FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Governo do México deixa de importar leite em pó

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 03/06/2020

2 MIN DE LEITURA

0
0

"Como resultado da política de promoção da auto-suficiência em alimentos, o chefe de Agricultura, Victor Villalobos Arámbula, anunciou que este ano o leite em pó não será importado; em 2019, foi cortado pela metade, enquanto em 2018 foram importadas 60.000 toneladas de laticínios", afirmou o secretário da Agricultura do México em comunicado.

Com preços de garantia, nos primeiros cinco meses de 2020, 65.766, agricultores foram apoiados por um pacote econômico de 4,9 bilhões de pesos (US$ 223,35 milhões), em 26 estados, e foram coletadas 760.000 toneladas de grãos, das quais 712.400 são milho e 47.900 de feijão, além de 168,5 milhões de litros de leite.

Em particular, o governo do México, por meio do Programa de Preços Garantidos para grãos básicos e leite – operado pela organização Seguridad Alimentaria Mexicana (Segalmex) – relatou que a produção de pão com trigo cresceu 30% e a produção de arroz 20%, no último ciclo.

"Durante o ciclo de conferências dos Programas de Bem-Estar, realizadas no Palácio Nacional, o secretário Víctor Villalobos Arámbula afirmou que a Agricultura e os produtores garantem como resultado a auto-suficiência soberana em alimentos, já que neste ano nem uma tonelada de leite em pó será importada para a região”, disse a agência.

Leite em pó

As importações de leite em pó do México cresceram 14,8% no primeiro trimestre de 2020, para US$ 190,2 milhões de dólares, segundo dados do Banco de México (Banxico).

O México ficou em 2019 como o segundo maior importador de leite em pó no mundo, perdendo apenas para a China.

Praticamente todo o leite em pó (99,8%) que o México compra do exterior vem dos Estados Unidos, com quantidades marginais vindas do Canadá e da Alemanha.

Outros produtos

O programa Preços de Garantia, destinado a pequenos e médios produtores de grãos básicos e leite, pagou 5610 pesos (US$ 252,23) pela tonelada de milho e mais 150 pesos (US$ 6,74) por tonelada de transporte, para trabalhadores agrícolas com uma extensão de cinco hectares, de quem são compradas até 20 toneladas de grãos por agricultor.

Em relação à coleta de leite, a Segalmex paga 8,20 pesos (US$ 0,37) por litro a pequenos produtores com até 35 vacas e a médios, que possuem até 100 cabeças, em uma faixa de produção de até 25 litros por vaca.

Em relação ao apoio à soberania alimentar, ele garantiu que os Preços Garantidos operam em favor dos produtores de arroz, pão de trigo e trigo cristalino, além de produtores de milho de Sinaloa, Sonora e Tamaulipas.

As informações são do Opportimes, traduzidas e adaptadas pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.