FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

[PointCast #10]: Marcelo P. de Carvalho, CEO AgriPoint, "mas, para onde o leite está indo?"

PODCASTS

EM 22/10/2018

9
8

Olá amigos ouvintes! Chegamos na 10ª edição dos 'PointCasts' e nada melhor do que comemorar esta marca batendo um papo com Marcelo Pereira de Carvalho, CEO da AgriPoint e fundador do MilkPoint. 

Marcelo está há anos no 'mundo do leite' e ninguém poderia responder melhor a esta questão: para onde o leite está indo?

Na conversa, ele fala  sobre as principais mudanças pelas quais o setor leiteiro no Brasil vem passando, quem ele acha que vai ficar no futuro da atividade e até se ele acredita que o leite será um bom negócio daqui pra frente. 

Vale reforçar que agora os “PointCasts” também podem ser encontrados no Spotify smiley

Vale a penar conferir o podcast completo abaixo: 

Confira a foto do making off

Acesse as edições anteriores dos PointCasts aqui.  

Gostaria de deixar dicas, críticas e sugestões para as próximas edições? Envie para pointcast@milkpoint.com.br

9

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MARCELLO DE MOURA CAMPOS FILHO

CAMPINAS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 23/10/2018

Marcello

Você falou que para deixarmos de ser exportadores ocasionais precisaríamos produzir leite a US$ 0,30/litro.

Na Europa os custos, mesmo descontados os subsídios, estão significativamente mais elevados do que os preços que os produtores estão recebendo nos últimos 5 anos e me parece que recebendo U$ 0,30,00/litro pouco produtor Europeu vai aguentar.

Gostaria de ter as sua resposta para as seguintes perguntas:

Quais os países do mundo onde o produtor produz leite a U$ 0,30/litro de forma sustentável sob o ponto de vista econômico e financeiro? O leite ofertado por estes produtores a esse preço pode cobrir a necessidade mundial de leite? Considerando que o mercado é regido pela lei de oferta e procura ,se oferta a U$ 0,30 for menor do que a procura a tendencia seria: de aumentar o preço pago ao produtor ou da demanda por leite no mundo cair?

Abraço

Marcello de Moura Campos Filho
MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

PIRACICABA - SÃO PAULO

EM 23/10/2018

Caro Marcello,

Obrigado pelas colocações, sem dúvida interessantes.

Se analisarmos os últimos 5 anos, o nosso preço em dólar foi US$ 0,40/litro, e nossas exportações, pífias. Isso quer dizer que, nas condições dos últimos 5 anos, esse preço não é suficiente para nos possibilitar uma inserção consistente no mercado externo - e olha que tivemos um período de recessão interna, em que sofremos com o consumo, sendo a exportação um caminho importante.

Concordo com você que muitos países não são competitivos a US$ 0,30/litro. Os países da Europa, como você mencionou, se incluem entre eles. Porém, Nova Zelândia, Uruguai, Argentina e talvez Estados Unidos (marginalmente) fazem parte do grupo dos países competitivos.

Claro que analisar valor em dólar é sempre complicado, porque há forte variação cambial. US$ 0,30 com dólar a R$ 4,00 é uma coisa; a R$ 3,00 é outra.

Mas o fato é que, se nosso objetivo é ser exportador estrutural, mas condições atuais de mercado, não tem muito como fugir de US$ 0,30-US$ 0,35/litro, pelo menos no leite em pó. Há, sim, possibilidade de desenvolvermos outros produtos, como queijos, em que seja possível atuar em nichos de mercado, mesmo a preços um pouco mais altos.

Em relação aos preços externos, a percepção que tenho é que foi subestimada a capacidade do mundo de produzir leite caso a relação de troca fique muito favorável. É um 8 ou 80: a partir de certo valor, muitos países fortes em produção ficam competitivos, e o resultado é a sobre-oferta que vimos em outros anos. Veja os estoques da Europa e EUA.

Por outro lado, preços muito mais altos afetam o consumo, já que os grandes importadores são países com restrição de renda.

Tudo somado, o fato é que não há muita margem para preços médios muito acima dos US$ 3.000-3.300/tonelada, pelo menos hoje.

Grande abraço,

Marcelo
EM RESPOSTA A MARCELO PEREIRA DE CARVALHO
MARCELLO DE MOURA CAMPOS FILHO

CAMPINAS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 23/10/2018

Marcelo

Concordo que os USA podem contribuir para as exportações marginais marginalmente pois os produtores já questionam, os preços e a tendência com a restrição à mão de obra de mexicanos face o posicionamento do Trump.

Ficamos então com Nova Zelândia, Uruguai e Argentina como produtores que poderiam produzir leite a U$ 0,30/L de forma sustentável. A pergunta que fica é: se a capacidade de produção desses países pode atender a demanda mundial em termos de importações, considerando a perspectivas de consumo da África e da Ásia?

Grande abraço

Marcello de Moura Campos Filho
EM RESPOSTA A MARCELLO DE MOURA CAMPOS FILHO
MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

PIRACICABA - SÃO PAULO

EM 23/10/2018

Oi Marcello, no longo prazo, não. Mas também não sabemos se a África em si pode produzir de forma competitiva. Há investimentos sendo feitos por lá. O ponto é que contar com a possibilidade de preços acima de US$ 4.000/ton, por exemplo, não é uma boa estratégia, até porque nessa faixa mais gente entra na briga. O que recomendo (e isso de certa forma vem sendo pensado pelo setor) é olhar para dentro da nossa ineficiência e buscar melhorar a competitividade. Vale dizer que, após 2007, muita gente falava que os preços haviam alcançado um novo patamar, dado o consumo crescente e a dificuldade do mundo em produzir para este consumo. Vimos que não foi bem assim, e os preços passaram a oscilar em valores bem mais baixos do que os US$ 5.000 de então.

Abraço,
EM RESPOSTA A MARCELO PEREIRA DE CARVALHO
MARCELLO DE MOURA CAMPOS FILHO

CAMPINAS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/10/2018

Marcelo
Concordo que um patamar de U$ 5.000,00/ton. de leite em pó, que corresponderia a U$ 0,50/litro de leite fluído ou R$ 1,85/litro de leite fluído para um câmbio de R$ 3,70/U$ é difícil de se esperar quando se olha o passado. O patamar de US$ 4.000,00 /ton. de leite em pó, correspondente para o leite fluído a U$ 0,40/litro ou R$ 1,84/litro para um câmbio de R$ 3,70/U$ já é uma perspectiva mais plausível com base no passado.

Já U$ 0,30/l que corresponderia a U$ 2.400,00/ton. é um valor muito baixo para se considerar quando se observa o passado.

Pensando no futuro a médio prazo penso que:

1) Com U$ 0,30/l (R$ 1.11/l) poucos produtores no Brasil e no mundo terão condições de permanecer na atividade, as importações tendem a crescer e a oferta pelos países que podem produzir a esse preço é limitada levará ao aumento de preços de forma geral para não haver desabastecimento;

2) A U$ 0,50/l (R$ 1,85/l) é um valor sustentável para o produtor de leite no Brasil e no mundo, as importações serão bastante limitadas e serão atendidas pelos países que podem produzir de forma sustentável a US(0,30/l) e que exportarão com valores um pouco acima disso;

3) Ao meu ver U$ 0,40/l (R$ 1,48/l) é um valor que é sustentável para produtores eficientes no Brasil e no mundo, havendo uma necessidade de importação para complementação de mercados interno, e os países mais eficientes exportarão leite para suprir essas necessidades a um preço variando entr U$ 0,30/l a U$ 0,40/litro.

Grande abraço

Marcello de Moura Campos Filho
MARIUS CORNÉLIS BRONKHORST

ARAPOTI - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 22/10/2018

Muito bom e atual Marcelo
Obrigado pelo MilkpointRadar
MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

PIRACICABA - SÃO PAULO

EM 23/10/2018

Obrigado amigo Marius!
SÁVIO SANTIAGO

LAVRAS - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 22/10/2018

Excelente
MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

PIRACICABA - SÃO PAULO

EM 23/10/2018

Obrigado Sávio!