ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Milho avança nos Estados Unidos

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 10/06/2021

2 MIN DE LEITURA

0
1

Os grãos negociados na bolsa de Chicago seguiram caminhos opostas no pregão de ontem (09/06). O movimento indica apostas distintas dos investidores para o relatório de oferta e demanda de commodities agrícolas que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgará hoje (10/06). 

Nas negociações do milho, os contratos para julho, atualmente os de maior liquidez, subiram 1,58% (10,75 centavos de dólar), a US$ 6,9075 (R$34,98) por bushel. Os papéis da soja de mesmo vencimento, por sua vez, recuaram 1,11% (17,5 centavos de dólar), a US$ 15,625 (R$ 79,13) por bushel.

No último relatório do USDA, publicado em maio, o mercado considerou tímido o corte na estimativa para os estoques globais de milho para a safra 2020/21. Com isso, há expectativa de que o USDA reduza mais esses números tanto para a temporada que está no fim quanto para a próxima.

No início da semana, as chuvas nas áreas de produção pressionaram as cotações do grão, mas, no momento, a leitura é de que as precipitações ainda não são suficientes para melhorar a condição das lavouras de milho.

“Haverá aglomerados de tempestades que se desenvolverão de tempos em tempos, mas a tendência geral [de chuvas abaixo da média] continua”, disse o analista Arlan Suderman, da StoneX, à Dow Jones Newswires.

Em análise sobre a soja, a AgResource disse que na parte central do cinturão de grãos americano, justamente as áreas mais secas, choveu durante a última noite, assim como na terça-feira. “Este foi o segundo dia em que a chuva necessária caiu e a umidade será benéfica para as plantações”, disse a consultoria, em nota.

Na segunda-feira, o USDA havia divulgado os dados de safra no país, mostrando que a seca prolongada tinha prejudicado as plantações. Porém, há tempo para a recuperação, principalmente para a soja, dizem os analistas.

Outra explicação para o recuo da oleaginosa nesta quarta é o movimento dos fundos à espera da divulgação do relatório mensal de oferta e demanda do USDA. “Os investidores podem estar vendendo contratos e liquidando posições antes do relatório para o caso de haver alguma surpresa”, disse, no início da sessão, o analista Tony Dreibus.

No mercado do trigo, o contrato para julho, atualmente o mais negociado, recuou 0,40% (2,75 centavos de dólar) na sessão, para US$ 6,8225 (R$ 34,55)  por bushel. O quadro de oferta e demanda global considerado mais confortável para o cereal seguiu pressionando as cotações nesta quarta.

As informações são do Valor Econômico, adaptadas pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint