FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Como identificar se esta havendo ordenha incompleta das vacas ?

POR MARCOS VEIGA SANTOS

MARCOS VEIGA DOS SANTOS

EM 05/07/2002

4 MIN DE LEITURA

2
0
O que significa ordenha incompleta?

O termo "ordenha incompleta" significa que uma grande quantidade de leite foi deixada no úbere após o término da ordenha. É importante diferenciar dois outros termos relacionados com a ordenha incompleta. Podemos chamar de "leite residual" aquela porção do leite que permaneceu dentro dos alvéolos, enquanto o leite que permaneceu na cisterna da glândula pode ser chamado de "leite disponível".

Esta separação entre leite residual e disponível é bastante prática, pois o leite residual não pode ser retirado nem pela ordenha manual (tentativa de retirada de jatos) ou pela ordenha mecânica, a não ser que seja administrada para o animal uma dose de oxitocina intramuscular. Normalmente, o leite residual varia entre 1 a 3 kg ou representa cerca de 10-20% do total de leite no úbere. Neste caso, as causas mais freqüentes de elevadas quantidades de leite residual nas vacas estão sempre ligadas com uma rotina de ordenha inadequada, em especial quando as vacas são submetidas a um tipo de estresse antes da ordenha (alta temperatura ambiente, bater nos animais, desconforto na sala de ordenha).

Por outro lado, o chamado leite disponível, o qual pode ser retirado através da ordenha manual ou mecânica ocorre nas seguintes situações:

* Quando as teteiras são retiradas antes do término completo do fluxo de leite, tanto pelo ordenhador, quanto por extratores automáticos de teteiras com funcionamento inadequado,

* Caso haja um bloqueio entre a cisterna da glândula e a cisterna do teto, em algum dos quatro quartos do úbere durante a ordenha. Geralmente, este tipo de bloqueio ou estrangulamento ocorre quando as teteiras não se distribuem de forma homogênea entre os quartos e uma teteira em particular se desloca para a base do teto e promove este tipo de bloqueio.

Desta forma, as principais causas da ordenha incompleta devido ao bloqueio da passagem do leite entre as cisternas da glândula e do teto são as seguintes:

* Condição inadequada da teteira

* Distribuição inadequada do conjunto de ordenha entre os quartos, devido a mangueiras curtas do leite estarem muito curtas, longas, torcidas ou sem alinhamento adequado em relação ao úbere

* Alterações no nível de vácuo, em especial com elevados níveis de vácuo no sistema

* Quando ocorre obstrução nas mangueiras curtas do leite, principalmente na conexão com o copo da teteira

A ordenha incompleta afeta a mastite?

Os resultados de pesquisas estudando o efeito da ordenha incompleta sobre a ocorrência de novos casos mastite apresentam-se conflitantes. A maioria de publicações antigas relata que a ocorrência de novos casos de mastite é aumentada quando há a presença de leite disponível para a ordenha (principalmente se não for feito o repasse manual ou com a ordenhadeira no final da ordenha). De forma contrária a esta recomendação, diversos outros trabalhos mais recentes apontam que a presença de pequenas quantidades de leite disponível no úbere após a ordenha não aumenta a taxa de novas infecções do rebanho e, em alguns casos, o repasse com a ordenhadeira (leve pressão aplicada no conjunto de ordenha) teria efeito de aumentar a taxa de novas infecções.

E bom lembrar que quando é feita esta pressão sobre o conjunto de ordenha, no final da ordenha, para retirar o máximo possível do leite disponível nas cisternas, pode ocorrer uma admissão brusca de ar para dentro de um dos copos da teteira e provocar o deslizamento das teteiras. O aumento do deslizamento de teteiras é um fator de risco para o aumento de novas infecções intramamárias.

Existem poucas informações sobre o efeito da ordenha incompleta sobre a produção se leite, mas trabalhos da década de 40 relatam que a presença de 0,5 kg de leite disponível na glândula mamária poderia resultar em diminuição de aproximadamente 3% da produção durante a lactação.

Como saber se esta havendo ordenha incompleta das vacas?

Como parece haver consenso de que sempre vai haver algum leite residual na glândula mamária, pois a síntese de leite é um processo constante, a questão que se coloca é saber identificar qual a quantidade de leite após a ordenha que passa a ser um problema. Como uma regra geral, pode-se estabelecer as seguintes recomendações:

* Considerando que o equipamento de ordenha e as teteiras estejam em condições adequadas de funcionamento e que são corretamente colocadas e retiradas na ordenha, a quantidade de leite disponível apos a ordenha deve ser menor que 250 g por vaca.

* Considera-se que o problema de ordenha incompleta existe se mais de 500g de leite for extraído por repasse apos o termino da ordenha. É necessário ressaltar que esta quantidade deve ser uma média obtida pelo repasse manual de pelo menos 10 animais, uma vez que o volume de leite extraído pelo repasse manual e bastante variável entre animais.

Para que o problema de ordenha incompleta seja diagnosticado com mais segurança, recomenda-se que após o término da ordenha, seja feito o repasse manual em pelo menos 20 vacas ou 80 quartos. Pode-se assumir que existe o problema de ordenha incompleta caso mais de 20% dos quartos tenham acima de 100 ml ou mais de leite por quarto. Outro achado que pode significar um desbalanceamento das teteiras e quando há uma grande diferença entre o leite disponível presente em quartos de um mesmo animal.

Fonte: Udder Topics, v.25, n.2, 2002.

MARCOS VEIGA SANTOS

Professor Associado da FMVZ-USP

Qualileite/FMVZ-USP
Laboratório de Pesquisa em Qualidade do Leite
Endereço: Rua Duque de Caxias Norte, 225
Departamento de Nutrição e Produção Animal-VNP
Pirassununga-SP 13635-900
19 3565 4260

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

PAULA OLIVEIRA DE MATOS ALMEIDA

EM 18/05/2018

Entendi o comentário do Israel... aqui na minha propriedade por exemplo ordenhamos atualmente 15 vacas. Nosso rebanho é pequeno, somos produtores de queijo minas artesanal e por isso o volume de leite não é tanto.
ISRAEL PIFER TOMASI

LONDRINA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 19/05/2007

No texto recomenda-se fazer repasse em 20 vacas. Favor informar em termos percentuais, para os casos de rebanhos com mais ou menos esse número de
vacas, bem como qual a freqüência do diagnóstico.

<b>Resposta do autor:</b>

Prezado Israel,

Conforme descrito no artigo, o ideal seria analisar pelo menor 20 vacas ou 80 quartos sobre o leite residual. Desse total, pode-se considerar um valor de 20% dos quartos com acima de 100 ml de leite por quarto, como sendo um problema ou do equipamento ou do manejo de ordenha.

Atenciosamente,

Marcos Veiga dos Santos

MilkPoint AgriPoint