FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

1º trimestre de 2019: produção e exportação de leite dos EUA cai no Centro-Oeste

No primeiro trimestre de 2019, a produção e exportações de lácteos dos EUA caíram em comparação com o primeiro trimestre de 2018, particularmente nos estados do Centro-Oeste. Globalmente, o setor de lácteos ainda é dominado por alguns atores importantes e enfrentam desafios da febre suína africana.

produção de leite cai no Centro-oeste dos Estados Unidos

Espera-se que a produção de leite continue crescendo nos países exportadores tradicionais, mas a uma taxa menor do que no passado. O mercado ainda é dominado pelos principais players que são Índia, União Europeia (UE) e EUA, embora o Rabobank preveja que China, Rússia e Brasil cresçam até 2023. No geral, o crescimento global da oferta de leite permanecerá até 2020. Os EUA estão experimentando um mercado misto e vendo fatores como o clima geopolítico afetando o comércio e a produção de lácteos.

No primeiro trimestre de 2019, a produção de leite caiu significativamente nos estados de Ohio (-5,1%), Pennsylvania (-6,9%), Illinois (-9,8%) e Virgínia (-12,5%) em comparação com o primeiro trimestre de 2018, enquanto as exportações de produtos lácteos em geral caíram 11%. Outros estados do Centro-Oeste que viram uma queda foram Iowa (-1,3%) e Indiana (-3,3%). A maioria dos estados produtores de leite manteve seu crescimento no ano passado, como Wisconsin (0,4%), Michigan (0,4%) e Califórnia (0,7%).

Segundo a empresa de pesquisa Gira, 57% das proteínas lácteas foram usadas em setores nutricionais em 2018, com 60% previsto para 2023. Entre todos os produtos com soro de leite, o maior crescimento é esperado para o concentrado de proteína de soro concentrado (WPC) e isolado de proteína de soro de leite (WPI), impulsionado pelo aumento da demanda por produtos de nutrição esportiva.

A maior demanda por WPC vem da China e do Sudeste Asiático, enquanto compete principalmente com o rápido crescimento e desenvolvimento de proteínas vegetais principalmente nos EUA. A proteína de soro de leite é um dos produtos em pó lácteos mais caros do mercado, com previsão de alta demanda e crescimento de cerca de 10,7% até 2023.

A Gira também prevê que a produção de proteína de ervilha e de arroz aumentará em 15% nos próximos anos. Eles são a fonte de proteína vegetal que mais cresce, enquanto a proteína de soja caiu e agora está estagnada.

Febre suína africana na China

A China é o maior produtor mundial de suínos e responde por cerca de 50% da produção mundial de suínos. A carne suína é produzida com grandes quantidades de ração animal derivada de laticínios e essa categoria agora está sendo afetada.

De acordo com o Rabobank, a China abateu cerca de 700 milhões de suínos todos os anos antes do surto, cada um com quase meio quilo de lactose durante a sua vida. Agora eles preveem que cerca de 200 milhões de suínos a menos precisarão ser alimentados até 2019, representando uma redução de 54.500-72.500 toneladas na demanda por lactose.

Isso colocou uma pressão sobre o comércio com a China e o mercado global de lactose e está afetando as indústrias de suínos em outros países como o Vietnã e a África do Sul.

As informações são do Dairy Reporter, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.