ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

E quando a média a pasto é maior do que no barracão?

POR HAYLA FERNANDES

E GABRIEL FRANCO

VACA FELIZ

EM 15/12/2020

6 MIN DE LEITURA

13
49

Atualizado em 14/12/2020

Investir num compost ou manter os animais a pasto sempre gera dúvidas entre os produtores. Esse artigo fala um pouco sobre o que realmente deve-se estar atento para fazer a diferença na hora da produção. 

E quando você vai numa fazenda que é a pasto ou utiliza pouquíssima silagem e a média está mais alta do que um Compost Barn? Com certeza sua cabeça vai dar um nó, mas por que isso acontece? Que fique muito claro que continuamos defendendo o máximo de conforto aos animais e a modernização das fazendas, porém a questão é: como vamos trocar o carro de alguém que dirige mal?

Pense: “O que acontece com essa turma que entra no confinamento e não atinge a tão sonhada média de 35? Ou o que acontece com fazendas que têm sistemas super simples e conseguem atingir médias de 24 litros? Após anos de experiência em diversos lugares a grande resposta é: liderança!

Siga o seguinte raciocínio: nas fazendas onde falta comida vai continuar faltando, onde há rotatividade de funcionários vai continuar havendo, enfim, onde a dieta cada dia é de um jeito, onde as vacas adoecem e demoram a ser cuidadas, nada vai mudar! Porque apenas a “casa” das vacas mudou. O barracão não vai te entregar esse incremento todo de leite. Agora, bons gestores preparam pessoas, e pessoas bem treinadas entregam isso se tiverem condição de trabalho e, aí sim, o barracão (compost barn ou freestall) entram, como condição de trabalho.

Liderança é uma palavra bonita, não é? Qual produtor nunca escutou que liderança é um grande gargalo ou se questionou sobre isso? Mas poucos sabem o que de fato é liderar ou gerir. Uns acreditam que é ter 522 indicadores na parede, outros que é instalar um sistema de câmeras full HD e ainda há quem queira pagar por cada resultado em forma de bônus aos funcionários.

Amigo, sente-se. Isso é comprar pessoas, é vigiar, é ter números. Gerenciar bem, é desenvolver pessoas. Não é pagar curso, não é pedir treinamento de uma tarde ao seu fornecedor. Desenvolver pessoas é estar com elas na lida todos os dias, entender suas funções, as limitações do sistema, quem deveria fazer cada coisa de acordo com seu perfil e que muitas vezes falta silagem adequada, falta cobertura da chuva, falta simplicidade nas tarefas e que grande parte os funcionários não fazem melhor porque simplesmente não sabem o que estão fazendo ou o porquê.

Ensinar é um exercício de paciência, diário. Exemplos práticos que podem clarear sua cabeça: “Por que é importante limpar teto de vaca?” “Por que passar o trato na mesma hora?” “O que é uma boa dieta” “Por que e quando medicar vacas?” “O que é uma bezerra sadia?”. As pessoas não sabem, nós como técnicos só soubemos quando alguém nos explicou e quando vivemos isso na prática. Não é óbvio! Acredite.

Quando se fala de liderança estamos tratando de dono e gerente e como eles atuam na fazenda. Eles estarem alinhados é o primeiro passo. O dono é quem primeiro determina qual o rumo da fazenda, calcula (ou procura ajuda para saber) qual a capacidade de crescimento, de produção de alimento e o principal: prioriza as atividades! Dá norte! Se é hora de plantar, não tem que ficar procurando picuinha nos seus milhares de indicadores, é hora de plantar! Foco total no que é crucialmente importante. No que vai diretamente por leite no tanque. É hora de produzir comida em quantidade e qualidade para as vacas passarem bem o ano inteiro.

Enfim, é o dono e o gerente (muitas vezes são a mesma pessoa) que juntos devem pensar, devem se organizar para que a fazenda não erre no crucial. Tudo decidido, alinhado? O gerente vai para a operação preparar as pessoas para que sejam independentes, treinados, pró ativos, curiosos. Estamos brigando para saber qual carro é mais potente, mas esquecemos de nos preparar enquanto motoristas! Meu amigo, se o motorista é ruim a Ferrari não vai performar. Se o motorista é bom o golzinho vai render bem por muitos anos. Entendeu? O sistema é o carro! Qual carro é melhor? Depende do motorista!

O que as fazendas que performam bem fazem? São fazendas que tem domínio do que é prioridade e não erram em coisas como comida (salvo em razão de clima que daí não temos controle), a ordenha é um reloginho, onde as pessoas ensinam umas às outras as suas funções e isso só é possível se as pessoas foram acompanhadas na operação.

“Ah, mas é o gerente que tem que fazer isso! Gerente bom no mercado é difícil demais!” Então, eu te diria que a queixa por parte dos gerentes é exatamente a mesma em relação aos donos e por quê? Porque os donos em geral não sabem seu papel e não desenvolvem o gerente para que ele desenvolva os operadores. Não adianta você exigir que seu gerente saiba treinar pessoas e saiba ser humano, se você nunca treinou, nunca foi humano com ele. O medo movimenta as pessoas por pouco tempo, assim que você vira as costas elas voltam a fazer o que acham que devem fazer. O exemplo arrasta, o exemplo inspira. É uma cascata.

Se você é dono da fazenda, mas acumula a função de gerente, aí meu amigo o ponto é você se desenvolver para poder criar um time de verdade. É hora de olhar no espelho e refletir profundamente na razão que você quer construir, se é porque de fato sua fazenda já roda bem e tem potencial para ir além ou porque você quer apenas uma mudança na estrutura para ver se a tudo muda. Se a comida falta a pasto, vai faltar no barracão. Se as vacas são contaminadas na ordenha a pasto, serão contaminadas no barracão. Todos os erros de manejo que ocorrem a pasto vão ocorrer no barracão e, por isso, é tão importante que seu foco não seja simplesmente na estrutura e sim no como as coisas devem ser feitas.

Obviamente o Compost ou Freestall melhoram alguns pontos importantes na operação como distâncias percorridas, limpeza dos animais, resposta imune das vacas, pré e pós parto. Mas, se você não se organiza para estar perto dos funcionários, infelizmente sua fazenda vai ter um incremento na produção quando sair do pasto, vai melhorar as mastites e a reprodução, mas eu tenho certeza que enquanto o motorista não estiver treinado e amadurecido, sua Ferrari não vai performar como poderia e o golzinho vai te passar.

Onde aprendemos tudo isso? A experiência nos mostrou que a técnica vai até certo ponto e que se formos aplicar todas as técnicas nas fazendas o financeiro não vai aguentar. Mas e qual técnica aplicar? Depende do que gera valor nisso tudo. Seguimos a linha e implementamos o MDA (procure o site do Agro+lean ou a coluna aqui do Milkpoint com o professor Paulo Machado) nas fazendas, isso nos deu clareza de que todos os esforços devem estar sempre voltados para o que de fato cria valor na fazenda, para o que aumenta a produção e saúde das vacas. Você talvez não consiga aplicar tudo nos detalhes, mas se entender a ideia central temos certeza de que os resultados virão. A prática nos mostrou que o sistema gerencial é a estruturação do negócio e que dá base para se investir certo no momento certo seja em comida, em conforto, em ordenha etc. E tudo parte disso, a estrutura é sempre secundária.

Quando as pessoas não entendem isso adivinha o que acontece? Falam mal do sistema. Falam mal do carro.

O recado de hoje é curto, mas profundo. Exige maturidade e reflexão para se auto avaliar e entender se você é um líder que faz pessoas crescerem sem precisar de câmeras e bonificações ou se é um dono/gerente que as pessoas têm medo, que ninguém sugere nada e mais, que vão embora da sua fazenda quando você mais precisa.

Compartilhe nas suas redes sociais, mande esse texto para dar uma luz a um amigo que talvez esteja aflito. Curta e comente aqui embaixo se faz sentido. Do mais, esperamos ter contribuído. 

Forte abraço!

Você pode se interessar por: 

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você. Quer escrever para nós? Clique aqui e veja como!

HAYLA FERNANDES

Descrição: Médica veterinária pela UFG, mestre em sustentabilidade e pecuária e consultora técnica. Proprietária do perfil @vaca_feliz_oficial no Instagram. Contato: (62) 99949-5588.

13

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MARCELO GODINHO MIAZATO

ITAJUÍPE - BAHIA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 04/01/2021

É difícil liderar atividade rotineira complexa e exaustiva introduzindo incrementos tecnológicos num país que afunda a educação fundamental e os valores cidadãos. Principalmente quando a rentabilidade cai e as perspectivas pioram.
XANDY DOMINGUES

EM 28/12/2020

PARABÉNS PELO ARTIGO!! PERFEITO E NECESSÁRIO PARA MUITOS LIDERES QUE SÃO CENTRALIZADORES E NÃO TREINAM SEUS COLABORADORES.
DANIEL DALGALLO

PORTO UNIÃO - SANTA CATARINA - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 21/12/2020

bom dia Hayla
Tem o referido artigo?
Teu trabalho é fundamental. Os animais precisam de conforto pata expressarem seu potencial com saúde. Isso é o básico. Se criamos eles, somos responsáveis por isso
HAYLA FERNANDES

GOIÂNIA - GOIÁS - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 21/12/2020

Qual artigo Daniel???
Para ler os outros artigos que escrevi basta acessar a coluna ali em cima (onde está leia mais desse mesmo autor)
Realmente temos de dar conforto seja qual for o sistema.
ANIR F. ANDRÉ CORRÊA

BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 20/12/2020

Muito boa a reportagem. Simples, resumida e esclarecedora. Parabéns.
NELSON FERREIRA JUNIOR

PASSOS - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 17/12/2020

Parabens pelo artigo Hayla! Totalmente realista.
DANIEL DALGALLO

PORTO UNIÃO - SANTA CATARINA - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 16/12/2020

boa tarde
Sistemas a pasto devem oferecer conforto as vacas também, algo totalmente factível. São mais econômicos e possuem maior produtividade por área que sistemas confinados e o produtor tem maior liberdade econômica. Claro, sistemas bem planejados e implantados.
HAYLA FERNANDES

GOIÂNIA - GOIÁS - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 18/12/2020

De fato Daniel!
Tenho um artigo dando ideias de como contornar a questão de conforto a pasto também.
Depois me conte
Abraço
PAULO FERNANDO MACHADO

PIRACICABA - SÃO PAULO

EM 16/12/2020

Muito bom, Hayla. Respeito às pessoas é um dos maiores fatores para se obter bons resultados. Respeito é dar condições para que as pessoas realizem o trabalho, ensiná-las o resultado esperado e padronizar as tarefas para que elas possam melhorar continuamente, todos os dias. Parabéns!
HAYLA FERNANDES

GOIÂNIA - GOIÁS - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 18/12/2020

Com toda certeza professor!
Obrigada por nos inspirar
VILSON ARNDT

CRUZ MACHADO - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 16/12/2020

Muito bom
JOÃO LEONARDO PIRES CARVALHO FARIA

MONTES CLAROS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 15/12/2020

Espetacular, vejo muitos proprietários com o pensamento no século XIX, com o autoritarismo e o poder ainda sendo utilizados para a "gerência" da propriedade.
Ser líder é diferencial....
EQUIPE MILKPOINT

PIRACICABA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 15/12/2020

Realmente, João Leonardo! Mandar é fácil, o difícil é motivar e ter resultados ;)
Agradecemos pela participação de sempre aqui no site, um grande abraço.
MilkPoint AgriPoint