FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Vantagens e desvantagens da silagem de grãos úmidos

EDUCAPOINT

EM 25/11/2019

0
0
A silagem de grãos úmidos consiste em um processo de ensilagem em que se estoca somente os grãos da planta de milho. A colheita é feita com colheitadora convencional e deve ser realizada quando a umidade dos grãos estiver entre 30 e 40%.

Após a colheita, os grãos devem ser moídos finos, quebrados ou laminados com o objetivo principal de favorecer a compactação. Os grãos devem ser armazenados em silos tipo bunker, trincheira ou bag's, bem compactados e cobertos com lona plástica preta ou de dupla face.

Aproximadamente metade das propriedades brasileiras incluem silagens de grãos (grãos úmidos, reconstituídos ou espigas) na dieta de bovinos leiteiros ou de corte. Vários fatores levam a este cenário, mas a principal justificativa é que silagem de grãos potencializa a eficiência alimentar, ou seja, reduz custo de produção com alimentação.

Quais as vantagens e desvantagens de se utilizar silagem de grãos úmidos em relação ao uso da silagem de grãos secos?

Vantagens

- Liberação antecipada da área devido à colheita dos grãos, o que permite que se faça o plantio de uma outra cultura;

- Redução de perdas no campo, devido ao menor tempo que o milho passa no campo, gerando menos perdas por tombamento. Essa é uma fase crítica, pois após a maturidade fisiológica, quando a planta permanece no campo somente perdendo umidade, há muito risco de tombamento e intensificação das perdas.

- Menor custo de estocagem, pois não há necessidade de secar o milho;

- Potencialização da digestão de amido, potencializando por consequência a digestão animal, a eficiência alimentar e o desempenho do animal.

Desvantagens

- Reduz a oportunidade de comercialização, pois é complexo transportar a silagem de grão úmido de uma propriedade para outra;

- Aumenta a estocagem de água, devido à umidade dos grãos (35% no grão úmido contra 13% no grão seco);

- Aumenta o risco de perdas na estocagem, devido à entrada de oxigênio na silagem;

- Não permite a mistura antecipada de ingredientes da dieta;

- Aumenta o risco de distúrbio metabólico (acidose);

- Pode afetar a reprodução das vacas, podendo ser necessário fazer ajustes corretos na dieta para que isso não ocorra.

Se você quiser se aprofundar neste tema, acesse o conteúdo completo do curso Produção e uso de silagem de grãos de milho: grãos úmidos, reconstituídos e espigas. Neste curso, o professor Thiago Bernardes, da Universidade Federal de Lavras, apresenta as três maneiras de se produzir silagem de grãos, a silagem de grãos úmidos, grãos reconstituídos ou reidratados e silagem de espiga, e as vantagens nutricionais de cada tipo na nutrição animal.

Aproveite a Black Friday do EducaPoint! Todos os planos de assinatura e cursos estão com descontos exclusivos! Escolha seu plano de assinatura clicando aqui.

Mais informações:

contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082

Fontes consultadas:

Curso Produção e uso de silagem de grãos de milho: grãos úmidos, reconstituídos e espigas, do EducaPoint (https://www.educapoint.com.br/curso/pastagens-forragens/silagem-graos/)

Silagem de grãos úmidos (https://www.milkpoint.com.br/artigos/producao/silagem-de-graos-umidos-8184n.aspx)

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.