ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

GDT: após fortes quedas, preços internacionais apresentam estabilidade

POR TIAGO DA CUNHA FARIA

PANORAMA DE MERCADO

EM 17/05/2022

5 MIN DE LEITURA

0
2

O Global Dairy Trade (GDT) alcançou seu trecentésimo oitavo evento hoje (17/05) e, observou-se uma estabilidade nos preços médios dos derivados lácteos no mercado internacional. Após passarem por quatro recuos consecutivos, sendo o último deles o mais expressivo, os preços médios apresentaram um leve aumento de 0,29%, beirando a estabilidade, fechando em US$ 4.432 /tonelada.

Gráfico 1. Preço médio leilão GDT x GDT Price Index.

Leilão GDT
Fonte: Elaborado pela equipe MilkPoint Mercado com dados do Global Dairy Trade, 2022.

Nesta quinzena, ocorreu uma diminuição no volume negociado. Foram negociadas 24.285 toneladas de lácteos, volume 3,49% menor em relação ao último leilão.

Gráfico 2. Volumes negociados nos eventos do leilão GDT.

Volumes negociados GDT
Fonte: Elaborado pela equipe MilkPoint Mercado com dados do Global Dairy Trade, 2022.

Dentre as variações dos preços dos derivados, todos os produtos apresentaram variações negativas, com exceção do leite em pó integral: Leite em pó desnatado (-0,34%, fechando em U$ 4.116 /tonelada), queijos (-6,21%, fechando em U$ 5.635 /tonelada), manteiga (-0,98%, fechando em U$ 5.750 /tonelada).

Os preços médios do leite em pó integral se mantiveram praticamente estáveis, variando aproximadamente 0,45%, passando de U$ 3.916/ton para U$ 3.934/ton, permanecendo abaixo dos U$ 4.000 /tonelada.

Confira na Tabela 1 o preço médio dos derivados após a finalização do evento e a variação em relação ao evento anterior.

Tabela 1. Preço e variação do índice dos produtos negociados no leilão GDT em 17/05/2022.

indice preços GDT
Fonte: Elaborado pela equipe MilkPoint Mercado com dados do Global Dairy Trade, 2022.

Um dos pontos principais que contribuíram para este cenário foi a retomada das expectativas de volta a normalidade na China, que após impor severos lockdowns em cidades estratégicas do país, começa a demonstrar que deve abrandar as restrições gradualmente.

Xangai, que possui o porto mais movimentado do mundo, anunciou que pretende reabrir o comércio por etapas, após semanas de lockdown, e cidades Chinesas estão próximas de atingir um índice zero de covid. Este cenário trouxe esperança para o mercado, e provoca um cenário mais estável do que vinha ocorrendo. Porém, vale lembrar que o momento é de cautela, e o mercado encontra-se extremamente volátil.

Qualquer alteração nesta dinâmica pode impactar significativamente, tanto para um cenário altista, quanto baixista.

Em relação aos contratos futuros de leite em pó integral no GDT e na Bolsa de Futuros da Nova Zelândia (NZX Futures), os preços se mantém em patamares baixos, pelo menos em um curto prazo. O GDT projeta uma estabilidade nos preços a curto prazo permanecendo abaixo dos U$ 4.000 /tonelada até agosto, enquanto o NZX Futures, projeta uma queda, para depois voltar a ascender. Ambas projeções projetam os preços superiores a U$ 4.000 a partir de agosto, ou seja, uma retomada de possível cenário altista.

Gráfico 4. Contratos futuros de leite em pó integral.

Contratos futuros leite em pó GDT
Fonte: GDT X NZX Futures, elaborado pelo MilkPoint Mercado, 2022.
 

E como os resultados do leilão GDT afetam o mercado brasileiro?

Para entendermos o impacto das negociações do evento GDT no mercado nacional, podemos considerar o câmbio desta segunda-feira (16/05/2022) — R$ 5,06 — e o valor do leite em pó integral internacional (US$ 3.934 /tonelada), para chegarmos ao preço equivalente de um leite importado colocado no Brasil, que seria de R$ 2,41/litro.

Este valor está bem próximo, se comparado com o leite pago ao produtor no mês de abril – fechado na média de R$ 2,43/litro (CEPEA/ESALQ) –  além de ser um valor abaixo se comparado ao preço do leite spot da primeira quinzena de maio (R$ 2,94/litro – média Brasil).

Os preços pagos ao produtor tiveram uma elevação em abril, e a tendência a curto prazo são mais aumentos, visto a prévia de captação de leite do IBGE, divulgada nesta última semana, que trouxe um cenário baixista para a oferta de leite. O número divulgado, de 5,8 bilhões de litros de leite neste primeiro trimestre de 2022, é 10,51% inferior ao mesmo período do ano passado (que não foi um ano extraordinário). Esta é uma queda recorde, e impacta diretamente na disponibilidade de leite no mercado.

O dólar voltou a perder força, em uma semana de grande volatilidade. Devido a política monetária internacional e a divulgação do aumento da inflação nos Estados Unidos, a moeda norte-americana vem perdendo força nos últimos dias. Este cenário está bem incerto, e conforme mencionado, volátil, portanto qualquer ação pode trazer alterações no cenário vigente.

Bom reforçar que apesar das negociações internacionais, como importações e exportações de lácteos do Brasil serem em grande parte dos países do Mercosul (como Argentina e Uruguai, sendo aproximadamente 87% do volume negociado de importações proveniente desses países em 2021), os preços do leilão GDT refletem diretamente e indiretamente na dinâmica do mercado lácteo brasileiro. Os preços internacionais praticados no GDT são parâmetros e indicadores para os demais preços internacionais.

Um ponto de atenção nesta dinâmica é a disponibilidade de leite por parte dos nossos principais parceiros comerciais, o Mercosul. Como as negociações praticadas no mercado internacional muitas vezes são realizadas através de contratos, os fornecedores do Mercosul podem estar com grande parte de suas produções já negociadas, impactando negativamente no volume disponível para comercialização com o Brasil. Desta forma, a viabilidade das importações é comprometida e as negociações são desestimuladas.  

Desta forma, com os preços internacionais se mantendo estáveis, pelo menos a curto prazo, o dólar recuando, e os preços no mercado interno em ascensão, as importações tendem a ganhar competitividade, e vem formando um cenário atrativo para a compra dos produtos internacionais. Um fator que pode agir no sentido contrário é a disponibilidade do Mercosul, que encontra-se baixa para os próximos meses.

Uma dinâmica que pode causar uma disruptura nesse cenário e alterar o seu sentido, é a política de controle da pandemia na China. Caso o país abrande os lockdowns, um reaquecimento da economia tende a ocorrer, e a demanda por produtos lácteos pode voltar a se aquecer, causando um cenário altista para os preços internacionais, e consequentemente impactando negativamente na viabilidade das importações. O contrário é válido também. Caso o país asiático por ventura resolva intensificar os lockdowns, um cenário baixista tende a se formar nos preços internacionais, contribuindo para estimular as importações.

A princípio este não é o cenário mais provável, visto que a China já vem conseguindo registrar melhoras no quadro pandêmico e anunciando a abertura econômica de cidades estratégicas, como Xangai, mesmo que gradualmente.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint