ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Indústrias perdem interesse em leite de MS

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 17/05/2007

MENOS DE 1 MIN DE LEITURA

3
0
Segundo o coordenador da Comissão de Leite da Famasul (Federação da Agricultura de Mato Grosso do Sul), Denis Vilela, as indústrias que fazem captação do leite no estado já informaram os produtores que a nova pauta fiscal para operações interestaduais com leite in natura, de R$ 0,80, inviabiliza a compra do produto.

Com a mudança, o estado perderá competitividade para outros como o Mato Grosso e Goiás. A maior preocupação é que o leite que era captado para fora acabe sendo direcionado ao mercado interno, e a oferta maior pressione uma redução de preço.

Segundo reportagem de Fernanda Mathias, do Campo Grande News, hoje o produtor recebe de R$ 0,45 a R$ 0,55 por litro, devido à entressafra. No início do ano os valores oscilavam de R$ 0,28 a R$ 0,32. Em qualquer uma das situações as indústrias de outros estados costumam remunerar melhor.

3

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

LUIZ BORGES

OUTRO - MATO GROSSO DO SUL - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 19/05/2007

Em relação à pauta fiscal em MS, esclareço que o valor pago pelas empresas de fora do MS é creditado em seu estado, por isso não deixarão de captar leite.

O valor pago ao produtor mais o frete e o ICMS, chegará aos R$ 0,80 cobrados. Algumas pessoas de MS desprestigiam as indústrias do estdo, as mesmas que na ocasião da aftosa sofreram, mas não deixaram de captar o leite. As empresas de fora abandonaram o produtor sem aviso prévio.

Deixaram de coletar na primeira oportunidade porque estava sobrando leite, em plena safra.

Luiz Borges
Empresário em Cassilândia, MS
JOSÉ ANGELO MARCHINI

ITAPORÃ - MATO GROSSO DO SUL - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 19/05/2007

Outro detalhe importante, sobre o comentario do Sr. Dener quanto a preço, ele está muito mal informado, pois em nada as empresas de fora pagaram melhor que as do MS, somente em lugares em que o custo de frete ficou muito alto e que houve preço diferenciado com as regiões de melhor preço.
JOSÉ ANGELO MARCHINI

ITAPORÃ - MATO GROSSO DO SUL - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 19/05/2007

Esta é uma posição que contestamos, pois sabemos que eles usam esses créditos em seus estados de origem.

Isso é uma verdadeira tentativa de contuinuar favorecendo as indústrias de fora do MS, em desfavor das indústrias que pagam impostos antecipadamente neste estado e geram empregos.
MilkPoint AgriPoint