FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Sinais de alerta no mercado internacional de laticínios

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 03/12/2020

2 MIN DE LEITURA

2
2

O mercado mundial de lácteos apresenta um panorama ameaçador devido à combinação da incerteza que ainda persiste sobre a pandemia da Covid-19, o aumento da produção e o fechamento comercial, além do recente acordo entre 15 nações asiáticas e o Pacífico na Parceria econômica regional abrangente (RCEP).

“As preocupações com a piora da demanda colidem com o aumento da oferta à medida que o leite inunda o mercado”, disse uma análise publicada pela especialista Sarina Sharp no site Dairy Business em Indianápolis, EUA. “As infecções causadas pela Covid-19 aumentam e ameaçam afundar a recuperação econômica. Isso provavelmente suprimirá a demanda por laticínios. Mais alunos estão aprendendo remotamente e empresas e famílias estão avaliando suas festas natalinas”, resumiu, de acordo com a tradução divulgada pelo Observatório da Cadeia do Leite Argentina (OCLA).

O artigo observa que a produção de leite dos Estados Unidos totalizou 8,4 bilhões de quilos no mês passado, 2,3% a mais do que em outubro de 2019, no mesmo nível do forte aumento anual registrado em setembro. Os produtores de leite continuam fazendo avanços impressionantes na produção por vaca, com a produção de leite 1,9% maior do que há um ano. Desde julho, a produção de leite por vaca nos EUA cresceu na taxa mais rápida desde o início de 2017. Além disso, o investimento em genética e tecnologia sugere um crescimento futuro sustentado no setor.

Quanto a outros países, Sharp disse que a produção na Europa e no Reino Unido superou a do ano anterior por respeitáveis 1,4% em setembro. A Nova Zelândia relatou um aumento de 1,7% durante o mesmo mês, enquanto a produção australiana aumentou 2%. A produção de leite argentina cresceu 3,6%. Em outubro, a produção de leite do México, principal mercado de exportação da América do Norte, cresceu 1,6%.

"Se a indústria de lácteos dos EUA vai se expandir nesse ritmo, precisaremos aumentar as exportações, mas isso será difícil com o crescimento de nossos concorrentes. O dólar fraco e os preços relativamente baixos dos lácteos devem ajudar, mas a indústria de laticínios continua a perder terreno na frente política. Esta semana, 15 nações da Ásia e do Pacífico assinaram a Parceria econômica regional abrangente (RCEP), o maior acordo de livre comércio do mundo. Os signatários incluem exportadores de laticínios, como Austrália e Nova Zelândia, e importadores importantes, como China, Coréia do Sul, Filipinas e Vietnã.”

“A grande produção de leite continua afetando os preços dos lácteos, embora os produtos em pó tenham se mostrado resilientes”, alertou a analista. O soro spot desidratado na CME ganhou 0,75 cents esta semana e atingiu 43,75 cents por libra, uma nova alta em 22 meses. Os preços do leite em pó subiram no leilão da Global Dairy Trade, mas caíram em Chicago. O leite em pó desnatado da CME caiu 0,25 cents nesta semana para US$ 1.085. As exportações ajudaram a manter os estoques de soro e leite em pó desnatado sob controle.

As informações são do CampoLitoral, traduzidas e editadas pelas equipe MilkPoint. 

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

PAULO F. STACCHINI

SÃO CARLOS - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 04/12/2020

Esse é o típico artigo que eu costumo dizer que o analista faz toda uma previsão sustentado em vários argumentos, que apresentam até alguma lógica, porém não fazem sentido com a realidade. Começou dizendo que a COVID irá enfraquecer ainda mais a demanda, depois que a produção mundial cresceu muito, concluiu que haveria excesso de oferta em relação a demanda, porém o fato real foi o aumento dos preços. Como o mercado não erra, com certeza o analista errou nas suas pressuposições.
EDUARDO SALVADOR ROCHA

BALDIM - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 04/12/2020

Não foi mencionado nada a respeito dos insumos de produção. Milho e soja estão em falta no mercado. A Austrália vem de uma série de revezes climáticos e não tem cacife pra bancar uma demanda dessa. Tudo é muito improvável ainda.
MilkPoint AgriPoint