FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Embrapa coordena missão à Índia para cooperação técnica sobre bubalinos

Representantes e especialistas em pecuária bubalina, sob liderança da Embrapa Amazônia Oriental, iniciaram nesta terça-feira (8), em Nova Delhi, capital da Índia, missão diplomática para fins de tratados de cooperação técnica para o manejo e melhoramento da pecuária bubalina no estado do Pará. A missão é coordenada pelo pesquisador José Ribamar Marques e pretende formalizar o intercâmbio de tecnologias e permuta de sêmen entre os países.
 
O grupo é formado por Embrapa, Secretaria de Estado do Desenvolvimento, Aquicultura e Pecuária (Sedap), e setor produtivo, representado pela Federação de Agricultura do Pará (Faepa) e uma consultoria privada. A viagem terá duração de duas semanas e prevê reuniões com o ministério da agricultura daquele país, além de outras representações governamentais e de pesquisa ligadas ao setor agropecuário.
 
De acordo com o pesquisador Ribamar Marques, a missão vinha sendo construída entre Embrapa, Governo do Estado do Pará e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) desde o ano passado. Ele lembra que o momento é propício, pois se dá na sequência das comemorações dos 70 anos de relações diplomáticas entre Brasil e Índia, marcados em 2018.
 
A missão tem agenda cheia e começa na próxima terça-feira (15), com reunião com o embaixador do Brasil na Índia, seguida de encontros com representantes dos ministérios e secretarias ligadas ao agronegócio daquele país. O grupo se reúne ainda, nos próximos dias, com Conselho Indiano de Pesquisa Agrícola (Icar). Visitas a fazendas criadoras de búfalos também integram a programação da comitiva.
 
No Pará, estado que possui o maior rebanho bubalino do país, a Embrapa coordena o Programa de Melhoramento Genético de Búfalos com Inovação para o Estado do Pará (Promebull). Entre as diretrizes do programa estão as boas práticas de manejo animal, manejo alimentar e nutricional, manejo sanitário e melhoramento genético.
 
Para o pesquisador da Embrapa, o intercâmbio pode propiciar um salto de qualidade nas pesquisas e no melhoramento genético da pecuária bubalina paraense, pois visa entre outras ações, a importação de sêmen de bubalinos indianos, para a garantia de material genético superior nas ações do projeto. “Após a seleção de animais de qualidade superior nos rebanhos paraenses, serão utilizadas biotécnicas de inseminação artificial em tempo fixo (IAFT) e fertilização in vitro (FIV) para garantir uma linhagem de animais melhorados geneticamente”, explicou Marques. Ele lembra ainda que os primeiros búfalos domésticos, que chegaram ao país, vieram da Índia e tiveram como porta de entrada o arquipélago do Marajó, onde se concentram as pesquisas e o maior rebanho do Pará.
 
Sobre o Promebull: o Programa de Melhoramento Genético de Búfalos com Inovação para o Estado do Pará (Promebull) é realizado em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), e Secretaria de Estado do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) tendo como meta a melhoria de índices econômicos de emprego e a renda para a pecuária bubalina leiteira para a agricultura familiar, por meio do melhoramento genético de boas praticas de manejo, alimentação e sanidade.
 
As informações são da Embrapa Amazônia Oriental, adaptadas pela Equipe MilkPoint. 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.