FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

EUA: secretário de agricultura diz que não garante que pequenas fazendas leiteiras sobreviverão

O secretário de Agricultura do presidente Donald Trump disse na semana passada, durante uma parada em Wisconsin, que ele não sabe se as fazendas leiteiras familiares poderão sobreviver enquanto o mercado se move em direção a um modelo de fazendas industriais.

O secretário de Agricultura dos EUA, Sonny Perdue, expôs a repórteres após uma aparição na World Dairy Expo em Madison que está ficando mais difícil para os agricultores conseguirem ordenhar rebanhos menores. "Nos Estados Unidos, os grandes crescem e os pequenos saem”.


Sonny Perdue em visita a Wisconsin

A visita de Perdue ocorre quando os produtores de leite de Wisconsin estão lutando com uma série de problemas, incluindo a queda dos preços do leite, o aumento das taxas de suicídio, a transição para fazendas maiores com centenas ou milhares de animais e as guerras comerciais internacionais de Trump.

O estado de Wisconsin perdeu 551 fazendas leiteiras em 2019, depois de perder 638 em 2018 e 465 em 2017, de acordo com dados do Departamento Estadual de Agricultura, Comércio e Defesa do Consumidor. O comitê de finanças do Legislativo votou por unanimidade no mês passado por gastar US$ 200.000 adicionais para ajudar os produtores em dificuldades a lidar com a depressão e os problemas de saúde mental.

Jerry Volenec, um produtor de leite de 5ª geração de Wisconsin com 330 vacas, deixou o evento desanimado com seu futuro. "O que ouvi hoje do secretário de Agricultura é que não há lugar para mim", disse Volenec a repórteres. "Será que posso obter algum apoio do governo estadual e federal? Sinto que somos um benefício para a sociedade".

Perdue acredita que a lei agrícola de 2018 deve ajudar os produtores a permanecer na atividade. O projeto reautoriza os programas de agricultura e conservação a um custo aproximado de US$ 400 bilhões em cinco anos ou US$ 867 bilhões em dez anos. Mas ele alertou que as pequenas fazendas ainda terão dificuldades para competir. "É muito difícil em uma economia de escala, com as necessidades de capital e todos os regulamentos ambientais, sobreviver à ordenha de 40, 50, 60 ou mesmo 100 vacas", disse.

Jeff Lyon, gerente geral da FarmFirst Dairy Cooperative em Madison, perguntou a Perdue o que ele achava sobre a guerra comercial de Trump com a China.

O governo de Trump há muito tempo acusa a China de práticas comerciais desleais e impõe rodadas crescentes de tarifas sobre as importações chinesas para pressionar por concessões. O governo alega que Pequim rouba e força empresas estrangeiras a entregar segredos comerciais, subsidiar injustamente empresas chinesas e se envolver em roubo cibernético de propriedade intelectual. As contramedidas da China têm sido especialmente difíceis para os agricultores americanos, porque elas visam as exportações agrícolas dos EUA.

De acordo com uma análise de setembro do Dairy Export Council dos EUA, as exportações de sólidos lácteos dos EUA para a China caíram 43% no total nos 11 meses a partir de julho de 2018, quando a China decretou a primeira rodada de tarifas retaliatórias sobre produtos lácteos dos EUA. Cerca de 1,7 bilhão de quilos de leite dos agricultores dos EUA tiveram que encontrar outros mercados durante esse período, segundo a análise.

Os líderes chineses disseram que estão prontos para conversar, mas tomarão as medidas necessárias para proteger seus direitos. Perdue respondeu à pergunta de Lyon chamando os chineses de 'trapaceiros'. "Eles nos levaram a ser mais dependentes de seus mercados do que eles de nós. Esse é o problema. Os chineses não podem esperar entrar em nosso país de forma livre e justa sem abrir seus mercados".

O secretário destacou que o governo Trump está trabalhando para expandir outros mercados internacionais, incluindo a Índia, Tailândia, Vietnã, Japão e Malásia. Ele disse que esperava que o Congresso ratificasse um novo acordo comercial entre os Estados Unidos, México e Canadá para substituir o NAFTA, mas observou que Washington se distraiu nos últimos dias, uma alusão aos processos de impeachment contra Trump, que ocorreram recentemente.

As informações são do StarTribune, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.