ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Análise de água em produção leiteira. Parâmetros físico-químicos - Parte 2

POR JOÃO LUIS DOS SANTOS

GESTÃO DA ÁGUA

EM 02/10/2017

4
0
Recomendo ao leitor que ainda não leu os posts anteriores “Análise de água em produção leiteira. Parâmetros microbiológicos” e "Análise de água em produção leiteira. Parâmetros físico-químicos - Parte 1", que inicie a leitura pelos mesmos para melhor compreensão deste. Vamos dividir este tema em duas partes, sendo que na primeira, dedicaremos à cloração e o segundo, aos demais parâmetros físico-químicos que considero fundamental para o controle e segurança da produção leiteira.

A cloração da água elimina os problemas microbiológicos que afetam a qualidade do leite e que podem transmitir doenças de veiculação hídrica para a vaca ou, até mesmo, para as pessoas que trabalham na propriedade.

Os demais parâmetros têm relação com a saúde animal e podem interferir em vários pontos - durante a cria ou recria - sem que o produtor perceba que o problema está relacionado à água. Abaixo segue uma tabela com os respectivos parâmetros, seus limites máximos recomendados e o que pode ocorrer no caso destes limites serem excedidos.

Tabela 1 - Parâmetros que devem ser monitorados na produção de leite segundo a National Research Council (NRC), valores máximos permitidos (VMP) e advertências quando estes valores excedem o VMP.
 

No que refere ao pH, o problema pode ser corrigido com o tipo de alimentação. A dureza -  além de problemas relacionados a manutenção, incrustações, corrosão e queima de resistências - tem sido relacionada a problemas na criação de bezerras. Todos os demais parâmetros afetam de alguma forma a produção, a produtividade, a saúde animal e até mesmo, aspectos como mortalidade e dificuldade de fertilização.

Um estudo realizado na Penn State Extention comparou a qualidade da água de 174 produtores com a produção de leite e chegou ao seguinte resultado (Fonte: Bryan Swistock, Water Resources Specialist, Penn State Extension): 

Relação da qualidade da água com a produção de leite

- Nas fazendas com boa qualidade da água a produção de leite foi de 28 kg/leite/vaca/dia;
- Fazendas com mais 34 kg/leite/vaca/dia apresentaram 0% de problemas de qualidade da água;
- Fazendas com menos 22 kg/leite/vaca/dia apresentaram 32% de problemas de qualidade da água.


Vivemos tempos em que um pequeno detalhe poderá fazer uma grande diferença no resultado final. A água sempre foi um detalhe que passou despercebido em todos os setores da produção agropecuária e hoje ainda passa na produção de leite.

Clorar a água e monitorar a cloração diariamente, além de realizar uma análise anual dos parâmetros na tabela que apresentamos aqui, poderá evitar prejuízos recorrentes. O tratamento completo da água, quando necessário, poderá ser realizado de forma simples e com grandes benefícios.

Veja no vídeo que vamos disponibilizar aqui uma entrevista sobre o livro que acaba de ser lançado com o tema Tecnologias de Tratamento de Água para Pequenas Comunidades e Comunidades Rurais. Aproveite para acessar nosso canal no YouTube e assistir outros vídeos sobre cloradores e técnicas de tratamento da água.

Outros cuidados e boas práticas que se deve ter com os recursos hídricos nas propriedades, podem ser vistos em detalhes em dois cursos on-line disponíveis para os assinantes do EducaPoint, sob minha apresentação, confira:

* Gestão da qualidade e quantidade da água
* Pegada hídrica na produção leiteira

JOÃO LUIS DOS SANTOS

Mestre em engenharia agrícola pela Unicamp/Feagri na área de concentração de águas e solo. Atua a mais de 15 anos no desenvolvimento de soluções e tecnologias para tratamento da água na produção animal. Diretor e fundador da Especializo.

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 04/10/2017

Caro Fernando,

Agradeço seu cometário.
Lamento não ter atendido sua expectativa.
Fico a disposição para responder perguntas que eventualmente tenha sobre o tema.

Abraços
FERNANDO DUTRA DE OLIVEIRA

CACOAL - RONDÔNIA - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 04/10/2017

Falou, falou, falou e não falou nada!
JOÃO LUIS DOS SANTOS

CAMPINAS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 04/10/2017

Obrigado Amauri.
AMAURY MACHADO

JUNDIAÍ - SÃO PAULO - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 04/10/2017

Muito útil e esclarecedor.