FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

A pergunta que não se cala: Minha fazenda esta indo bem ? Parte 1

POR PAULO FERNANDO MACHADO

E AUGUSTO CESAR LIMA DA SILVA

CLÍNICA DO LEITE

EM 19/11/2014

11
0
Augusto Cesar Lima
Paulo Fernando Machado
 
A todo momento o produtor de leite pergunta ao seu consultor, ou à nós da Clínica do Leite, como está a sua fazenda. Se esta indo bem ou não ? Esta é uma dúvida recorrente e fica sendo “a pergunta que não quer calar”, gerando uma enorme preocupação para o produtor. Dentre estes questionamentos, podemos destacar:
 
- Minhas vacas estão produzindo o que deveriam produzir ?
- Qual é o potencial de produção dos meus animais ?
- A alimentação esta balanceada ?
- Quanto estou perdendo devido à mastite ?
- Tenho problema reprodutivo ? Qual é o tamanho deste problema ?
- Minhas novilhas estão sendo bem criadas ?
 
Cada uma destas questões podem ser respondidas com o sentimento do produtor e do consultor, avaliando uma situação ou apenas um indicador daquele momento. Com isto, avaliações erradas podem ocorrer! Para evitar este perigo, e obter uma resposta confiável, avaliar os dados zootécnicos da fazenda (produção, reprodução e sanidade), aliado à análise do leite individual das vacas (CCS, composição – gordura, proteína, lactose e nitrogênio ureico) é essencial para um bom diagnóstico de situação. Notamos que muitas vezes o produtor tenta melhorar todas as áreas na fazenda, ao mesmo tempo e, ao fim do trabalho, depois de muito esforço, pouca melhora se observou. Portanto, um bom diagnóstico de situação, para avaliar qual a área da fazenda possui maior gargalo e que merece o foco de trabalho, é essencial.

Pensando desta forma, procuraremos auxiliar os produtores e consultores a fazer uma análise detalhada da situação zootécnica da fazenda. Vale ressaltar que esta tipo de avaliação faz parte do método OPA (Olhe, Pense e Aja) da Clínica do Leite. Responder a estas questões faz parte do “O” e do “P”, que são o Olhe e o Pense. Tudo isto, antes de mudar qualquer procedimento ou tomar qualquer ação na fazenda.

Portanto, este é o primeiro de uma série de 4 artigos, focados em avaliação zootécnica. A fazenda pode ter acesso a todo conteúdo apresentado aqui nesta série a partir de 2 fontes de dados, como apresentado no diagrama abaixo.

Sistema de Informações da Clínica do Leite

O Relatório Gerencial Zootécnico é dividido em 6 sub-áreas: Produção, Nutrição, Reprodução, Sanidade, Criação e Benchmarking. Utilizaremos nos artigos os dados de 1 fazenda apenas. Com isto, esperamos ao fim desta série ter um diagnóstico completo da situação.

Fatores determinantes da produtividade dos animais

É sabido que a produção de leite de um animal é função de 2 fatores: pico de produção e persistência da lactação. Estes, por sua vez, são influenciados por diversos outros fatores, principalmente genética e fatores nutricionais e ambientais. Por exemplo, na figura 1, podemos observar a curva de lactação de vacas holandesas gerada a partir do banco de dados da Clínica do Leite. Notamos um aumento de produção a cada ordem de lactação e uma mudança no comportamento da curva. As primíparas tem menor pico de produção e maior persistência, enquanto as multíparas tem maior pico de produção e menor persistência.

Curva de lactação

O pico de produção é afetado principalmente por doenças e condição corporal ao parto dos animais, já a persistência é afetada pela ocorrência de doenças durante a lactação (mastite e casco), uso de BST e também pela condição corporal ao parto. Além da curva de lactação, muitos outros fatores interferem para que um animal não expresse o seu potencial produtivo. Na figura 1 podemos ver alguns destes. Por exemplo, animais com mastite subclínica podem produzir até 16% a menos do que poderiam estar produzindo. Animais que tiveram problemas ao parto (transição) também não expressarão o seu potencial durante toda a lactação.

Fatores que afetam a produção de leite

Minhas vacas estão produzindo o que deveriam ?

Antes de iniciar a avaliação, vale ressaltar um importante item ao avaliar qualquer dado zootécnico, que é o número de observações. Para fazendas com menos de 50 matrizes, é necessário somarmos meses, para avaliar em conjunto e ter um número mínimo de dados. Em segundo lugar, é necessário termos as perguntas em mente, como guia. Para avaliação da produção de leite, recomendamos o seguinte guia:

1) Qual é o problema percebido pelo produtor? Este de fato existe ?
2) Qual a importância deste para a fazenda? Quais são as perdas financeiras?
3) O problema é recente ou acontece todos anos?
4) Onde está localizado? Nas novilhas ou nas vacas?
5) Os animais estão dando pico? E a persistência?
6) As novilhas estão bem criadas? A genética está melhorando?
7) Existem problemas sanitários impactando a produção?
8) Como está o período transição ?

Dando início à avaliação, para verificar se o problema de produção de leite de fato existe, utilizamos o indicador média mensal por vaca em lactação por dia, da Figura 2. Podemos ver que a 4 meses, não estamos atingindo a média de produção esperada (faixas).Esta faixa esperada foi construída pela projeção da produção do rebanho que, por sua vez, foi calculada a partir do histórico dos animais.

Indicador do mural da fazenda: média de produção

Para verificar as perdas financeiras e se o problema é recente ou não, utilizamos o R201, Figura 3. Podemos observar que a fazenda atualmente esta com 193 DEL médio e com 44% dos animais em lactação, de 1a cria (faixa vermelha). Sempre que este percentual for superior a 35% nos indica problemas reprodutivos no rebanho ou que as novilhas estão parindo muito velhas.

Histórico de Produção de Leite

A fazenda esta com 91% dos animais em lactação, o que esta excelente. Com o auxílio do R202, conseguimos estimar o tamanho deste problema. Observe a parte destacada em vermelho onde mostra que, para o mês passado, a média foi 30,4, se tivéssemos 150 DEL média seria de 33,8 kg/vaca/dia e, como potencial, 38,6, ou seja, 8,4 kg a mais por animal por dia. Considerando que a fazenda tem 569 VL (R201 acima), são mais de 4500 litros / dia.

Neste relatório podemos avaliar a questão 6 do guia, o potencial genético do rebanho. Para a fazenda, em média, as novilhas tem um EQA (Lactação da Idade Adulta) superior aos animais de 2a lactação, que são superiores aos de 3a. Ou seja, esta adequado.

Diagnóstico da produção de leite por dias em lactação e cálculo do potencial de produção

No R202 também podemos consultar as médias de produção do início, pico e fim da lactação dos animais de 1a cria e das demais categorias. Isto nos permite avaliar as perguntas 4 e 5 do guia, ou seja, ONDE o problema esta localizado. Para melhor visualização, vamos avaliar a mesma informação em formato gráfico:

Avaliação da Curva de Lactação do Rebanho – 1a lactação

Para a fazenda, este mês, podemos observar que a curva de produção das novilhas (linha cinza) esta abaixo da Potencial (linha preta), principalmente no início e no fim da lactação. Cada ponto do gráfico é um animal. Os pontos amarelos são as primíparas que têm ou tiveram mastite subclínica, os pontos em azul são os animais que apresentaram problemas de casco e os pontos em vermelho, antes dos 60 dias em lactação, que tiveram problemas ao parto. Percebemos uma grande dispersão dos dados, o que não é normal. A pergunta que fica é: por que temos novilhas com 40 e com 10 litros / dia com o mesmo DEL e no mesmo rebanho, confinadas, considerando que o grupo é geneticamente homogêneo ? Esta dispersão dos animais também é observada nas multíparas, como apresentado na Figura 6. Estas, com início, pico e fim abaixo do potencial de produção.

Avaliação da Curva de Lactação do Rebanho – Demais lactações

Os 2 gráficos acima mostram que 14 animais apresentaram problemas ao parto, nos últimos 30 dias e não mostrou nenhum animal com problema de casco. Este é um dos principais pontos de uma análise de dados – a anotação das informações. Podemos avaliar a transição também pela composição do leite entre os 10 e 40 dias, como apresentado na Figura 7. O rebanho que tiver mais de 40% dos animais com relação gordura:proteína maior que 1,4 possui alta incidência de cetose, deslocamento de abomaso e doença do fígado gordo.

Avaliação do período de transição

Sem ir à fazenda, você já deve estar com um cenário na cabeça. Este é um rebanho em que os animais estão parindo muito bem, com poucos problemas pós-parto. As novilhas tem alto pico de produção e depois tem grande queda, que mantêm nas demais lactações. É um rebanho com problema reprodutivo (alto DEL e % de novilhas) e que pode vender muito mais leite se focar nesta área de oportunidade.
 
 

AUGUSTO CESAR LIMA DA SILVA

11

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JÚLIO MEIRELLES

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 28/08/2015

Caro Maurilio,

VLP (vacas em lactação com pesagem) é o número de matrizes que estão efetivamente em produção. Em uma fazenda eficiente, com boa reprodução e persistência na lactação, as VLP devem compor ao menos 85% do total de matrizes.

EQA (equivalente adulto) é a produção de leite corrigida para 305 dias em lactação e idade adulta. Como os animais de 1ª lactação naturalmente produzem menos que os de 2ª e 3ª, o cálculo do EQA nos permite comparar as lactações e perceber uma melhora no potencial genético do rebanho.

N° é a quantidade de vacas em lactação em cada categoria e Kg é a produção de leite média ou potencial (referência) dos animais em questão.

N° de Matr. é o número de matrizes na fazenda (vacas em lactação + vacas secas).

Obrigado pelos seu comentário!

Um abraço,

Júlio
MAURILIO REIS ARVELOS

SÃO JOÃO DEL REI - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 27/08/2015

Olá adorei o artigo. Mas como criador de gado de leite e formado em Matemática não consegui interpretar os quadros R201 e R202. Gostaria de saber o que significam as siglas VLP e EQA? E no quadro do R202 tem as colunas N° e Kg, a do N° significa o que? Numero do animal que está no brinco ou quantidades de animais? E a do quilos e referente a quantidade de leite produzida? E no quadro R201 N° de Matr. se refere a números de matrizes? Já virei fã do blog. Desde já agradeço
CLÍNICA DO LEITE

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 24/11/2014

Olá Silvio,

Bom dia!

Agradecemos o seu comentário. Concordamos em 100% que a 1a pergunta a ser respondida é se o negócio terá continuidade, se esta dando lucro. Por isto, o convido a ler outros artigos nossos sobre o assunto, todos aqui no Milkpoint:

http://www.milkpoint.com.br/mypoint/clinicadoleite/p_gestao_financeira_passo_a_passo_para_implantacao_sistema_mda_gestao_financeira_clinica_do_leite_5493.aspx

http://www.milkpoint.com.br/mypoint/clinicadoleite/p_fluxo_de_caixa_como_organizar_as_contas_da_fazenda_5584.aspx

http://www.milkpoint.com.br/mypoint/clinicadoleite/p_evite_o_leite_derramado_como_garantir_os_lucros_no_proximo_ano_planejamento_estrategico_clinica_do_leite_mda_lucratividade_gestao_5613.aspx

Esta é uma séria de 5 artigos com foco na análise zootécnica da propriedade. O 5o artigo da série, tratará do assunto financeiro.

Um abraço,

Augusto

CLÍNICA DO LEITE

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 24/11/2014

Olá Sidney, bom dia!

Procuro responder todas as dúvidas abaixo:

1) Os relatórios são todos do Sistema de Informações da Clínica do Leite. É possivel gerá-los de diversos sistemas, qual você utiliza ?

2) Sim, DEL = Dias em Lactação (dias entre a data do parto e a última pesagem do leite)

3) A produção de leite aumenta de acordo com o aumento do número de lactações, justamente como você percebe. A novilha produz menos leite ao todo, entretanto, com uma persistência da curva de lactação maior. Os animais de 2a, 3a cria produzem mais leite pois tem alto início e pico de produção, porém, e possuem uma persistência da curva menor.

4) Potencial DEL 150 é calculado a partir dos dados de cada fazenda, utilizando os dados dos melhores animais do rebanho.

5) Os dados de qualidade do leite vêm da análise individual de cada animal.

Estou a disposição para qualquer dúvida, por favor fique a vontade.

Um abraço,

Augusto
CLÍNICA DO LEITE

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 24/11/2014

Olá Divino, bom dia!

Para ter acesso ao diagnóstico, é preciso alinhar 2 fontes de dados: Análise de Leite individual por vaca e o bando de dados de algum sistema de controle zootécnico.

Qual você utiliza ? Entre em contato conosco para que possamos lhe ajudar com mais detalhes: gr@clinicadoleite.com.br

Obrigado, Augusto

CID AIRES DE CARVALHO

BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/11/2014

Boa noite Professor Paulo e Augusto,
Esta série de artigos será de muita valia para bem utilizar o potencial do software Agenda.
Certamente vou aproveitar bastante do texto e comentários dos colegas.

Saudações e parabéns pela iniciativa.
SILVIO CESAR

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/11/2014

Quase perfeito!

É muito boa esta análise focada na produção, especialmente para os técnicos especialista em produção e produtividade.

Para os proprietários, "a pergunta que não se cala: Minha fazenda esta indo bem ?"
A resposta que realmente interessa seria uma tabela onde o gráfico final seria de retorno financeiro, visto que comprovadamente, a maximização da produção não leva ao maior retorno financeiro.
Se acrescentar a variável "Foco financeiro" este artigo seria perfeito!
SIDNEY

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/11/2014

Bom, fiz outras leituras e apurei algumas dúvidas.
1) Os Relatórios R201, R202, R203 e R205 são relatórios de algum software? Onde se obtem mais informações deles? É um software específico dessa fazenda?

2) O significado de DEL é dias de lactação?

3) Se eu entendi bem, as novilhas produzem mais na primeira cria e depois caem? No meu caso percebo o contrário: até a terceira cria a produção aumenta.

4) Onde se conseguiu a informação do potencial do DEL 150?

5) Qual teste informa esse dado da relação de gordura proteina?

Por hora é só. Quem puder ajudar discutindo essas dúvidas vai ajudar muito a comunidade e especialmente este leitor.
SIDNEY

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/11/2014

Essa abordagem é fantástica. Vou ter que ler este artigo umas 10 vezes e compilar as perguntas. Mas será um trabalho de sucesso.
RICARDO CÉSAR MACHADO BRAGA

PATOS DE MINAS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/11/2014

Caros Dr. Paulo e Dr. Augusto, parabéns pelo artigo!!! Excelente!!!
DIVINO SOARES DA ROSA JÚNIOR

PATOS DE MINAS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/11/2014

Boa tarde,

Como consigo um diagnóstico deste para a minha fazenda?

Obrigado.