FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Interleite Brasil 2018: leite 4.0, startups e a revolução tecnológica no agro

Em uma parceria entre Ideas for MilkPoint e Agtech Garage, o Interleite Brasil 2018 contará com o painel Leite 4.0, que terá como moderador José Augusto Tomé, da Agtech Garage. Além das palestras de Marcelo Pereira de Carvalho, CEO da AgriPoint e sócio da Agtech Garage e de Eduardo Xavier, da Granja 4 Irmãos, com os respectivos temas ‘Contexto de Mudança’ e a ‘A visão do produtor de leite’, cinco startups apresentarão suas soluções.

A primeira delas será a Systech Feeder, um sistema integrado entre hardware e software que monitora em tempo real o consumo de concentrados e desempenho de bezerras leiteiras em sistemas individuais de criação durante a fase de aleitamento. “O nosso propósito é definir o momento de desaleitamento, otimizar tempo e mão de obra, promover ganho em desempenho e reduzir custos alimentares com um gerenciamento eficiente via dispositivos fixos e móveis”, disse Gustavo Salvati, um dos fundadores do negócio. Segundo ele, por meio de uma plataforma amigável, é possível o monitoramento individual das bezerras, geração de relatórios e envio de notificações de celular sobre as situações que ocorrem no bezerreiro, como falta de concentrado no alimentador, queda no consumo e momento do desmame. A palestra será proferida por Nilson Nunes Morais Júnior, também fundador da startup. Vale destacar que em 2017, a Systech Feeder venceu a segunda edição do Ideas for Milk, competição de startups promovida pela Embrapa Gado de Leite, em Juiz de Fora, MG.

O outro empreendimento será apresentado por Leonardo Guedes, sócio fundador da CowMed S.A. A ideia da startup é traduzir a opinião das vacas por meio de um coleira que monitora o comportamento de cada uma delas 24 horas por dia, desde o tempo que elas caminham, ruminam e ficam paradas. De acordo com Leonardo, todos os dados são examinados por um programa de inteligência que prevê quando o animal está começando a ficar doente, quando está desenvolvendo um comportamento de cio, prestes a parir ou ainda, quando o lote de animais alterou o seu comportamento. “Tudo isso pode ser acompanhado na palma da mão do produtor e 100% on-line. O serviço da CowMed ainda acompanha e interpreta diariamente as informações, treinando o produtor a tirar o máximo de desempenho do monitoramento”, explicou ele, que também destacará na sua apresentação do Interleite como a opinião das vacas pode potencializar os indicadores sanitários e reprodutivos das propriedades leiteiras.

Empoderar os produtores de leite e os técnicos com informações geradas na própria fazenda. Esse é um dos principais objetivos da OnFarm, startup que será lançada no Interleite e será a terceira a se apresentar. O que motivou a criação da empresa foi a possibilidade de impactar positivamente a pecuária leiteira, em especial, no controle da mastite e melhoria da qualidade da matéria-prima.

Segundo Eduardo Pinheiro, médico veterinário, produtor de leite e um dos sócios-fundadores do negócio, a informação em tempo real, gerada na própria fazenda, trará uma série de benefícios para o controle da mastite. “Sabemos que o controle de mastite é um dos principais desafios das fazendas. Dados publicados pelos laboratórios da RBQL demonstram claramente que a CCS média dos rebanhos está estável nos últimos 10 anos, sem qualquer sinal de melhora. A boa notícia é que agora podemos enfrentar o problema com novas ferramentas. É a informação “na fazenda” em prol do controle da mastite e melhoria da qualidade do leite” disse ele, que destacou que os detalhes sobre a startup serão apresentados apenas no Interleite.

O zootecnista Cristian Martins, também sócio e fundador da OnFarm destaca outro impacto positivo para as fazendas: “Com a informação no momento certo, conseguiremos efetivamente praticar o uso racional de antibióticos, reduzindo risco de resíduos, descarte de leite e custo com a doença”. Apoiado no pilar de inovação e tecnologia, o sistema conta com um aplicativo para celular que fará o gerenciamento de toda a informação gerada. A capacitação dos usuários será uma outra frente de atuação da startup, que oferecerá treinamentos operacionais no uso do sistema e treinamento técnico em controle da mastite e qualidade do leite, para técnicos e consultores. Ambos, exclusivos para os “OnFarmers”, usuários da solução oferecida pela startup.

Cabe também destacar aqui a atuação do Prof. Dr. Marcos Veiga, coordenador do Qualileite, da FMVZ/USP, e do Dr. Laerte Cassoli, gestor da ESALQLab do Departamento de Zootecnia da ESALQ/USP como mentores do projeto.

Na mesma linha de inovação, Marcelo Neves Ribas, Diretor Executivo da Intergado, quarta startup a palestrar, comentou que a história da empresa começou na bovinocultura de leite. Em 2009, os empresários detectaram um mercado potencial no agronegócio e, para eles, além de se tratar de um importante setor da economia brasileira, era crescente a percepção de como a tecnologia poderia ajudar na melhoria de produtividade do setor. Os termos agricultura e pecuária de precisão estavam cada dia mais presentes no linguajar dos produtores, técnicos e agroindústrias.

“Fizemos nossas primeiras instalações piloto junto à UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e à Embrapa Gado de Leite. Demonstramos, a partir dos cochos eletrônicos, estação de pesagem e bebedouros eletrônicos, que é possível detectar precocemente (até cinco dias antes que a mão de obra), patologias de alta incidência no rebanho, como tristeza parasitária (na recria) e metrite (no pós parto)”. Ele acrescentou que esses dados inclusive já foram publicados em dissertações e revistas. “Além dos produtos citados acima, oferecemos sensores de temperatura e umidade que podem ser utilizados para avaliar o bem-estar animal, como a sensação térmica nas instalações onde os animais estão sendo manejados”.

Visto que a Intergado possui bastante experiência com a bovinocultura de corte, Marcelo também pontuará no evento sobre o sistema de pesagem voluntário para otimização do lucro na engorda intensiva. “Esta solução é composta por uma plataforma de pesagem voluntária do animal, que é acionada todas as vezes que ele vai beber água. Dessa forma, passamos a monitorar diariamente o peso vivo, o desempenho (ganho de peso diário), estimamos a composição da carcaça e calculamos a lucratividade gerada diariamente por cada animal. O objetivo principal da solução é indicar o ponto ideal de abate de cada cabeça, permitindo ao produtor aumentar significativamente o lucro individual”. Ao mostrar esse sistema ao público, Ribas fará a conexão desta solução com a bovinocultura de leite e convidará os produtores presentes no evento para participarem do desenvolvimento do negócio.

Para finalizar o painel, Marcelo Pereira de Carvalho falará sobre o EducaPoint, que nasceu dentro da AgriPoint e é uma plataforma de aprendizado e desenvolvimento profissional para o agronegócio, acessada por meio de um sistema de assinatura.

“Para que consigamos dar o salto que precisamos – mais produtividade, com sustentabilidade ambiental, econômica e social – a qualificação do produtor, de seus funcionários e de quem trará informações a eles, é fundamental. Mais do que nunca, a capacidade de aprender continuamente é o que irá diferenciar quem tem sucesso de quem fica para trás. Independentemente da atividade, do porte e da região, a educação é um ingrediente absolutamente essencial quando se olha o futuro do agro no Brasil e no mundo. O aprendizado contínuo, não só no que se refere à aplicação de tecnologia, mas principalmente em gestão, é a base para que todas as tecnologias e negócios que estão surgindo tenham sustentação”, comentou Marcelo.

O EducaPoint visa preencher esse espaço através de uma solução completa que envolve uma plataforma própria que reúne conteúdo altamente qualificado, ferramentas para acompanhamento do aprendizado e do engajamento, customização para empresas e uma equipe com grande experiência na área. E tudo isso a custo muito acessível, democratizando a disseminação da informação.

Hoje o produto oferece duas opções: assinaturas individuais, que custam R$ 75,00 por mês ou R$ 750,00 por ano, e assinaturas corporativas, em que há uma redução no valor, dependendo do número de pessoas. “Uma empresa com 100 senhas, por exemplo, terá custo mensal de menos de R$ 40,00 por pessoa, com acesso a todos os cursos da plataforma. Hoje, já são mais de 110 cursos e 1600 vídeo-aulas, número que cresce semanalmente. O EducaPoint tem como missão democratizar a informação qualificada e contribuir para que o agronegócio brasileiro dê o salto de eficiência que precisa dar, de uma maneira inclusiva”, finalizou.

Não perca a chance de assistir essas e outras inúmeras palestras que contribuirão (e muito!) para a direção dos seus negócios. Venha conosco descobrir o que os melhores do leite estão fazendo. Confira a programação completa do Interleite Brasil 2018 aqui > interleite.com.br

Para quaisquer informações ou dúvidas sobre o evento envie um e-mail para eventos@agripoint.com.br ou ligue para (19) 3432-2199

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.