ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Tensões internacionais seguem derrubando preços dos lácteos no GDT

POR VINÍCIUS NARDY

PANORAMA DE MERCADO

EM 03/08/2022

3 MIN DE LEITURA

0
1

O 313º evento do Global Dairy Trade (GDT), pela segunda edição consecutiva, apresentou redução geral nos preços praticados. A média destes valores rompeu a casa dos USD 4.000/ton e ficou em USD 3.913/ton, representando uma nova queda de 5% no GDT Price Index.

Gráfico 1. Preço médio leilão GDT x GDT Price Index.

GDT
Fonte: Elaborado pela equipe MilkPoint Mercado com dados do Global Dairy Trade, 2022.

O volume negociado subiu consideravelmente nesta última edição. Foram 27.500 toneladas, valor 18,4% superior em relação ao evento imediatamente anterior. Este foi o maior volume negociado através da plataforma desde o 2º evento de fevereiro deste ano.

Gráfico 2. Volumes negociados nos eventos do leilão GDT.

GDT
Fonte: Elaborado pela equipe MilkPoint Mercado com dados do Global Dairy Trade, 2022.
 

Todos os derivados negociados tiveram redução nos valores praticados: manteiga (-6,08% - USD 5.194/ton); leite em pó desnatado (-4,99% - USD 3.524/ton); queijos (-0,56% - USD 4.798/ton).

O leite em pó integral atingiu o menor valor desde fevereiro de 2021. O preço médio ficou em USD 3.544/ton após o recuo de 5,67% em relação ao evento passado.

Confira na Tabela 1 o preço médio dos derivados após a finalização do evento e a variação em relação ao evento anterior.

Tabela 1. Preço e variação do índice dos produtos negociados no leilão GDT em 02/08/2022.

GDT
Fonte: Elaborado pela equipe MilkPoint Mercado com dados do Global Dairy Trade, 2022.

As incertezas que rondam o mundo neste momento seguem sendo a fonte maior dos temores do mercado internacional. Os fatores citados há duas semanas ainda preocupam – possibilidade de recessão econômica nos Estados Unidos e na Europa; guerra entre Rússia e Ucrânia; políticas mais extremas para controle do Covid-19 na China.

Além disso, nos últimos dias, um fato novo vem rondando o mercado: a tensão entre China e EUA em razão de uma visita da presidente da Câmara de Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, a Taiwan.

A China considera que Taiwan é uma ilha que deve ser anexada novamente ao seu território, e entendeu o gesto de Pelosi como uma afronta. Iniciou-se, assim, uma onda de declarações ameaçadoras por parte dos chineses. Um possível conflito militar por parte do país que mais importa lácteos, definitivamente, abalaria o mercado – basta lembrarmos do movimento de baixa observado desde março após a redução das importações chinesas. 

Chama a atenção nesta quinzena a queda forte dos contratos futuros para o leite em pó integral, principalmente no GDT. Assim como no contrato imediato, o produto atingiu a faixa dos USD 3.500/ton nos futuros da plataforma da Fonterra. No caso dos contratos da NZX, o valor ainda ronda os USD 3.600/ton.

Gráfico 4. Contratos futuros de leite em pó integral.

GDT
Fonte: GDT X NZX Futures, elaborado pelo MilkPoint Mercado, 2022.
 

E como os resultados do leilão GDT afetam o mercado brasileiro?

Para entendermos o impacto das negociações do evento GDT no mercado nacional, podemos considerar o câmbio do fim da tarde desta terça-feira (02/08/2022) — R$ 5,27 — e o valor do leite em pó integral internacional (US$ 3.544/tonelada), para chegarmos ao preço equivalente de um leite importado colocado no Brasil, que seria de R$ 2,25/litro.

Esse valor está bastante abaixo, se comparado com o leite pago ao produtor no mês de julho – fechado na média de R$ 3,19/litro (CEPEA/ESALQ) – e é um valor também razoavelmente inferior se comparado ao preço do leite spot da primeira quinzena de agosto (R$ 3,38/litro – média Brasil).

Mesmo volátil, o dólar tem se mantido acima dos R$ 5,00. Este patamar, ainda que alto, não tem ameaçado a competitividade das importações diante das baixas nos preços internacionais e nos preços internos em patamar elevado. Apesar do enfraquecimento do mercado de derivados nas últimas semanas, a projeção para o preço do leite pago ao produtor em agosto, referente ao leite entregue em julho, segue sendo de alta.

Sendo assim, as importações devem seguir crescendo nos próximos meses. Uruguai e Argentina, inclusive, vem praticando valores mais altos do que os do GDT diante da demanda brasileira firme. Estes países, segundo Juan Conforte, da Interfood, reportou durante o Fórum MilkPoint Mercado, seguem com disponibilidade para vendas ao Brasil – o que reafirma o mantimento da aceleração da entrada de produtos estrangeiros em nosso país. Exportações, por sua vez, seguem inviáveis no momento.

MilkPoint Mercado

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint Logo MilkPoint Ventures