FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

IBGE: produção de leite cresceu 2,7% em 2014; Sul tornou-se a maior região produtora

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 09/10/2015

2 MIN DE LEITURA

23
0
O IBGE divulgou nesta sexta-feira (09/10) os dados da Pesquisa Pecuária Municipal, com informações sobre a produção brasileira de leite em 2014. Em 2014, a produção de leite foi de 35,17 bilhões de litros, representando um aumento de 2,7% em relação à registrada no ano anterior.

De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (United States Department of Agriculture - USDA), o Brasil ocupou a quinta posição no ranking mundial de produção de leite em 2014, atrás da União Europeia, Índia, Estados Unidos e China.

Gráfico 1 - Produção brasileira de leite


A Região Sul, pela primeira vez na série de dados, foi a região com maior produção do país. Em 2014, foi responsável por 34,7% da produção nacional, enquanto a região Sudeste produziu 34,6% do total.

Gráfico 2 - Produção de leite por região (em % do total)


O Estado de Minas Gerais permaneceu como o principal produtor de leite em 2014, com 9,37 bilhões de litros, o que corresponde a 77,0% de toda a produção da Região Sudeste e a 26,6% do total da produção nacional. Na segunda colocação, figurou o Estado do Rio Grande do Sul, seguido pelo Estado do Paraná. A Região Centro-Oeste participou com 14,1%, com o Estado de Goiás na quarta posição nacional. Em termos municipais, a primeira posição continuou com Castro (PR), seguido pelos Municípios de Piracanjuba (GO) e Patos de Minas (MG).

O preço médio nacional do litro do leite foi de R$ 0,96, gerando um valor de produção de R$ 33,78 bilhões em 2014. O maior preço médio foi encontrado na Região Nordeste, R$ 1,11, enquanto o menor, na Região Norte, R$ 0,82.

A aquisição de leite por estabelecimentos industriais sob inspeção sanitária (municipal, estadual ou federal), em 2014, foi de 24,75 bilhões de litros. A diferença entre o total de leite produzido no Brasil, apurado pela Pesquisa da Pecuária Municipal, e a quantidade de leite cru adquirida pelos laticínios sob inspeção sanitária. Em 2014, a produção informal de leite foi de 29,6% do total produzido. É a primeira vez que o volume de leite informal fica abaixo de 30%

A produtividade média da produção de leite no Brasil foi de 1.525 litros/vaca/ ano, em 2014, correspondendo a um crescimento de 2,2% em relação à observada em 2013 (1.492 litros/vaca/ano). A Região Sul apresentou a maior produtividade nacional, 2 789 litros/vaca/ano, um aumento de 4,3% em 2014, comparado ao ano anterior. As maiores produtividades ocorreram no Sul do País, destacando-se o Estado do Rio Grande do Sul com a maior produtividade nacional (3.034 litros/vaca/ano), seguido pelos Estados de Santa Catarina (2.694 litros/vaca/ano) e Paraná (2.629 litros/vaca/ ano). A menor produtividade foi encontrada no Estado de Roraima (345 litros/vaca/ano). Os Municípios de Araras (SP), Castro (PR) e Carlos Barbosa (RS) apresentaram as três maiores produtividades.

Vacas ordenhadas

Do efetivo total de bovinos em 2014, 10,9% corresponde a vacas ordenhadas, um aumento de 0,5% comparado ao ano anterior, com as Regiões Sudeste e Nordeste apresentando as maiores participações: respectivamente, 34,4% e 20,6% do total na- cional. Quanto às Unidades da Federação, Minas Gerais, Goiás e Bahia apresentaram os maiores rebanhos, com, respectivamente, 25,2%, 11,5% e 9,0% do total de vacas ordenhadas.

O Brasil ocupou, em 2014, a segunda posição mundial em relação ao efetivo de vacas ordenhadas, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (United States Department of Agriculture - USDA), ficando atrás apenas da Índia, que possui o maior rebanho de bovinos do mundo.

As informações são do IBGE.

Quer receber as notícias do MilkPoint via whatsapp? É muito fácil! 
Clique aqui e cadastre-se. 


 

23

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

BORGONHA SIQUEIRA

EM 22/04/2019

Lampião passe o número do seu celular, abraço. Borgonha.
MAURÍCIO KANNO

SÃO PAULO - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 14/01/2018

Muitíssimo obrigado pela dica, caro Marcelo. Já mandei e-mail para o CBQL no e-mail disponível no site.



Por hora, a sua estimativa pessoal, como empresário do setor, é que a maior parte da produção de leite no país (e/ou a maior quantidade de vacas ordenhadas) seja de vacas ordenhadas manualmente ou de forma mecânica, com cabos?
MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

PIRACICABA - SÃO PAULO

EM 14/01/2018

Oi Maurício,



Os dados do Censo de 2006 (o último) podem ser obtidos aqui: https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/agropecuaria/censoagro/2006/



Quanto a questão de ordenha manual, eu não tenho essa informação, mas talvez o CBQL tenha. Eu sugiro contato com eles:https://cbql.com.br



Muitos produtores familiares têm ordenha mecanizada hoje, principalmente no Sul do país. Talvez o CBQL ou alguém que atue em empresas de ordenha possa saber melhor esse dado.
MAURÍCIO KANNO

SÃO PAULO - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 13/01/2018

Caro Marcelo, muito obrigado pelo esclarecimento!



Quanto à agricultura familiar, sua afirmação sobre "a maior parte dos produtores de leite se enquadra nessa categoria", suponho que se refira a censo anterior? Teria a especificação do dado mais recente ainda que relativamente antigo a me indicar?



Outra coisa importante para mim neste momento é saber se existe ordenha manual das vacas ainda em quantidade significativa em que porcentagem aproximada (não sei se quando é "familiar" também não deixa de ser "ordenha manual" por exemplo, ou se ordenha mecânica precisa de muito investimento que os pequenos produtores não têm como fazer) e que porcentagem aproximada da ordenha total das vacas é por método mecânico/automatizado ou industrial.



Grato!
MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

PIRACICABA - SÃO PAULO

EM 13/01/2018

Caro Maurício Kanno,



Na realidade, os outros 89,5% referem-se a bovinos de corte. De fato, não ficou claro na matéria. São 19,7 milhões de vacas ordenhadas, segundo o IBGE.



Em relação a agricultura familiar, pode-se afirmar que a maior parte dos produtores de leite se enquadra nessa categoria, mas só saberemos de fato a realidade quando o próximo Censo Agropecuário for finalizado (espera-se que no decorrer deste ano).
MAURÍCIO KANNO

SÃO PAULO - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 12/01/2018

Olá, prezados, tudo bem? Muito interessante e esclarecedor em muitos pontos este artigo, obrigado pela publicação.



Por favor, alguém poderia me esclarecer o que se refere este dado? "Do efetivo total de bovinos em 2014, 10,9% corresponde a vacas ordenhadas"; ou seja, a que se refere o restante majoritário, ou seja, ao cerca de 89% que não vem de vacas ordenhadas? E o que significa exatamente "vacas ordenhadas" neste caso?



Existiria alguma relação entre este dado e a chamada "agricultura familiar" ou "agropecuária familiar", ou ainda com a produção industrializada ou mecanizada?
GIOVANNA RIBEIRO DE BONIS

SÃO ROQUE - SÃO PAULO - ESTUDANTE

EM 29/05/2017

Boa noite, estou confusa em relação ao ranking da produção mundial de leite no ano de 2015 e 2016.

Preciso fazer um trabalho cientifico e não consigo encontrar esses dados.

obrigada
JOSÉ PRUDENTE DE OLIVEIRA NETO

EM 17/07/2016

Podemos evoluir muito na produtividade leiteira nacionalmente
ANDRÉ DE ALMEIDA SILVA

FLORIANÓPOLIS - SANTA CATARINA - PESQUISA/ENSINO

EM 08/07/2016

Qual é a produtividade de leite por Estado, em especial o Estado de Rondônia e Santa Catarina?
LAURA LIMA SOARES

COTIA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 01/05/2016

Olá equipe MilkPoint. Gostaria de saber qual é o relatório da USDA que publicou o ranking mundial de produção de leite, no qual o Brasil ocupou a quinta posição em 2014, atrás da União Europeia, Índia, Estados Unidos e China. Poderiam me informar o link dessa informação no USDA?
VITOR HUGO MARTINEZ PEREIRA

CARLOS BARBOSA - RIO GRANDE DO SUL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 15/10/2015

Além da produção absoluta estar crescendo em ritmo mais acelerado na Região Sul, a produtividade por vaca também está aumentando a diferença. Considerando os 100 municípios brasileiros com maior produtividade leite/vaca/ano a estatistica oficial IBGE Pesquisa Pecuária 2014 apresenta: 62 municípios do RS; 24 do Paraná; 9 de Santa Catarina; 2 de São Paulo; 2 de Minas Gerais e 1 de Alagoas, ou seja 95% da Região Sul, provavelmente resultados de clima, assistência técnica das cooperativas, proprietário morando na fazenda, genética baseada em raça mais especializada, forrageira mais nutritivas (azévem / aveia / trevo).
DARLANI PORCARO

MURIAÉ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 14/10/2015

Estamos em seca e forte, com saco de soja a 90,00  reais , fubá a mais de 40,00, e o nosso leite , a 0,90  centavos  mais ou menos recebido de associação,  sendo que tudo que gira na  roça, para sua manutenção já teve aumento, não estou reclamando, é a realidade, estamos pagando para tirar leite, entra para ver!!
THIAGO MIRANDA SILVA

CAMPINA VERDE - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 13/10/2015

Então temos que melhorar muito no quesito produção x n° de animais ordenhados, melhoramento genético, qualidade do produto e principalmente na extensão de conhecimentos levado ate o produtor.
OSNEI ABEL LOPES

IRATI - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 13/10/2015

Para sermos eficientes na produção de Leite:

Pagamento por qualidade (laticínios);

Capacidade de investimento por parte do produtor (instalações, equipamentos, animais...),  agricultor tem medo de investir na atividade;

Conhecimento técnico/teórico de técnicos do setor público/privado e dos produtores;

*Considerando que trabalho com agricultura familiar...Produção de 0 a 1000 lts/dia, com 52% das propriedades, com produção de 0 a 100lts/dia;



MILTON DE SOUZA DAYRELL

JUIZ DE FORA - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 13/10/2015

Parabéns, Paulo, isso demonstra uma vez mais o grande conhecimento que tem do nosso setor leiteiro!
PAULO MARTINS

JUIZ DE FORA - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 12/10/2015

Não posso deixar de registrar que fui o primeiro a escrever a respeito, ainda em 23/10/2013, aqui mesmo neste milkpoint, no arquivo encontrado no link



http://www.milkpoint.com.br/mypoint/paulomartins/p_regiao_sul_sera_campea_de_producao_sul_sudeste_producao_leite_produtividade_preco_cooperativas_negocio_competicao_produtores_5359.aspx
FABIO VIEIRA

PARANAVAÍ - TOCANTINS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/10/2015

Paranavai pr, o Parana de modo geral tem grandes possibilidades de aumentar sua producao,se o nosso produto for valorizado,o aumento de producao e uma consequencia.
MARCELO MORAES

POMPÉIA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 12/10/2015

Mais uma vez, não conseguimos ver nossos politicos  enxergarem nossa força, potencial.!!!

Somos simplesmente o 5 lugar no mundo, e se quer as midias brasileiras apresentam da nossa força junto a economia do pais...!



Vejam quantas vezes durante o ano, esses canais de programas rurais, economia, etc.... falam da nossa atividade.??



Será que só após o impossivel hoje produzir mais que o EUA (primeiro lugar) seremos assunto em pauta no governo??
HUMBERTO SORIO JUNIOR

CARAZINHO - RIO GRANDE DO SUL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 12/10/2015

Sugiro que publiquem outra matéria com as estatísticas de produção por estado. Muito boa esta.
ALEXANDRE BERNARDI

CHAPECÓ - SANTA CATARINA - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 12/10/2015

Me preocupa bastante a questão de mercados.

O mercado nacional é limitado, logo estará saturado. Acredito ser mais importante que aumentar nossa produção de leite, passarmos a ser mais eficientes, ou seja, manter este patamar de produção, mas com animais mais produtivos e utilizando estratégias que visem a maximização dos lucros.

Infelizmente estamos longe de sermos competitivos nos grandes mercados internacionais e dependemos do mercado interno. Por isto, pode ser um tiro no pé aumentar a oferta de lácteos com uma demanda limitada.
MilkPoint AgriPoint