ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Ordenha robotizada na prática: opinião do produtor Armando Rabbers, pioneiro na implementação no país

POR STEPHANIE ALVES GONSALES

E FERNANDA ANTUNES

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 20/06/2024

3 MIN DE LEITURA

1
14

Uma grande aliada da pecuária leiteira, a ordenha robotizada é uma tecnologia que tem crescido no Brasil. É uma ferramenta automática capaz de realizar a ordenha das vacas, programada para detectar a presença da vaca, realizar os procedimentos de limpeza nos tetos, extração do leite e higienização no pós ordenha. 

A ordenha robotizada, além de ser uma grande facilitadora em uma das rotinas da fazenda que mais demanda mão de obra, é também uma tecnologia que auxilia e possibilita a coleta de vários dados dos animais, sendo possível um monitoramento mais preciso da saúde e da dieta dos animais, além de identificar sinais de desconforto das vacas. 

A ordenha robotizada foi desenvolvida e introduzida comercialmente no final dos anos 90 e as primeiras implementações de ordenhas robóticas nas fazendas leiteiras aconteceu por volta do ano 2000. 

No Brasil, o produtor de leite Armando Rabbers é pioneiro na adoção dessa tecnologia, implementando em sua propriedade no ano de 2012. A equipe do MilkPoint encontrou Sr. Armando na última ExpoFrísia (abril/2024) e bateu um papo com o produtor para entender como foi o início dessa jornada com a ordenha robotizada e como a fazenda está atualmente, após mais de 11 anos da implementação. 

Armando Rabbers

Com contato com a atividade através dos manejos com as bezerras leiteiras desde criança, Rabbers conta que foi entre 2010 e 2011 que surgiu o desejo de investir na pecuária leiteira, a fim de melhorar a rentabilidade da propriedade. Situada em Castro - Paraná, a propriedade não tinha a pecuária leiteira como fonte de renda e era focada nas atividades de suinocultura e agricultura.

Armando afirma que teve o primeiro contato com a ordenha robótica quando iniciou os orçamentos de maquinários para investir na produção de leite. “Quando eu comecei a fazer o orçamento dos maquinários, surgiu a oportunidade de vir a ordenha robótica para a América do Sul. Quando eu fiquei sabendo que a empresa iria trazer a tecnologia, eu entrei em contato para entender a viabilidade, como era o funcionamento, quais os benefícios e quais os pontos negativos. E a gente fez uma viagem técnica pra Holanda e para a Suécia, porque lá a ordenha robótica já estava funcionado há 10 anos, para saber qual era a real opinião dos produtores locais em relação a produtividade e qualidade do leite com ordenha robótica”. 

Mas, além disso, durante a viagem técnica, Armando percebeu como o sistema proporciona condições favoráveis para o bem-estar das vacas e das pessoas envolvidas na atividade, seja o colaborador ou o produtor. No entanto, Armando deixa claro que as responsabilidades não cessam. “O serviço continua, porque você acaba fazendo outras atividades dentro da propriedade, mas quem faz a ordenha é o braço robótico. Com isso, há muitos benefícios. A ordenhadeira, por exemplo, capta informações de qualidade do leite por quarto mamário, gerando dados de volume e saúde para cada quarto. Isso é muito interessante e acaba nos dando informações importantes para manejar o rebanho com melhor eficiência”.

Hoje, 11 anos após muito trabalho aliado a tecnologia, ele afirma que o que não faltou no período foi conhecimento. “Hoje são mais de 11 anos de trabalho contando com essa tecnologia, e mais de 11 anos de muito conhecimento”. No início, a propriedade possuía 2 robôs e em 2021 instalaram o no mesmo barracão ordenhando 180 a 190 vacas, produzindo 7.500 litros de leite, 2.500 litros por robô, com média de 39 a 42 litros por animal/dia. “Eu estou muito satisfeito com a tecnologia, que depende de assistência técnica, de animais que sejam compatíveis com o sistema e a mão de obra especializada.”

Ordenha robótica - Armando Rabbers

“Na ordenha robótica, se aprende os sinais e o comportamento da vaca e isso ajuda muito a verificar a saúde e acertar a alimentação dos animais. A ordenha robótica teve um começo, já está tendo uma comprovação que funciona e cada vez mais vai melhorar”, afirma Armando. 

Armando iniciou com a tecnologia com 95 animais e está com o dobro de vacas atualmente, mas pretende expandir sua produção, com a intenção de chegar a aproximadamente 8 robôs na propriedade com expectativa de ter um aumento significativo na sua produção diária de leite nos próximos anos. 

Fazenda leiteira de Armando Rabbers

 

Fotos e informações cedidas pelo produtor de leite Armando Rabbers à equipe MilkPoint.

STEPHANIE ALVES GONSALES

Zootecnista formada pela Universidade Estadual de Maringá e pós-graduada em Gestão do Agronegócio. Integrante da Equipe de Conteúdo do MilkPoint.

FERNANDA ANTUNES

Engenheira Agrônoma pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC/CAV.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

GERALDO DIAS

SANTO ANTÔNIO DO MONTE - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 20/06/2024

Qual seria o preço deste robô atualmente para minas gerais

Assine nossa newsletter

E fique por dentro de todas as novidades do MilkPoint diretamente no seu e-mail

Obrigado! agora só falta confirmar seu e-mail.
Você receberá uma mensagem no e-mail indicado, com as instruções a serem seguidas.

Você já está logado com o e-mail informado.
Caso deseje alterar as opções de recebimento das newsletter, acesse o seu painel de controle.

MilkPoint Logo MilkPoint Ventures