, as instalações foram ampliadas e passaram a comportar o pré-parto (no total, comporta hoje 74 animais).

Como era de se esperar, com todos esses cuidados, a qualidade de leite é outro destaque na fazenda Alto da Serra. Mesmo com uma sala de ordenha antiga e simples, mas muito bem cuidada, a fazenda foi bonificada como um dos rebanhos com melhor qualidade de leite pela Cooperativa Agropecuária de Boa Esperança (CAPEBE), que realiza a assistência técnica e acompanhamento nutricional duas vezes por mês para a fazenda, como parte do programa projeto ‘Leite Fiel’.

Para saber mais clique aqui.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint