ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

A importância da rápida identificação da Tripanossomose

POR CEVA SAÚDE ANIMAL

CEVA: JUNTOS, ALÉM DA SAÚDE ANIMAL

EM 06/03/2018

0
1

Doença sorrateira se espalha silenciosamente pelo rebanho e traz uma série de prejuízos para os produtores

Com uma série de sintomas difusos, que podem ser associados a outras doenças, a Tripanossomose vem se alastrando pelo território nacional. Dados recentes da UNESP de Jaboticabal indicam casos de contaminação em rebanhos por todos os estados brasileiros.

A enfermidade impacta diretamente os produtores, por conta das perdas econômicas associadas à queda na produção de leite e de carne, diminuição da eficiência reprodutiva, queda no ganho de peso e surtos de aborto.

Causada pelo protozoário Tripanossoma vivax, a doença ataca a corrente sanguínea do animal, causando febre intermitente, diarreia, anemia, ataxia, opacidade ocular, tremores, entre outros sintomas que levam os animais a óbito em um curto espaço de tempo.

Por conta das possíveis complicações causadas pela doença, o rápido diagnóstico é imprescindível. “A agilidade na identificação e início do tratamento da Tripanossomose é determinante para evitar o aparecimento de sequelas em órgãos nobres como fígado e coração, lesões que podem comprometer o desempenho do animal para o resto da vida”, afirma o Médico-veterinário e Gerente Técnico de Pecuária de Leite de Ceva Saúde Animal, Alex Souza.

Com alta patogenicidade nos bovinos, a transmissão da Tripanossomose pode acontecer de diversas formas, a principal é por meio de moscas picadoras (Stomoxys, Tabanidae, entre outras). Porém, os animais também podem ser contaminados de forma transplacentária e por meio do compartilhamento de agulhas e seringas contaminadas. “Essa forma de transmissão coloca o parasita direto na corrente sanguínea do animal, o que diminui o período de incubação e influencia na rapidez do surto, neste caso os primeiros sintomas podem aparecer em apenas uma semana”, explica Souza.

Para combater a doença dentro das fazendas, é preciso traçar um plano com objetivos de cura e prevenção, que deve ser iniciado assim que for identificada a contaminação de um animal. “Um único ruminante contaminado pode trazer um surto para a propriedade. Estima-se que um animal positivo pode contaminar até 30 bovinos do rebanho no período de um ano”, conta Souza.

Frente aos desafios impostos pela doença, a Ceva Saúde Animal desenvolveu o Vivedium, único medicamento realmente eficaz contra a doença licenciado no país.

Formulado com isometamidium, um tripanocida específico de longa ação, que pode ser usado na prevenção e na cura da doença, o produto já é sucesso em países da África, América do Sul e Central, onde a Tripanossomose é disseminada e já levou milhares de animais a óbito.

“A eficácia do produto está diretamente associada ao isometamidium, que afeta o metabolismo energético do parasita e altera a membrana do retículo endoplasmático e das mitocôndrias, inutilizando-o mesmo em menos de 24h após o tratamento”, conta.

O tratamento com Vivedium inclui uma sequência de quatro tratamentos com intervalo entre aplicação, de 2 a 4 meses dependendo da gravidade do surto.

Para saber mais entre em contato pelo box abaixo:

 

CEVA SAÚDE ANIMAL

A Ceva vai revolucionar o manejo de secagem no mundo

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.