ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Etapa classificatória para o Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal acontece em Araxá

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 11/04/2018

3 MIN DE LEITURA

0
0
Quinze produtores irão participar da etapa classificatória para o Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal, que será realizada em Araxá, no Alto Paranaíba. O evento acontece no dia 13 de abril, a partir das 15h, e faz parte da programação da Exposição Agropecuária, Comercial e Industrial de Araxá. A iniciativa é da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Emater-MG, Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e Prefeitura de Araxá.
 
Os participantes têm suas queijarias cadastradas no IMA. Os queijos serão avaliados de acordo com os critérios: apresentação, cor, textura, consistência, paladar e olfato. A comissão julgadora será composta por cinco membros. Serão selecionados os cinco melhores queijos para o Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal, no dia 2 de junho, em São Roque de Minas.
 
“Essa etapa é importante para divulgar o produto junto a sociedade, uma vez que ocorre dentro de um dos maiores eventos de Araxá. A visibilidade é grande. Além disso, haverá divulgação em todos os tipos de mídia, o que  vai valorizar o produto e o produtor”, diz a extensionista da Emater-MG, Silvia de Lima Passos.
 
A região identificada como produtora de Queijo Minas Artesanal Araxá é formada por 11 municípios: Araxá, Campos Altos, Conquista, Ibiá, Pedrinópolis, Perdizes, Pratinha, Sacramento, Santa Juliana, Tapira e Uberaba. Ao todo são 24 produtores cadastrados no IMA e a produção mensal é de 15 toneladas. A Emater-MG oferece suporte técnico a todos os produtores de Queijo Minas Artesanal da região, visando principalmente garantir a qualidade e segurança alimentar do produto, além da melhoria de renda e qualidade de vida dos produtores.
 
 
Mais etapas
 
Outras duas etapas classificatórias para o Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal aconteceram nas regiões produtoras do Triângulo Mineiro e Canastra. Os classificados do Triângulo Mineiro são: Dário Peixoto de Oliveira (Araguari), Gilson Fernandes e Jales Clementes de Oliveira (Monte Carmelo), Maria Ieda de Jesus e Sirlane Aparecida de Jordão (Uberlândia). Os produtores selecionados de Queijo Minas Artesanal Canastra são: Allan Diego da Silva (Piumhi), Onésio Leite da Silva (São Roque de Minas), Reginaldo Miranda de Andrade (Medeiros), Reinaldo de Farias Costa (Vargem Bonita) e Valdecir Belisário (Tapiraí).
Produtores classificados da etapa da região Canastra
 
No dia 14 de abril, próximo sábado, será realizada a etapa classificatória do Queijo Minas Artesanal Serro. O evento terá 26 participantes e acontece no município do Serro, região Central. E no mês de maio serão realizadas as etapas dos queijos artesanais das regiões Cerrado e Serra do Salitre.
 
Características do queijo
 
O Queijo Minas Artesanal mantém as características de produção artesanal, a partir de mão de obra familiar, com produção em baixa escala e utilização de leite cru (não é permitido leite pasteurizado). Ele é apreciado graças ao conhecimento passado entre gerações e às suas características peculiares. O modo artesanal da fabricação foi registrado como patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).
 
“A produção de queijo é uma atividade realizada por vários produtores mineiros e, principalmente, os agricultores familiares. Para muitos desses agricultores  a produção de queijo é a principal fonte de  renda. Então, o Queijo Minas Artesanal tem uma importância tanto cultural, que passa de geração a geração, como econômica, pois muitas famílias sobrevivem da venda do queijo”, afirma a coordenadora Técnica estadual da Emater-MG, Maria Edinice Soares Souza Rodrigues. 
 
O Queijo Minas Artesanal é fabricado no Estado em sete microrregiões caracterizadas: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo mineiro. O reconhecimento das regiões é respaldado por estudos que avaliam o processo de fabricação e as características peculiares do local de origem, como a história, a economia, a cultura e o clima, entre outros.
 
A Emater-MG orienta os produtores sobre adequações das queijarias, currais e anexos, obtenção higiênica do leite, tratamento de água, controle sanitário do rebanho, boas práticas agropecuárias, boas práticas de fabricação e exigências da legislação vigente. A empresa também exerce um papel importante na mobilização e organização dos produtores.
 
De acordo com o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), órgão estadual credenciado junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), atualmente há 268 produtores mineiros cadastrados, aptos para a produção de Queijo Minas Artesanal e habilitados para vender dentro do território mineiro.
 
As informações são do Ascom Emater-MG.
 
trofeu agroleite 2018

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint