ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Balança comercial de lácteos: importações voltam a apresentar avanço

POR HENRIQUE COELHO CALDARI

PANORAMA DE MERCADO

EM 05/07/2024

3 MIN DE LEITURA

0
12

Durante o mês de junho as importações de lácteos voltaram a crescer, gerando um recuo no saldo da balança comercial de lácteos. Segundo dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), o saldo registrado no mês chegou a -173 milhões de litros em equivalente-leite, registrando um recuo mensal de 31 milhões de litros em relação a maio, conforme pode ser observado no gráfico 1.

Gráfico 1. Saldo mensal da balança comercial brasileira de lácteos – equivalente leite.

Saldo mensal da balança comercial brasileira de lácteos - equivalente leite.
Fonte: Elaborado pelo MilkPoint a partir dos dados do COMEXSTAT.

As exportações de lácteos voltaram a crescer no último mês. Com 4,6 milhões de litros em equivalente-leite exportados em junho, o avanço mensal foi de 3%, porém, ficando abaixo do resultado obtido em junho de 2023, conforme mostra o gráfico 2.

Gráfico 2. Exportações em equivalente-leite.

Exportações em equivalente-leite.
Fonte: Elaborado pelo MilkPoint a partir dos dados do COMEXSTAT.

As importações de junho voltaram a apresentar alta mensal, retornando ao patamar que estava sendo observado anteriormente. Ao todo, foram importados 177,9 milhões de litros em equivalente leite, registrando um aumento mensal de 21,6%, no entanto, ficando abaixo do obtido no mesmo período em 2023, como mostra o gráfico 3.

Gráfico 3. Importações em equivalente-leite.

Importações em equivalente-leite.
Fonte: Elaborado pelo MilkPoint a partir dos dados do COMEXSTAT.

Em relação às categorias importadas no último mês, diversos produtos apresentaram avanço em seus volumes importados, entre eles se destacam os leites em pó integral e desnatado, que avançaram 31% e 56% respectivamente.

Outros produtos de menor relevância dentro das importações recuaram durante o mês de junho, como os iogurtes, os leites modificados e o grupo de outros produtos lácteos.

Sobre as exportações, os maiores volumes ficaram com os grupos de queijos, creme de leite e leite condensado.

Dentre os produtos de menor relevância nas exportações, o leite em pó semi-desnatado e o leite em pó desnatado, apresentaram fortes avanços percentuais, de 72% para o semi-desnatado e 97% para o desnatado.

Enquanto as exportações de iogurtes (-11%), manteigas (-15%) e queijos (-23%) apresentaram recuos no último mês.

As tabelas 1 e 2 mostram as principais movimentações do comércio internacional de lácteos nos meses de junho e maio de 2024.

Tabela 1. Balança comercial de lácteos em junho de 2024

 Balança comercial de lácteos em junho de 2024

Tabela 2. Balança comercial de lácteos em abril de 2024

. Balança comercial de lácteos em abril de 2024
Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados COMEXSTAT.

 

O que podemos esperar para os próximos meses?

Até o momento, os principais produtos lácteos importados seguem mais competitivos em preço do que os produtos locais, gerando assim expectativas de que as importações se mantenham em níveis elevados no curto prazo, seguindo a tendência observada até junho.

Além disso, ao avaliar a disponibilidade de exportação por parte de nossos fornecedores, é relevante notar que, apesar da queda na produção de leite na Argentina e Uruguai nos últimos meses, ambos os países estão agora entrando em seu período de safra do leite, implicando em um aumento progressivo em suas respectivas produções de leite nos próximos meses, garantindo disponibilidade para exportações ao Brasil.

Quanto aos preços, é importante destacar que o Brasil ainda compra em valores acima do mercado praticado no Global Dairy Trade (GDT) por esses produtos importados. Portanto, uma estratégia que pode ser adotada por nossos exportadores é de considerar a redução de preços como uma medida para manter a competitividade e continuar a fornecer para o mercado brasileiro.

Seguiremos acompanhando e relatando quais fatores estarão estimulando ou limitando as importações brasileiras no restante de 2024.

 

 

MilkPoint Mercado

HENRIQUE COELHO CALDARI

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

Assine nossa newsletter

E fique por dentro de todas as novidades do MilkPoint diretamente no seu e-mail

Obrigado! agora só falta confirmar seu e-mail.
Você receberá uma mensagem no e-mail indicado, com as instruções a serem seguidas.

Você já está logado com o e-mail informado.
Caso deseje alterar as opções de recebimento das newsletter, acesse o seu painel de controle.

MilkPoint Logo MilkPoint Ventures