FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Para onde vão os preços do milho?

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 15/09/2020

1 MIN DE LEITURA

0
3

“Há duas semanas comentamos que não nos espantaríamos se o preço do milho atingisse R$ 70,00 ou mais nos meses de outubro e novembro próximo. Parece que o mercado começa a nos dar razão”. A afirmação é da T&F Consultoria Agroeconômica, que aponta mais fatores altistas do que baixistas no horizonte do milho brasileiro.

“Já no final desta segunda semana de setembro os preços chegaram a R$ 65,00 em Ibirubá e R$ 64,00 em Vacaria. Com isto, mantemos nossa previsão de alta nos preços do milho, pelo menos enquanto não chegarem importações a preços menores”, justifica a equipe de analistas da T&F..

A projeção de progressão da era: R$ 61,00 no final de agosto, R$ 65,00 em setembro, R$ 70,00 em outubro e possivelmente R$ 75,00 em novembro. “Isso devido à grande falta que este cereal faz no Rio Grande do Sul, que teve uma quebra de 31,8% da safra passada, quando colheu apenas 3,9 milhões de toneladas, contra 5,8 MT colhidas no ano anterior e uma necessidade ao redor de 7,3 MT para seu consumo interno”, explicam a T&F.

Fatores de alta

  • Disponibilidade apertada, com estoques finais 8,73% abaixo da média dos últimos 6 anos;
  • Aumento da demanda por carnes pela China com a ocorrência de febre suína na Alemanha;
  • Preços altos da carne, que permitem pagar mais pela matéria-prima;
  • Pequenos consumidores aceitando os preços do mercado por impossibilidade financeira de fazer estoques;
  • Grandes compradores com estoques até meados de novembro, faltando comprar restante do mês e dezembro;
  • Faltam 5 meses para o início da colheita no PR e MS e 3 meses para o RS;
  • Agricultores capitalizados podem se dar ao luxo de aguardar preços melhores;
  • Quebra das safras americana (maior produtor) e da Ucrânia (4o).

Fatores de baixa

  • A retirada do imposto de importação faria o preço chegar ao RS ao redor de R$ 52,00/saca, contra os atuais R$ 64,00;
  • Difícil repasse dos preços atuais para os produtores de leite e de ovos no país.

As informações são do Agrolink.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint