ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Exportações e importações reduzem-se em maio

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 16/06/2009

2 MIN DE LEITURA

0
0
Segundo dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o saldo da balança comercial de lácteos em maio apresentou déficit de US$ 2,6 milhões, considerando os produtos do capítulo 04 da Nomenclatura Comum do Mercosul (leite UHT, leite em pó, leite condensado, creme de leite, leite evaporado, iogurte, manteiga, soro de leite e queijos) e as exportações de leite modificado e doce de leite (do capítulo 19 da NCM). O volume importado foi 17,6% superior às exportações, mas 26% inferior em relação ao mês de abril.

O déficit comercial apresentado pelo setor de lácteos foi 57,7% inferior ao registrado no mês de abril, quando a balança comercial de leite e derivados apresentou resultado negativo de US$ 6,2 milhões. Quando comparado a maio de 2008 - quando o saldo foi positivo em US$ 13,9 milhões - a queda é de 119%. Em volume, a queda nas exportações em comparação a maio de 2008 foi de 31%, ficando em 6,4 mil toneladas.

Em relação a abril/09, as exportações de leite em pó foram 61% menores em volume, o que significa 458 toneladas. O preço médio de exportação do leite em pó integral permaneceu estável em relação a abril passado, apresentando valores próximos a US$ 3.538/t.

As vendas de leite condensado aumentaram 110%, totalizando 3,9 mil toneladas. O preço médio do leite condensado apresentou leve queda de 2,2%, sendo negociado a US$ 1.483/t.

Foram enviadas ao mercado externo 346 toneladas de queijos, alcançando o valor de US$ 2.633/t, queda de 42,9% no volume exportado, em relação a abril.

Tabela 1. Exportações e importações de lácteos em maio de 2009.

Clique na imagem para ampliá-la.

As importações aumentaram 15% em volume quando comparadas a maio de 2008, com compras de 7,5 mil toneladas de lácteos; em relação a abril/09, o volume importado é 26% inferior. Em valor, as importações alcançaram US$ 14,8 milhões, valor 2% inferior em relação ao mesmo período do ano passado.

O principal produto importado foi o soro de leite, representando 27,3% do total, ou seja, 2,06 mil toneladas, seguido pela compra de leite em pó integral, 25,5% do volume total (1,9 mil toneladas, equivalente a 15,7 milhões de litros). Do volume total de leite em pó importado - 3,03 mil toneladas - 76% é proveniente da Argentina (ao preço médio de US$ 2.1878/t) e 24% foi comprado do Uruguai (em média, US$ 2.008/t).

As importações de leite em pó recuaram 54% em comparação a abril, resultado das limitações impostas pelo governo brasileiro às importações de leite da Argentina (no acordo firmado com o país vizinho, ficou definido como preço mínimo para a tonelada de leite em pó o valor vendido pela Nova Zelândia, e volume máximo de 3 mil toneladas por mês).

O leite em pó integral, o leite em pó desnatado, os queijos e o soro de leite, apresentaram, em valor, participações relativas de 27,5%, 15,4%, 28,8% e 15,6% respectivamente, nas importações.

O volume importado de queijos foi 71% maior em relação ao mês de abril, com volume total de 911 toneladas. As compras de soro de leite caíram 12% em relação ao mês anterior, com compras de 2,06 mil toneladas.

Tabela 2. Preços médios e volumes de exportação e importação do leite em pó (US$/tonelada).

Clique na imagem para ampliá-la.

Equipe MilkPoint

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint