FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

EUA: produtores de leite estão desacelerando produção

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 28/04/2020

2 MIN DE LEITURA

0
2

As cooperativas e processadores de laticínios dos EUA estão pedindo aos produtores que reduzam sua produção em 7% a 20%, devido ao forte declínio na demanda de serviços de alimentação causado pela Covid-19. Os que não cumprirem o pedido podem esperar grandes reduções nos volumes vendidos. Em março, a produção de leite dos EUA provavelmente excedeu a demanda em pelo menos 10%.

Enquanto algumas cooperativas estão simplesmente incentivando os produtores a reduzir a produção, outras estão comprando menos leite de seus fornecedores e muitas estão forçando volumes mínimos. A maioria das cooperativas está usando março de 2020 como produção básica.

Variação anual da produção de leite nos EUA

Os produtores que fornecem mais do que o valor alocado pela cooperativa estão sendo penalizados. As penalizações variam entre as regiões, indo de aproximadamente US$ 5,75 a US$ 10 a cada 100 libras (US$ 12,77 a US$ 22,22 por 100 quilos). Alguns processadores simplesmente não estão pagando pelo excesso de leite, dependendo da região. Outros estão vendendo o excesso no mercado e repassando os custos de comercialização ao produtor. Com um desconto de US$ 7 a US$ 10 a cada 100 libras (US$ 15,5 a US$ 22,22 por 100 quilos), basicamente será anulado o valor do leite.

No noroeste e sudoeste do Pacífico, os produtores estão sofrendo restrições mais rígidas, porque o rebanho leiteiro e a produção de leite cresceram mais rapidamente do que a capacidade de processamento. No primeiro trimestre de 2020, os produtores aumentaram o número de vacas em 3% com relação ao ano anterior em Washington e Idaho e a produção de leite aumentou 5% no mesmo período. Da mesma forma, no primeiro trimestre de 2020, o rebanho combinado do Novo México e do Texas cresceu 5%, enquanto a produção de leite subiu 7%. Além disso, a capacidade de processamento nessa região, devido ao colapso dos serviços de alimentos, não foi suficiente para o excesso de oferta.

Wisconsin, o estado "número um" em produção de queijos, e o Nordeste também estão sendo afetados, pois muitos produtos são destinados aos serviços de alimentação e aproximadamente 50% do queijo dos EUA é usado neste segmento. Com o food service sendo um dos setores mais atingidos na pandemia de coronavírus, a demanda por queijos sofreu um enorme impacto.

As cooperativas no Colorado, nos estados de Northern Plains e nos estados dos Grandes Lagos, com exceção de Wisconsin, têm sido menos restritivas. Nas planícies do norte e nos Grandes Lagos, a capacidade de processamento acompanhou o crescimento da produção de leite. No entanto, as restrições também podem chegar nesses estados, à medida que a crise econômica aumenta. Mesmo sem sanções específicas sobre a produção, os preços do leite provavelmente desencorajarão o crescimento da produção em todo o país, ajudando lentamente a alinhar a oferta à demanda.

As informações são do Daily Dairy Report, traduzidas e adaptadas pela Equipe MilkPoint.

Leia também: 

MilkPoint Experts: mercado internacional de lácteos deve sofrer com coronavírus

EUA: por que os produtores estão descartando leite?

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint