ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

EUA busca alternativas para driblar as perdas em lácteos frente às disputas com a China

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 29/05/2019

1 MIN DE LEITURA

0
1

Os produtores de leite dos EUA que viram um número sem precedentes de falências em algumas partes do país estão observando atentamente o tipo de estímulo que podem receber do pacote de ajuda do governo Trump. As tarifas de retaliação “roubaram” dos laticínios cerca de US$ 2 bilhões, disse Beth Ford, diretora executiva da Land O´Lakes Inc. Enquanto isso, os bancos estão tirando o risco de suas carteiras de laticínios e os empréstimos operacionais se tornaram mais difíceis.

Em geral, os produtores dos EUA estão lutando para se manter à tona enquanto ocorre a disputa de tarifas com a China. As exportações de lácteos para a China, antes um mercado em rápido crescimento, caíram mais de 40% no primeiro trimestre de 2019, de acordo com o Conselho de Exportação de Lácteos dos EUA. Enquanto isso, os produtores de leite só conseguiram cerca de US$ 250 milhões na primeira rodada de pagamentos do governo, de acordo com Ford.

“O que os produtores querem? Eles querem comércio. Ninguém quer um pagamento”, disse Ford. "Se eles tiverem que ter um pagamento intermediário, gostariam de algo que refletisse mais na perda do mercado que os atingiu".

O pacote mais recente da administração Trump para ajudar os produtores é um programa de US$ 16 bilhões que inclui US$ 14,5 bilhões em pagamentos diretos aos produtores. Na última quinta-feira, o Departamento de Agricultura dos EUA disse que os produtores de leite receberiam pagamentos determinados pelo histórico de produção. Não foram fornecidos outros detalhes sobre o quanto eles receberiam.

"Eu não sei os detalhes de como isso vai ser distribuído", disse Ford. “Nós certamente expressamos à administração nossa preocupação, especialmente em relação aos produtores de leite que não receberam uma quantia significativa desse primeiro turno, e eles estão sob tremenda pressão. Vamos ver o que a administração distribuiu, o resultado da matemática”.

A indústria comemorou na semana passada, quando os EUA concordaram em acabar com as tarifas sobre as importações de aço e alumínio de seus vizinhos norte-americanos, esperando que o México diminuísse as tarifas que aplicava aos laticínios, como o queijo. O México é o maior consumidor de laticínios dos EUA, comprando cerca de US$ 1,4 bilhão em 2018.

As informações são do Bloomberg, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint