FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Estudo: consumo regular de lácteos pode diminuir chances de ter diabetes e pressão alta

Novas pesquisas descobriram que a ingestão de uma dieta rica em laticínios parece estar ligada a um risco menor de certas condições de saúde, incluindo diabetes e pressão alta.

Realizado por uma equipe internacional de pesquisadores, o novo estudo analisou 147.812 participantes com idades entre 35 e 70 anos de 21 países: Argentina; Bangladesh; Brasil; Canadá; Chile; China; Colômbia; Índia; Irã; Malásia; Palestina; Paquistão; Filipinas, Polônia; África do Sul; Arábia Saudita; Suécia; Tanzânia; Peru; Emirados Árabes Unidos e Zimbábue.

Os participantes foram convidados a preencher questionários de frequência alimentar que avaliaram sua dieta nos últimos 12 meses. Os produtos lácteos incluíam leite, iogurte, bebidas lácteas, queijo e pratos preparados com produtos lácteos, classificados como integrais ou com baixo teor de gordura (1 a 2%). No entanto, manteiga e creme foram avaliados separadamente, pois não são comumente consumidos em alguns dos países incluídos no estudo.

Outros fatores, como histórico médico dos participantes, uso de medicamentos prescritos, tabagismo, medidas de peso, altura, circunferência da cintura, pressão arterial e glicemia em jejum também foram registrados e os participantes foram acompanhados por uma média de nove anos.

As descobertas, publicadas on-line na BMJ Open Diabetes Research & Care, mostraram que a ingestão de pelo menos duas porções de laticínios por dia está ligada a um risco 11 a 12% menor de diabetes e pressão alta, enquanto três porções de laticínios por dia estão associados a um risco 13 a 14% menor. As associações também foram mais fortes para laticínios integrais do que para laticínios com pouca gordura.

Duas porções diárias de laticínios totais também foram associadas a um risco 24% menor de síndrome metabólica, que é um conjunto de condições que inclui aumento da circunferência da cintura, altos níveis de triglicerídeos, baixos níveis de colesterol “bom”, hipertensão (pressão alta) e alto nível de açúcar no sangue em jejum, que juntos podem aumentar o risco de doença cardiovascular. Novamente, o relacionamento era mais forte para laticínios integrais; duas porções de lácteos integrais foram associadas a um risco 28% menor de síndrome metabólica, em comparação com a ausência de ingestão diária de leite e o consumo de lácteos com pouca gordura não foi associado a uma prevalência mais baixa da maioria das condições que compõem a síndrome metabólica.

Os pesquisadores apontam que o estudo é observacional e, portanto, não podem estabelecer uma relação de causa e efeito. No entanto, eles acrescentam que, “se nossas descobertas forem confirmadas em ensaios suficientemente grandes e de longo prazo, o aumento do consumo de laticínios pode representar uma abordagem viável e de baixo custo para reduzir a síndrome metabólica, hipertensão, diabetes e, finalmente, eventos de doenças cardiovasculares em todo o mundo.”

As informações são do Inquirer.net, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.