ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Nata da Semana: os conteúdos mais importantes para você se atualizar (03/12)

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 03/12/2021

5 MIN DE LEITURA

0
1

 

Fala, galera! A nata da semana está de cara nova, com uma repaginada no visual. A ideia é trazer os principais conteúdos da semana da cadeia do leite de forma leve e dinâmica, mas cheia de informações. Então, pare tudo que você está fazendo e vem com a gente!

 

 

O leite e o Lã Ninã...

O fenômeno La Niña é um padrão climático natural que resulta da interação entre a atmosfera e o oceano, podendo causar alterações na temperatura média, precipitação pluvial e no déficit hídrico, por exemplo. A probabilidade de ocorrência de La Niña para este trimestre é de 99% e segue alta para o final do ano, mas para os próximos meses essa tendência diminui.

Sua ocorrência traz consequências para certas regiões do país, sendo o sul uma região onde os efeitos associados ao fenômeno podem ser mais intensos, como uma precipitação pluvial menor e, consequentemente, aumento do déficit hídrico.

No Sul, esses feitos impactam diretamente a atividade leiteira, comprometendo a oferta de silagem de milho e soja. Publicamos um artigo exatamente sobre os impactos do La Ninã na região Sul, dá uma olhadinha! 

Aproveitando que estamos falando sobre o La Ninã, a Organização Mundial de Meteorologia (OMM), apontou que, provavelmente o fenômeno será de fraco a moderado entre dezembro e fevereiro de 2022. Contudo, embora mais ameno do que em 2020/2021, tende a afetar setores sensíveis ao clima, como a agricultura.

Segundo o IBGE, a falta de chuvas no Brasil, que afetou o campo do segundo semestre de 2020 até o início desta primavera, impactou o Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária brasileira no terceiro trimestre. De acordo com os dados divulgados, a queda em relação ao segundo trimestre foi de 8%, e na comparação com o terceiro trimestre do ano houve retração de 9%

 

 

Os custos de produção de leite impactam igualmente todos os produtores?

Bom, é de conhecimento de todos do setor, que os custos de produção de leite estão altos há um tempo, em todo território nacional. No Brasil, com diferentes realidades e produtores de leite com distintos volume de produção, a alta nos custos tem maior impacto nas menores propriedades. Essa questão foi discutida no artigo “Custos de produção e seus reflexos no resultado: avaliação nos diferentes volumes de produção.” Bora conferir? 

 

Consumo de lácteos e o preço do leite: atenção!

O Cepea-Esalq/USP divulgou quinta-feira o preço do leite captado em outubro e pago em novembro, na “Média Brasil” Líquida. O valor ficou em R$ 2,1857/litro na “Média Brasil” líquida, um recuo de 6,2% – a segunda queda consecutiva. A Equipe do MilkPoint Mercado fez comentários exclusivos sobre o assunto que você não pode deixar de conferir, inclusive sobre as expectativas para o próximo pagamento. 

Uma das explicações para as quedas no preço do leite é a diminuição do poder de compra dos consumidores, ocasionada pela situação econômica desfavorável do Brasil, como a alta taxa de inflação e de desemprego. Os reflexos desse cenário são sentidos rapidamente pela cadeia de lácteos, principalmente nas vendas de itens como iogurte ou creme de leite.

Agora, o que chama atenção é que o leite UHT — uma das commodities do segmento — também começa a ser deixado de lado pelos consumidores. Com as indústrias estocadas, os comportamentos do preço do leite pago ao produtor são afetados. 

Outro ponto importante que interfere no consumo de lácteos é o preço dos produtos. De acordo com a FAO, o índice de preço dos alimentos alcançou maior patamar desde 2011 e os lácteos tiveram alta de 3,4% em novembro quando comparado ao mês de outubro

Diante dessa conjuntura atual desfavorável para os lácteos, um bom questionamento é se o segmento ainda é atrativo para o mercado de capitais. Em busca de respostas, no Dairy Vision 2021 foi abordado o assunto, clique aqui para conferir em detalhes

Top 100 2022: aquecendo os motores!

O Top 100 é um levantamento único, idealizado e realizado pelo MilkPoint desde 2001. O objetivo é identificar e conhecer mais sobre os 100 maiores produtores de leite do país, a partir da quantidade comercializada de leite. Para começar os trabalhos deste ano, abrimos um formulário para indicações de propriedades acima de 11 mil litros por dia de leite. Ajuda a gente nessa? 

Uma das informações que o Top 100 traz é a evolução da produção de leite brasileiro. Mas, como será que é a evolução mundial? Saiu uma notícia no MilkPoint com esses dados. Confere lá! 

Inclusive, para aproveitar esse papo sobre o leite mundial, Lucas Rabbers, produtor rural do Paraná, tem o touro com a segunda melhor genética do mundo para gerar vacas leiteiras, segundo dados divulgados pela Associação Americana de Criadores de Animais (NAAB, na sigla em inglês). Bacana, né? 

 

Dica de ouro: outros conteúdos para você ler!

 

Páginas temáticas: conhecendo um pouco mais!

Semana passada, apresentamos algumas páginas temáticas do MilkPoint. Para quem ainda não conhece, essa uma iniciativa que separa os conteúdos do site por temas, com o objetivo de proporcionar uma melhor experiência para todos os usuários. Se liga nas páginas temáticas apresentadas nesta semana:

 

Quer ficar ainda mais por dentro do setor?
Participe do nosso grupo no Telegram: https://t.me/milkpointexperts
Siga-nos no canal do Youtube: https://bit.ly/2YegKsw
Ou acompanhe o Google Notícias: https://bit.ly/3gWQhWP

Gostaria de enviar textos ou sugestões de temas para nós? Encaminhe para contato@milkpoint.com.br ou deixe nos comentários

Equipe MilkPoint

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint