FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

12 Motivos para você se adequar a IN 76 e 77 AGORA!

1) Segurança alimentar: O público que consome leite é composto por diversos nichos de mercado como idosos, crianças, bebês, pessoas debilitadas e pessoas que são intolerantes à alguns tipos de antimicrobianos, sendo que os mesmos podem causar de simples alergias até a morte de uma pessoa. Dessa forma, é preciso garantir que sua bacia leiteira esteja livre de resíduos de antibióticos, produzindo leite seguro e de qualidade. Segurança é inegociável.

2) Saúde pública: Estudos da OMS apontam que em meados de 2050 não haverá antibióticos capazes de combater as bactérias causadoras de infecções e doenças na população, devido à resistência que esses microrganismos estão ganhando frente ao uso indiscriminado de antibióticos (bactérias resistentes ou superbactérias). Dessa forma, precisamos garantir que não há uso indiscriminado nas fazendas nem tampouco consumo acidental de leite com resíduos.

3) Proteção à marca: Um leite isento de antibióticos é um leite seguro ao consumo humano. Dessa forma, garantir a ausência de resíduos é proteger a reputação da sua empresa, seu maior patrimônio, uma vez que, hoje em dia, as informações veiculam rapidamente nas mídias sociais, alcançando rapidamente um maior número de consumidores.

4) Melhorar relacionamento entre o laticínio e o produtor: A partir do momento que o laticínio estuda e conhece os grupos antimicrobianos que são utilizados em sua bacia leiteira, a equipe de fomento pode agir diretamente no campo auxiliando os produtores e direcionando as drogas que devem ou não serem utilizadas. Isso cria um ambiente de maior transparência e melhor relacionamento com os produtores.

5) Evitar perdas industriais e prejuízos financeiros: Sabemos que os antibióticos podem afetar o desempenho dos fermentos e culturas lácteas. Quanto maior a presença de resíduos maiores os riscos de um atraso na fermentação ou até mesmo a completa destruição do fermento, o que gera um elevado prejuízo financeiro para a empresa.

6) Direcionamento correto do diagnóstico analítico: Com o estudo de droga você realiza a análise correta das famílias de maior incidência de antibióticos, dessa forma você reduz os custos e tempo com análises que não condizem com a realidade de sua bacia leiteira.

7) Perdas econômicas causadas pelo descarte de leite com presença de antibióticos:  Quando há presença de antibiótico no leite é necessário realizar o descarte do produto, gerando uma grande perda financeira, tanto para o produtor que paga pelo leite contaminado do caminhão e tem seu trabalho perdido, quanto a indústria, que perde ao deixa de processar aquele leite, gerando custos com frete, descarte e tratamento da ETE.

8) Impactos ambientais causados pelo descarte do leite: O leite é altamente contaminante ao meio ambiente, desregulando a biota do tratamento da ETE, elevando os custos com tratamentos mais robustos para reduzir a concentração da matéria orgânica antes devolver o efluente ao meio ambiente.

9) Penalizações dos órgãos fiscalizadores: O leite processado com a presença de antibióticos acima do limite permitido, serão passíveis de auditorias realizadas pelo MAPA e ANVISA e poderão acarretar em penalizações e autuações pelos órgãos regulamentadores.

10) Melhorar o posicionamento entre as marcas líderes de mercado com produtos de alto valor agregado: Melhorar a qualidade do leite e dos derivados entregue ao mercado reflete diretamente na escolha do consumidor, além de agregar valor ao produto, melhora a relação no mercado interno e abrem as portas para a exportação.

11) Diferenciais mercadológicos: O leite em si é um produto sem diferenciação mercadológica, em países como EUA, muitas marcas que produzem leite e derivados livres de antibióticos, utilizam dessas características como um diferencial no momento de divulgar seu produto e saem na frente na hora da venda.

12) Garantir a implementação de programas de qualidade como ISO e HACCP (Analise de Perigos e Pontos Críticos de Controle): Muitos programas de qualidade visam boas práticas eliminando perigos físicos, químicos ou biológicos. Estar em conformidade com essas diretrizes, garantem as principais certificações exigidas pelo mercado.

 

Acesse os conteúdos Hexis Científica sobre as adequações na Legislação da Qualidade do Leite

- Clique aqui para ler: As exigências da Legislação de Leite Aumentaram

- Clique aqui para ler: Sugestão Estatística para Realização de Estudo de Presença de Antibióticos em Leite

 

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

RENATO BORTOLATO

JUNDIAÍ - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA LATICÍNIOS

EM 14/06/2019

conteúdo excelente com informações primordiais par aa qualidade do leite!