ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Anti-inflamatório pós parto pode ajudar na saúde do úbere das vacas

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 22/06/2022

2 MIN DE LEITURA

0
0

Atualizado em 21/06/2022

O parto pode ser um evento incrivelmente estressante para um animal e as mudanças fisiológicas que ocorrem após o parto podem ser igualmente estressantes.

De acordo com Adrian Barragan, professor clínico assistente da Penn State University, um dos principais desafios que as vacas no pós-parto enfrentam é o processo inflamatório sistêmico, comumente conhecido como inchaço. Embora esse processo seja normal, quando exacerbado, pode ter efeitos negativos graves na saúde e no desempenho da vaca.

Vários fatores contribuem para a má saúde do úbere após o parto, sendo as práticas inadequadas de secagem um deles. “Embora necessário, secar as vacas é um fator de risco para mastite subclínica e clínica, pois aumenta a pressão interna na cisterna do úbere causando vazamento de leite, abrindo um caminho direto para o úbere para patógenos”, disse Barragan. 

“Recentemente, foi relatado que vacas com maior produção de leite na secagem são mais propensas a ter vazamento de leite, formação tardia do tampão de queratina no canal do teto e maior inflamação sistêmica. Algumas práticas de manejo, como mudar a frequência de ordenha de 3x para 1x na semana anterior à secagem ou uma combinação de diminuição da frequência diária de ordenha e dias de ordenha intermitentes, foram estudadas e demonstraram diminuir significativamente a produção de leite de vaca na secagem. No entanto, os efeitos dessas práticas no metabolismo da vaca ainda não são totalmente compreendidos e, portanto, deve-se ter cautela ao implementar”, completou. 
 

Estudos

Estudos mostraram que uma abordagem diferente pode ajudar as vacas a lidar com a inflamação excessiva. De acordo com Barragan, o tratamento anti-inflamatório pós-parto mostrou ter efeitos positivos na saúde do úbere.

“Em um estudo de pesquisa em que as vacas foram tratadas com aspirina (drenagens diárias) ou meloxicam (cápsulas orais) por três dias após o parto, os autores relataram que as vacas tratadas tinham pontuações de células somáticas significativamente mais baixas durante vários meses após o parto em comparação com vacas que receberam placebo”, observa Barragan. “Da mesma forma, em experimentos com aspirina conduzidos em colaboração com a Penn State, onde as vacas foram tratadas com aspirina (a cada 12 horas) por dois dias após o parto, descobrimos que as vacas tratadas tinham cerca de 43.000 células/mL menos contagens de células somáticas durante os primeiros cinco testes quando comparados com vacas placebo.”

Embora secar as vacas seja um processo necessário, às vezes pode levar a problemas de saúde do úbere na próxima lactação. O ajuste fino das práticas de secagem gradual pode ajudar a evitar que problemas de saúde do úbere ocorram após o parto, no entanto, fornecer medicamentos anti-inflamatórios, como a aspirina, também pode ser benéfico durante o período inicial da lactação.

As informações são do Dairy Herd Management, traduzidas e adaptadas pela equipe MilkPoint. 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint