FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Anderson, da Fazenda Umari, 'fazendas de leite são órgãos vivos e precisamos estar sempre ligados'

POR LEONARDO BELLI DA SILVA

MSD SAÚDE ANIMAL - MAXI-LEITE

EM 19/08/2020

4 MIN DE LEITURA

1
5

A Fazenda Umari está localizada em Upanema/RN, região semiárida do sertão nordestino. A cidade fica a 240 km de Natal/RN e possui uma história incrível contada pelo filho do proprietário da fazenda e gestor da mesma Anderson Fernandes. A propriedade foi fundada em 2003 pelo empresário Antônio Fernandes Sobrinho (Fernando, como ele gosta de ser chamado), pai de Anderson, e natural de Campo Grande/RN (a 26 km da Umari).

“Meu pai migrou para São Paulo aos 18 anos, lutou, batalhou, venceu e se tornou um grande empresário na área de roupas infantis. Ele nunca se esqueceu do amor pela terra, da origem, e das vacas de leite, paixão que herdou do pai dele, meu avô. Em 2003 ele enxergou uma oportunidade por meio de uma área bem próxima da barragem Umari, fato que o chamou a atenção pela presença da água, algo que contribuiria demais com a nossa pecuária. Então, ele bateu o martelo e iniciou o projeto, oferecendo renda para a região, empregos e trabalhando com aquilo que sempre teve apreço, principalmente pelas vacas da raça Gir”, disse Anderson.

Segundo ele, foi em 2005 que Fernando efetivamente passou a produzir leite, investindo em genética, equipamentos e galpões. Assim, a fazenda foi expandindo e hoje produz diariamente 5 mil litros de leite por dia com 180 animais em lactação (média de 27 a 30 litros por vaca), com o objetivo de alcançar os 10 mil litros. “Produzimos leite muito focados na qualidade e consequentemente na saudabilidade da matéria-prima oferecida aos consumidores. Também, somos fortes em genética e conhecidos pela venda de animais machos, tanto que hoje temos fila de espera até junho do que ano que vem para a compra de bezerros machos recém nascidos e touros Gir puros de origem (PO). Com a venda desses machos, também conseguimos liberar uma área de pasto e acrescentar uma nova renda para a fazenda, a venda de feno. Fazemos controle do Gir Leiteiro pela ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu) e do Girolando pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando e graças a Deus estamos evoluindo e crescendo”.

Como dito anteriormente, a qualidade do leite na Umari é levada muito a sério e buscada todos os dias por meio de treinamentos, seriedade, profissionalismo e higiene total, principalmente na ordenha. “Realizamos uma observação detalhada dos animais, fazemos um pré e pós-dipping muito bem feitos com produtos de qualidade e o teste da caneca é rotina. Mensalmente enviamos nossas amostras para a Clínica do Leite para acompanharmos – além de outros fatores – principalmente a nossa CCS (Contagem de Células Somáticas). Mensalmente, quando recebemos o resultado, fazemos um filtro dos animais que estão com a CCS acima de 200 cél/ml. Vale destacar que também realizamos a cultura na fazenda a fim de diagnosticar as bactérias prevalentes nos animais. Na sequência, entramos com o tratamento, o seguimos com rigor e damos sempre conforto para o rebanho, cuidando-o com amor e respeito que merece”, completou.

A fazenda atingiu a marca este ano de CCS de 122 cél/ml e CBT (Contagem Bacteriana Total) de 2.000 em um tanque e 4.000 em outro, examinados pelo LABOLEITE. “A nossa meta é ficar com CCS sempre abaixo de 100 cél/ml. Importante frisar que em 2018 nossa CCS alcançou 1.300.000 cél/ml”.

Para Anderson, manter a equipe motivada, a rotina e os processos bem feitos são os grandes desafios. “Falo para o pessoal sempre que a fazenda é um órgão vivo, precisamos estar constantemente atentos e não podemos nos esquecer de nada, de nenhum manejo. Aqui também temos que vencer o desafio do clima, que de janeiro a junho é caracterizado por alta umidade e precisamos controlar essa questão para poder emprenhar os animais e controlar a mastite, já que chove muito na região, o que gera problemas na areia das camas do free stall. Quando o inverno se prolonga, ficamos muito tempo com a areia úmida e não podemos abrir mão do uso de cal virgem. As camas são limpas três vezes ao dia e todas essas ações visam amenizar a alta ocorrência da doença. Mesmo assim, essa época não deixa de ser desafiadora por conta do estresse, reprodução e saúde dos animais, porém, estamos conseguindo superar bem”.

Ele relatou que no ano passado a Umari atravessou um sério problema com mastite de janeiro a junho. “Choveu muito e não conseguimos controlar a umidade da areia. Se hoje nós temos de 3 a 4 casos de mastite por mês, passamos a ter essa quantia por dia. Foi um surto mesmo. Realizamos um tratamento intensivo e com muito monitoramento, vencemos a batalha. Para 2020, ficamos mais preparados: construímos um galpão para estocar a maior quantia possível de areia seca a fim de usarmos no inverno e com isso, evitamos um novo surto. Vivendo e aprendendo, sempre”.

Anderson, que é cliente da MSD, citou que os produtos da empresa são considerados os top do mercado e na Umari eles comprovam isso. “As linhas apresentam muito eficiência, sem contar o diferencial da consultoria técnica, que no nosso caso, é realizado pelo Rodrigo Lira. Foi ele quem nos trouxe o laboratório para fazer a cultura na fazenda. Ele nos treinou, nos capacitou, nos acompanha, fazemos cultura pós parto e ao menor grumo encontrado. Na verdade, mesmo que o animal não tenha inchaço e grumos, fazemos a cultura. Com isso, fomos melhorando a qualidade e inclusive, acabamos descartando algumas animais com mastite crônica e com outros problemas sanitários. Assim, fomos limpando os lotes e renovando o nosso plantel. Estamos mantendo essa conduta e procurando melhorar cada vez mais”, finalizou.

 

LEONARDO BELLI DA SILVA

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

ROGERIO FABIO VARELA DE OLIVEIRA

NATAL - RIO GRANDE DO NORTE - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 19/08/2020

Parabéns a MSD Saúde Animal, ao Milkpoint e a Fazenda Umarí pela ótima reportagem prática, concisa e referencial . A Fazenda Umarí desenvolve excelente trabalho na cadeia produtiva do leite para o nosso Estado. A Família Umarí prima pelas modernas técnicas de sanidade, manejo e bem estar dos seus animais. Com objetivos pautados na qualidade do leite, no respeito pelas as famílias, a todos os consumidorres.
MilkPoint AgriPoint