FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

EUA: pandemia desafia exportações de lácteos e país busca alternativas

Apesar das exportações de lácteos dos EUA em março terem aumentado 2% em volume e 10% em valor em relação ao ano anterior, agora os ventos sopram contrários, à medida que a pandemia de Covid-19 continua.

“O Conselho de Exportação de Lácteos dos EUA começou o ano com muito otimismo, mas o vírus causou uma interrupção global”, disse Tom Vilsack, CEO da USDEC, no webinar "Live Dairystream" na última quarta-feira.

"A economia do México não estava tão forte, para começar, e as exportações para lá já não estavam tão intensas quanto antes. Com o cancelamento das Olimpíadas no Japão, as oportunidades podem não ser tão robustas quanto previsto”, disse ele.

“Esperamos que a pandemia não complique as compras chinesas do acordo de Fase 1 com os EUA. O sudeste da Ásia está começando a se recuperar com a abertura dos serviços de alimentos e há uma chance do crescimento das exportações dos EUA para a região continuarem crescendo”

“O USDEC está de olho na Europa, que possui um grande estoque de suprimentos que pode desencadear a intervenção do governo nas compras de pó.

“Continuamos aprofundando nossa presença em todos os mercados, com mais funcionários e promoções e trabalhando com universidades para desenvolver novos produtos. Isso é particularmente importante no sudeste da Ásia, onde um Centro de Excelência em Laticínios dos EUA deve ser aberto em Cingapura. Queremos enviar a mensagem que estamos nisso a longo prazo", ressaltou.

“O centro terá uma cozinha de teste e oferecerá painéis sensoriais para educar a crescente classe média, composta por novos consumidores interessados ??em produtos americanos.”

“Obviamente, há oportunidades na Índia, mas o ambiente comercial é extremamente difícil. O USDEC está focado no Norte e no Sudeste asiático, onde estão os 10 principais mercados de lácteos dos EUA.

Também estamos nos esforçando muito para promover o queijo dos EUA. Nos últimos dois anos, houve um aumento na produção de leite dos EUA exportada como queijo. O USDEC formou uma parceria com a Costco na China para fornecer aos clientes amostras de queijo e treinar pessoal para incentivar os clientes a comprar e usar queijo americano. A parceria provocou uma promoção semelhante da Costco no México.”

“Há também uma parceria no Japão com empresas de serviços alimentícios para aumentar as redes de pizza dos EUA operantes no país, bem como parcerias com instituições culinárias para educar chefs sobre como usar queijo.”

Em todas as oportunidades para aumentar as vendas de queijos, o USDEC quer garantir que os consumidores reconheçam que o queijo é dos EUA. "Isso é importante nesses mercados. O queijo dos EUA é visto como sofisticado e algo que impressiona os amigos. É importante que as empresas identifiquem o queijo norte-americano e o coloquem na mente dos consumidores de todo o mundo", disse. “Em todas as suas atividades, o USDEC está vinculando a mensagem de sustentabilidade dos lácteos dos EUA, o que permitirá que a indústria venda mais produtos no futuro.”

As informações são do Capital Press, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.