ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Efeito do cipionato de estradiol no pós-parto de vacas leiteiras

POR JOSÉ LUIZ MORAES VASCONCELOS

JOSÉ LUIZ M.VASCONCELOS E RICARDA MARIA DOS SANTOS

EM 23/11/2001

2 MIN DE LEITURA

0
0
Tratamentos com estradiol de longa ação, como cipionato de estradiol (ECP), são freqüentemente utilizados para tratar problemas uterinos no início do pós-parto. No entanto, existe a preocupação de que o ECP possa aumentar desordens ovarianas, como cistos foliculares.

O grupo do Prof. Milo Wiltbank, Universidade de Wisconsin, (Effect of estradiol cypionate in early post-partum dairy cattle, J. Dairy Sci., vol. 83, suppl. 1/2000, pg. 318) fez um estudo onde caracterizou os efeitos do ECP no crescimento folicular, ovulação e perfil dos hormônios reprodutivos em vacas de leite.

Foram utilizadas vacas Holandesas em lactação que receberam 25mg de ECP (ECP; n=17) ou placebo (CON; n=16), no 7º dia pós-parto. Os dados foram coletados entre 5 a 90 dias pós-parto, incluindo colheita diária de sangue e ultra-som do dia 5 a 30 e a cada 2 dias de 30 a 90 dias, para avaliar a atividade folicular e luteal.

Depois de 90 DPP, todos os animais foram inseminados usando o protocolo “Ovsynch”.

O grupo ECP teve maior concentração de estradiol (p<0,05) um dia após o tratamento 27,1 + 3,6 vs. 6,7 + 1,1 pg/ml, e manteve-se mais elevado até 11 dias após o tratamento (12,4 + 1,1 vs. 8,9 + 1,2 pg/ml).

A detecção do primeiro folículo >10 mm no pós-parto foi mais atrasada (P<0,01) no grupo ECP (29,1 + 7,1 vs. 12,4 + 3,1 dias).

A primeira ovulação (determinada por US e dosagem de P4) também foi mais tardia no grupo ECP (55,6 + 4,1 vs. 37,9 + 4,9 dias).

O tamanho médio do primeiro folículo ovulatório não foi diferente (P>0,10) entre os grupos ECP (14,6 + 3,5mm) e controle (15,7 + 3,9 mm).

A porcentagem de ovulação até 30 DPP foi de 38% das vacas controle e zero no grupo ECP. Considerando os primeiros 50 DPP, ocorreu ovulação em 69% das vacas controle e apenas 35% das vacas do grupo ECP.

Todavia, quando as vacas foram avaliadas no inicio do protocolo “Ovsynch” (90 DPP) foi observado que 50% das vacas controle apresentavam ciclo estral regular enquanto 88% nas vacas do grupo ECP estavam normais (P< 0,05). As razões das falhas na regularidade foram não ovulação até 90 dias pós-parto (3 CON; 1 ECP), ovulação seguida de ondas foliculares não ovulatórias (3 CON; 1 ECP) e CL persistente por mais de 50d (2 CON).

Somente 3 vacas desenvolveram cistos foliculares (fol. > 25 mm, 2 CON; 1 ECP).

Concluindo, apesar do tratamento com ECP no 7º DPP atrasar a 1ª ovulação pós-parto, não induziu a formação de cistos foliculares e diminuiu o número de vacas com os problemas reprodutivos aos 90 dias pós-parto.

JOSÉ LUIZ MORAES VASCONCELOS

Médico Veterinário e professor da FMVZ/UNESP, campus de Botucatu

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint