ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

'Carne fake': Burger King dos EUA investe em carne produzida em laboratório

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 04/04/2019

1 MIN DE LEITURA

0
2

No último domingo (31), a rede de fast-food Burger King anunciou que irá testar, em algumas lanchonetes, o “Impossible Burger” (“hambúrguer impossível”, em inglês) 'dentro' do Whopper, o sanduíche mais conhecido da marca.

Os testes vão acontecer em quase 60 unidades do Burger King na cidade de Saint Louis, no estado do Missouri, nos EUA. A notícia veio com um vídeo promocional (em inglês), no qual clientes da lanchonete provam, sem saber, o hambúrguer sem carne e, aparentemente, não notam a diferença. Confira:

Você deve estar se pensando: “grande coisa! Eu já provei o sanduíche vegetariano do BK". E é verdade. O Impossible Burger é tão vegetariano quanto um hambúrguer de batata, grão de bico ou cogumelos, mas há uma grande diferença entre eles: o hambúrguer impossível usa a ciência para recriar o sabor da carne.

Por trás do hambúrguer está a Impossible Foods, uma startup fundada em 2011 que desenvolve produtos com proteína vegetal e que cheguem o mais próximo possível do sabor da proteína animal. O hambúrguer que está sendo vendido no Burger King é resultado de nove anos de pesquisa, muita engenharia genética e um investimento de US$ 250 milhões.

Mas a questão é: quem investiria na 'carne fake'? Pessoas como Bill Gates e empresas como o Google. A Impossible aposta em uma alternativa para o consumo de carne e, para isso, decidiu reproduzir também o sangue presente nesse tipo de alimento. Para isso, eles utilizam uma espécie de fungo para produzir uma molécula chamada heme, presente na soja e que, nos mamíferos, é um componente essencial da hemoglobina contida no sangue. E é justamente ele que dá o sabor característico da carne.

A parceria com o Burger King é um passo importante rumo à popularização do hambúrguer impossível, mas não é o primeiro. Em 2018, a Impossible já estava presente em mil lanchonetes dos EUA e produzia 226 toneladas de “carne” por mês. Segundo os criados do alimento, sua produção usa três vezes menos água e emite 80% menos CO2 do que a carne comum, além de ocupar uma área 20 vezes menor.

Em janeiro, a empresa aprimorou sua receita e lançou uma versão 2.0 do hambúrguer vegetal em uma unidade da White Castle, outra cadeia de lanchonetes americana, na cidade de Las Vegas. Além dos EUA, a Impossible também comercializa alimentos em restaurantes do Canadá e em Hong Kong.

As informações são do portal Super Interessante, adaptadas pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint