ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Pão de queijo: amado pelos brasileiros, marcas do autêntico patrimônio brasileiro se reinventam

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 17/08/2018

7 MIN DE LEITURA

0
3

“O sabor de um autêntico patrimônio brasileiro, que vai muito além das montanhas de Minas Gerais, que resgata o gostinho da boa cozinha, o cheiro da infância na casa da avó, da fornada quentinha na mesa do café da manhã, do gosto de queijo de verdade. É com esta pureza e frescor que a gente veio ao mundo NUU”

pão de queijo

Hoje, 17 de agosto, se comemora o dia de uma das iguarias mais gostosas de todo o Brasil: o pão de queijo! Difícil achar quem não se delicie com esta gostosura que combina com café da manhã, lanche da tarde, cappuccino e até doce de leite. A fim de homenagearmos as famosas ‘bolotas douradas’ trouxemos abaixo a releitura de uma matéria que publicamos no ano passado elaborada com o pessoal da marca NUU, que fabrica pães de queijos diferenciados tanto no sabor como na história.

“A receita da nossa empresa é como a do pão de queijo: original e saborosa. Misturamos o sabor único do nosso pão de queijo a uma cara nova, leve e moderna”

NUU é uma expressão famosa em Minas Gerais, que significa algo “bom demais da conta”. Atualmente morando no Rio de Janeiro/RJ, Rafaela Gontijo, idealizadora da marca, conta que nas viagens para visitar os pais, produtores de leite e queijos em Minas, trazia junto com ela no retorno alguns pães de queijo congelados. “Eu assava para os amigos e vizinhos e, para a minha surpresa, algumas encomendas começaram a ser feitas. As pessoas comentavam que o produto era diferente e mais saboroso do que os pães de queijo do mercado”.

pão de queijo NUU
As sócias Luisa Sá e Rafaela Gontijo

Notando um espaço para inovar neste mercado e observando que algumas marcas não usavam o queijo entre os ingredientes do pão de queijo, Rafaela viu nessa lacuna um incentivo para entrar no negócio, com o principal objetivo de mostrar ao público o que era um pão de queijo ‘de verdade’. “Na visão de algumas pessoas, mesmo o ‘pão de queijo ruim’ é ‘bom’. Essa informação sobre a ausência de queijo passa batida pelos consumidores ainda mais porquê, na maioria das vezes, o queijo é substituído por aromas, substâncias químicas, entre outros.

Rafaela será uma das palestrantes da 4ª edição do Dairy Vision, que ocorrerá na Expo Dom Pedro, em Campinas/SP, nos dias 28 e 29 de novembro. Em parceria com a Zenith Global, consultoria britânica que organiza o Global Dairy Congress, o evento organizado pela AgriPoint manterá a trajetória de crescimento iniciada desde a primeira edição, em 2015.

O conceito da marca NUU começou a ser trabalhado em 2015 (nome, embalagem, receita e design) e no início de 2016, o produto ensacado e congelado passou a ser comercializado. A NUU utiliza a receita original do pão de queijo mineiro em uma escala industrial, mas, antes disso, Rafaela fez uma imersão nos estabelecimentos dos possíveis fornecedores a fim de conhecer os detalhes dos insumos. 

pão de queijo - Dia do Pão de Queijo

“Selecionamos fornecedores e parceiros da melhor qualidade, para encontrar o ponto perfeito da nossa linha de produção com melhorias sustentáveis e um comércio justo. Adicionamos a participação dos nossos consumidores, que têm voz ativa para opinar, sugerir e criar junto com a gente”

Uma particularidade da empresa e que sempre foi prioridade, é o conhecimento das origens dos ingredientes utilizados na iguaria. “Para selecionar a mandioca, passamos um tempo na fazenda fornecedora para compreender todo o processo no qual o polvilho era produzido, desde o plantio da mandioca, até a secagem, embalagem, decantação, entre outros. Demos um giro de ‘360º’ para não deixar escapar nada. Nessas visitas, também conversamos e conhecemos cozinheiras para aperfeiçoar a receita. Nosso pão de queijo, além de muito queijo, leva em sua receita polvilho doce, polvilho azedo, leite, água, manteiga e sal”.

O queijo utilizado é artesanal, curado, leva 21 dias para ficar pronto e é produzido na fazenda dos pais de Rafaela. Ela conta que também participou de todos os processos na propriedade do pai, de ordenha à cura dos queijos, a fim de lapidar o sistema e produzir um queijo ideal para os pães de queijo NUU. 

fazenda de leite - pão de queijo NUU

fazenda de leite - pão de queijo NUU
O queijo utilizado é artesanal, curado, leva 21 dias para ficar pronto e é produzido na fazenda dos pais de Rafaela

“Após a minha temporada em Minas Gerais, voltei para o Rio com a receita redonda em mente. O meu sócio Erik Nako é chefe de cozinha e chegou nas gramaturas exatas e ideias para iniciar a fabricação da receita final. Demos start então na sequência com uma pequena produção focada em eventos. Para essas ocasiões, aproveitamos a exposição para apresentar o pão de queijo recheado com pernil, molho pesto, linguiça artesanal, doce de leite ou goiabada, algo muito disseminado em terras mineiras. Congelados, temos o pão de queijo sem recheio e em embalagens de vários tamanhos, P, M, G e GG”. Além de Erik, também são sócias da empresa Luisa Sá e Cristiano Lanna. 

“É desse delicioso encontro de pessoas, onde a tradição se mistura com a novidade, onde a fazenda visita a cidade e onde a prosa se confunde com um bom papo, que descobrimos o verdadeiro segredo do nosso pão de queijo”

A marca começou a crescer e passou a ser vendida em alguns cafés. “Não conseguíamos mais produzir em pequena escala. Assim, fomos em busca de parceiros e encontramos uma fábrica que faz pães de queijos há mais de 25 anos na região de Patos de Minas/MG. Eles acreditaram na nossa ideia, apostaram na gente, e toparam produzir para nós”. 

pão de queijo NUU

pão de queijo NUU

Ela destaca que com esse crescimento, houve a necessidade de comprar queijos de outros fornecedores de confiança além dos pais. “Majoritariamente, usamos o nosso queijo, mas, dependendo da quantidade dos pedidos, temos que buscar o produto em outros locais. Dessa forma, aproveitamos também para divulgar o terroir dos queijos, algo que contribui muito para a divulgação dessas maravilhas produzidas em Minas. A nossa produção de leite é pequena e não queremos expandir, queremos manter a máxima qualidade com o que temos hoje”. 

Terroir do queijo significa a relação mais íntima entre o solo e o microclima particular. É um ambiente propício para a produção do queijo minas curado, feito a partir do leite cru. Um processo artesanal, conservado por gerações de mestres queijeiros.

O queijo da família Gontijo é produzido na Serra do Salitre, tem um sabor salgado intenso e cor branca, tendendo ao amarelo. Quando curado, sua fina casca se torna amarelo-ouro. Também, tem um terroir diferente comparado ao queijo Serra da Canastra. “O queijo que meu pai fabrica é bem tradicional, da forma antiga mesmo. Na receita do pão de queijo usamos um queijo artesanal, mas, nosso produto final não é artesanal. Enfatizamos isso para não confundir o consumidor. O desafio é manter o sabor, o padrão e as características iniciais - mesmo com o aumento da escala. Faço questão de ressaltar aos consumidores que além de um pão de queijo, eles também estão comprando uma história”. 

“Juntamos pessoas talentosas e comprometidas com os valores que cultivamos, como a transparência e a criatividade”

embalagem utilizada para vender os produtos lembra os sacos de leite antigos e um extenso trabalho de design foi aplicado à marca. O objetivo, foi resgatar uma parte da história e a tradição mineira na produção de leite. “Estamos concorrendo em um mercado de grandes empresas e que trabalham com diversos produtos. Nós fazemos um produto único e por muito tempo, a empresa foi formada apenas por mulheres, que ‘botaram a mão na massa’ em todas as áreas necessárias, desde finanças e vendas, até logística. Acho que vale divulgar essa informação pois nos dias de hoje, ela ainda é um diferencial”, finaliza Rafaela.

pão de queijo NUU

Se interessou pela história da NUU? Confira no site do Dairy Vision 2018 a programação de todo o evento e todos os detalhes sobre como fazer a inscrição > https://www.dairyvision.com.br/

As palestras estão imperdíveis e destinadas para aqueles que empreendem nas áreas da indústria láctea e tendências de consumo (alimentos e bebidas). 

Casos de sucessostartups e empresas lácteas renomadas fazem parte do quadro de palestrantes. Os debates decorrentes das apresentações têm o intuito de gerar construtivos debates que - sem dúvidas - agregarão e muito para o futuro do setor.

O Dairy Vision 2018 já atraiu vários patrocinadores e possui poucos espaços disponíveis. Para mais informações sobre este assunto, envie um e-mail para mariana.paganoti@agripoint.com.br 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint