FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

O risco de colapso para o agronegócio brasileiro

ESPAÇO ABERTO

EM 28/05/2018

1
2

Autor do artigo* > Wiliam Tabchoury é engenheiro agrônomo, formado pela ESALQ/USP

 Um dos setores que funcionam bem no País é o agronegócio, responsável diretamente por 26% do PIB e, com a sua agroindústria e acessórios, por cerca de 50% de toda a riqueza produzida no Brasil.

Com isso, o abastecimento de alimentos à população e a geração de dividendos na balança comercial têm salvado a economia nacional e trazido um pouco de alívio aos milhões de brasileiros que sofrem com a falta de moradia, saúde, transporte, educação, segurança, dentre outros serviços essenciais.

Nesta linha, toda e qualquer manifestação que levante a bandeira por melhoria nas condições essenciais de vida dos brasileiros, e redução das disparidades, é bem-vinda e deve ser apoiada.

A manifestação dos caminhoneiros levantou a lebre do peso que tem o elevado custo do transporte no País, inviabilizando prestadores destes serviços, usuários do sistema e, por fim, toda a população.

Nesta linha, ela é válida e cumpriu o seu papel. Por outro lado, a continuidade de paralisação do transporte tem gerado, a exemplo das balas perdidas, a sua primeira vítima inocente: trata-se de toda a cadeia de perecíveis do agronegócio, incluindo a vegetal e animal.

O não escoamento dos perecíveis, a exemplo do leite, aves, suínos, hortifrutigranjeiros, dentre outros, têm levado à imediata perda de milhões de toneladas de alimentos no campo, com morte de animais e descarte de comida nobre, que está virando lixo!

Ainda sem sentir a falta de alimentos, uma das principais preocupações nas cidades é a falta de combustíveis, embora já comecem a faltar alguns alimentos perecíveis. Caso não haja uma solução para o impasse, em breve a população sentirá com a falta de alimentos e de outros gêneros essenciais.

Além disso, o País está deixando de exportar alimentos para o exterior, colocando também pessoas e animais lá fora na situação de desabastecimento, além da enorme perda da imagem do País, em função do descumprimento de contratos, dentre outros efeitos deletérios para a nossa economia.

Como era de se esperar, as ações do Governo Federal e do poder público têm sido inócuas e não conseguiram solucionar a crise até agora. Em menos de uma semana, o Brasil está virando uma Venezuela. O pior é que o mais grave ainda está por vir, caso não se resolva imediatamente a questão do transporte.

Caso a paralisação continue, para o agronegócio, o efeito virá em cascata: primeiro um colapso na rede de perecíveis, em seguida, de semi-perecíveis e, por último, de pouco perecíveis. Também para a população o efeito do desabastecimento seria desastroso: agravaria ainda mais as condições de saúde, transporte, alimentação, segurança, moradia e educação.

Estamos diante de uma situação muito grave e delicada. Torcemos para as lideranças do poder público, do agronegócio e dos caminhoneiros tenham sabedoria, prevaleça o bom-senso e encontrem uma solução iminente para este impasse, evitando-se um agravamento da crise e o colapso do agronegócio brasileiro!

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DIVANIR RUBENICH

CARLOS BARBOSA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 28/05/2018

Ao ler este importantíssimo texto, vem-me a mente o que percebi outrora (operação carne fraca), de que onde há o envolvimento do poder público, há corrupção, há propina, há interesses próprios e político-partidários, em detrimento de toda a sociedade brasileira, infelizmente. Conseguiram manchar, estragar e desmoralizar o esteio dessa nação, o agronegócio.