FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Não deixe seu leite ir por água abaixo

POR JOÃO LUIS DOS SANTOS

GESTÃO DA ÁGUA

EM 08/05/2019

0
2

A qualidade da água pode ter grande impacto no desempenho do gado. Uma pesquisa realizada em Alberta, Canadá, em 1995, já demonstrava (Willms et al., 2002) um aumento de 23% nos ganhos de peso durante 71 dias para animais que ingeriram água de boa qualidade versus aqueles que bebem uma água de baixa qualidade.

O alto teor de sal, por exemplo, pode comprometer o desempenho e a saúde do gado de três maneiras:

1) redução do consumo de água e ração;
2) níveis tóxicos de ingestão de enxofre; e
3) induzir deficiências de traços minerais.

Bovinos podem voluntariamente consumir menos água de baixa qualidade, o que resulta na redução do consumo de matéria seca (NRC, 1996). O consumo reduzido de matéria seca e, portanto, a ingestão de nutrientes, tem impactos diretos e óbvios na produtividade do gado. O grau em que a água de má qualidade afeta o consumo de água e a produtividade pode depender das necessidades de água.

Fatores que afetam as necessidades de água incluem tamanho, ingestão de matéria seca, esforço físico, lactação e temperatura. Os efeitos da temperatura são especialmente importantes, já que as necessidades de água podem dobrar à medida que as temperaturas aumentam de 40 a 90 graus °F (NRC, 1996). Como a água é necessária para regular a temperatura corporal, o consumo reduzido de água pode ter impactos substanciais quando as temperaturas são elevadas.

Em um estudo, Willms (2002) observou que o gado tende a evitar a água contaminada com 0,05 mg/L de estrume preferindo consumir água sem estrume quando for dada essa opção. Contudo, quando uma única opção oferecida é uma água contaminada, o consumo é reduzido quando em concentrações superiores a 2,5 mg/L. Sendo assim, o consumo de ração é afetado quando em concentrações superiores a 5 mg/L de estrume na água.

A maior parte das doenças que podem afetar o desempenho gado são transmitidas pela água contaminada e podem variar desde infecções por Giardia, Cryptosporidium, Trichostrongylus, Nematodirus spp. ou os coliformes como Escherichia coli e outras bactérias como a Salmonela e Clostridium. Há ainda o risco de contaminação pelas chamadas algas azuis ou as cianobactérias, que produzem cianotoxinas e podem levar um rebanho inteiro a morte.

As cianotoxinas na água são hidrossolúveis e passam pelo sistema de tratamento convencional, sendo inclusive resistentes à fervura. Assim, o monitoramento das cianobactérias tóxicas e cianotoxinas nos mananciais de água para abastecimento público é imprescindível para identificar os locais com risco potencial.

Idealmente, uma análise da água deveria ser feita no mínimo a cada quatro meses para acumular informações sazonais do aquífero usado. Os valores para realização dos testes comerciais variam dependendo das análises realizadas, mas o mínimo recomendado (Tabela 1 - Análise de água em produção leiteira. Parâmetros físico-químicos - Parte 2) terá um custo médio de R$ 300,00 por ponto analisado.

Um exame mais minucioso incluiria aqueles parâmetros descritos no COMANA 357 – Classe 3 para águas superficiais, ou o CONAMA 396 – Anexo I – Dessedentação de animais quando se trata de águas subterrâneas. Estes incluem uma investigação mais detalhada de contaminação por metais pesados, orgânicos como pesticidas e as cianobactérias

---

O artigo é do  mestre em engenharia agrícola João luís dos Santos, instrutor na plataforma de cursos on-line, EducaPoint.Confira o curso: Gestão da qualidade e quantidade de água naprodução leiteira!

 

Você pode fazer a aquisição do curso individualmente ou optar pela assinatura e ter acesso a todos os cursos da plataforma , que hoje são mais de 145 cursos! Clique aqui para saber mais informações sobre os planos de assinatura!
 

 

JOÃO LUIS DOS SANTOS

Mestre em engenharia agrícola pela Unicamp/Feagri na área de concentração de águas e solo. Atua a mais de 15 anos no desenvolvimento de soluções e tecnologias para tratamento da água na produção animal. Diretor e fundador da Especializo.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.