FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Dia Mundial da Água: a produção de leite é azul

JULIO CESAR PASCALE PALHARES

EM 23/03/2020

3 MIN DE LEITURA

0
5

No dia 22 de março o mundo comemora o Dia Mundial da Água e, nesta edição, o tema é Água e Mudanças Climáticas. Existem várias teorias que tentam elucidar como a água surgiu no planeta Terra. Independente de qual teoria é a correta, aprendemos desde criança que água é vida e que há um ciclo hidrológico que determina seus fluxos. Aí fomos trabalhar com produção de leite e aprendemos que os alimentos, os animais e os serviços da rotina de produção necessitam de água em quantidade e com qualidade. Afinal um produto que tem em média 87% de água em sua constituição pode ser classificado como um produto água-dependente.

Acredito que não exista produtor(a), técnico(a) e profissional do setor leiteiro que ao ser perguntado: se a água é importante para produção de leite, não responda rapidamente: "Sim!". Mas quando estes mesmos atores são questionados sobre como a produção usa e consome a água, as respostas não são tão rápidas. Por exemplo, quanto de água uma vaca em lactação consome por dia? E uma novilha? E um bezerro? Quanto de água se consome para lavar as instalações da ordenha ou na irrigação das pastagens? Qual o potencial poluidor das águas de lavagem? Qual o melhor manejo dos resíduos? A água que os animais consomem tem a qualidade exigida?

As respostas a todas essas perguntas não são simples, pois há muitos “depende”. Estamos falando de vacas em lactação de quantos quilos de leite por dia, de qual genética, com qual alimentação e em qual condição climática? Qual o tipo de sistema de irrigação e o manejo de lavagem da ordenha? Qual a relação concentrado/volumoso e a ingestão de matéria seca/dia?

Já para a pergunta sobre a qualidade da água de bebida oferecida aos animais, não tem “depende”. Esta está determinada por duas Resoluções do Conselho Nacional de Meio Ambiente, 357/2005 e 386/2008. Importante! Apesar de muitos dizerem que deve ser dada água potável para os animais, isso não é verdade. Água potável é um padrão de consumo restrito a humanos.

Se as respostas a essas perguntas não são fáceis e têm muitos “depende”, quanto antes conhecermos e medirmos o uso e o consumo de água nas fazendas, mais rápido iremos ter as respostas para as várias condições produtivas e, com isso, ter uma produção leiteira hidricamente mais eficiente. Para começar a ter estas respostas, duas coisas são fundamentais: inserir o manejo hídrico na rotina produtiva e instalar equipamentos de medição do consumo de água na propriedade.

agua produção de leite vaca

O manejo hídrico é definido como o uso cotidiano de conhecimentos, práticas e tecnologias que garantam a oferta de água em quantidade e qualidade. Se água é realmente importante para nós, ela deve ser manejada todo dia, assim como manejamos os animais, as pastagens, etc. Caso contrário, ela será sempre um aspecto marginal ao sistema de produção, entendida como algo abundante e de baixo custo. A lição da história é: quando não tratamos a água de acordo com seu valor, corremos o risco de não tê-la em quantidade e com qualidade, e como não existe produção de leite sem água...

O equipamento de medição mais simples e barato e que nos dará informações para o correto manejo hídrico é o hidrômetro. Quanto maior o número de hidrômetros instalados na propriedade, maior o poder de decisão hídrica do produtor(a) e mais eficiente se tornará o uso da água. Para quem ainda não começou, dê o primeiro passo, instale o primeiro hidrômetro!

A sociedade cada vez mais vai nos questionar sobre as nossas práticas ambientais e, entre elas, o uso da água e o manejo dos resíduos da produção leiteira. Estas perguntas estão relacionadas a novos valores que vem surgindo na humanidade. Se não gerarmos e comunicarmos nosso desempenho hídrico e ambiental, utilizando indicadores reconhecidos como verdadeiros, sempre estaremos fragilizados em discussões e em negociações comerciais.

A produção das informações e, consequentemente, a geração de conhecimento, não é responsabilidade de um único ator da cadeia de produção do leite. Isso deve ser feito por várias mãos, pois cada ator detém informações importantes que juntas irão compor programas e políticas.

Algumas regiões do país já têm experimentado crises hídricas que impactam toda a sociedade. Se formos preventivos, internalizando o manejo hídrico na atividade leiteira e medindo nosso consumo de água, passaremos pelos momentos de crise de forma bem mais tranquila e com reduzidos impactos social, ambiental e econômico.

Vivemos um tempo de angústia com a situação de saúde que assola o mundo e nosso país (Covid-19). Devemos mudar nossas rotinas e repensar nossos hábitos para que a nossa saúde e a saúde da humanidade seja preservada. De crises como esta sempre tiramos ensinamentos que ajudarão a lidar com situações futuras. Saúde para todos!

JULIO CESAR PASCALE PALHARES

Pesquisador da Embrapa Pecuária Sudeste

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint