FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Empresários apostam em inovação e agregam valor a produtos derivados do leite de vacas Jersey

POR WILSON SILVASTON

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 29/05/2014

3 MIN DE LEITURA

14
0
Quando decidiu construir um Empório na propriedade que adquiriram na cidade de Cunha no interior de São Paulo, Lilian Biassuti e Rodolfo Lupo resolveram batizar o lugar com o nome de Aracatu. A palavra foi escolhida aleatoriamente e só depois descobriram que tinha origem na língua Tupi Guarani e que significava “tempo bom”.

Por uma feliz coincidência o termo se encaixou perfeitamente para explicar a sensação de conforto que toma conta dos turistas que visitam o pitoresco estabelecimento, situado no alto da Serra do Mar e as margens da estrada que leva a Paraty, no Rio de Janeiro.


 

Rodolfo usou a experiência como engenheiro civil para construir o local, que feito com matéria prima reaproveitada de entulho de construção. O resultado foi um ambiente rústico muito aconchegante, que parece a mistura de um antiquário com um paiol, decorado com relógios, móveis e objetos antigos, em meio a velhas ferramentas e instrumentos rurais.

A harmonia é tanta que as vezes fica difícil distinguir os produtos que estão a venda do restante da decoração. Tudo disposto estrategicamente entre sofás e poltronas confortáveis, que convidam os visitantes a relaxar e aproveitar o momento sem pressa.

E não dá para ter pressa também na hora de degustar os vários produtos caseiros oferecidos pelo Empório Aracatu. São pães, bolos, doces e geleias todos produzidos com frutas e ingredientes regionais, que enchem os olhos e atiçam o paladar. Mas as estrelas do cardápio são mesmo os queijos, iogurtes, doces e sorvetes caseiros, derivados do leite de vacas da raça Jersey, criadas na própria propriedade.

Queijos

O animal de origem europeia é famoso por produzir um leite mais encorpado e saboroso, perfeito para produtos mais requintados. Atualmente o casal de empresários mantem 10 animais em lactação, que resulta em uma produção mensal de aproximadamente 100 quilos de queijos.


 

Entre as opções do Empório Aracatu estão os tradicionais branco (fresco), coalhada seca com azeite e meia cura, e as receitas próprias, o “tipo” boursin, branco fresco cremoso e o Aracatu Serrano, do tipo maturado, com azeite e ervas ou natural. “Para atingir o ponto ideal deixamos esse produto em processo de maturação no mínimo dois meses”, explicou Lupo.

Os sorvetes são outra atração a parte. São mais de 20 sabores entre receitas tradicionais e algumas novidades exóticas, como erva cidreira, erva doce, rapadura com gengibre, abacaxi com pimenta, paçoca, papaia com cachaça entre outros. Tudo feito com ingredientes da estação e adquiridos com produtores da região.

Inovação e verticalização

E a criatividade do casal não se restringe ao cardápio e a decoração do ambiente. A criação do Empório é a ponta da cadeia de negócios criada pelos empresários, que além da produção de leite ainda inclui um laticínio para o processamento dos produtos. “É lógico que só os queijos e derivados não viabilizariam o comércio, por isso agregamos outros itens de produtores da região, como bolos, geleias, compotas e doces”, contou Lilian Biassuti.

Além disso, apostam também na inovação, quando se trata de administrar o negócio. Com ajuda do Sebrae-SP estão implantando novas tecnologias de produção e processos de controle e gestão adaptadas ao empreendimento.

“Para o desenvolvimento do projeto do casal, que era agregar valor ao leite, com base na criação de produtos próprios, indicamos a segmentação dos processos produtivos, orientando o casal a discernir os valores de produção e venda de cada etapa, separando inclusive a gestão financeira da produção leiteira, do laticínio e do empório”, explicou Felipe Rimkus, consultor de agronegócio do Sebrae-SP.

Esse segmentação resultou em uma variação positiva de até 40% do setor de produção de leite da empresa, na comparação com os valores praticados pelo mercado regional. “Essa a estabilização da produção leiteira possibilitou a criação de um processo de produção artesanal de queijos, sorvetes e outros derivados lácteos, evitando os custos de logística e acompanhamento de produção de matéria prima em locais diversos.”



 

ARTIGO EXCLUSIVO | Este artigo é de uso exclusivo do MilkPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

14

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

WELLS MARTINS

SÃO JOÃO BATISTA DO GLÓRIA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 29/12/2015

Parabéns ao casal,mas eu gostaria de comprar umas 6 vacas jersey em lactação se souber ou tiver me avise meu WhatsApp é 35984191951.
JAMIL FARIA MOURA

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 29/07/2014

Parabéns Lilian e Rodolfo,belo trabalho.
FELIPE DE MEDEIROS RIMKUS

GARÇA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 05/06/2014

Fernanda, como conheço a propriedade posso responde-la; os animais são criados a pasto com suplementação alimentar após as ordenhas.
FERNANDA SECCHIN DE MELO

VITÓRIA - ESPÍRITO SANTO - PESQUISA/ENSINO

EM 05/06/2014

Bom dia Lilian, as vacas são criadas a pasto, confinamento, semi-confinamento. Estamos mudando nossas vacas para Jersey com o mesmo intuito de vocês.




FELIPE DE MEDEIROS RIMKUS

GARÇA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 03/06/2014

Posso dizer que estou muito contente em poder colaborar um pouco com o desenvolvimento do negócio. Em seguida pontuo aos empreendedores que o desenvolvimento de plano de negócio e pesquisa de mercado são fundamentais para a verticalização de sua produção; iniciativas semelhantes são viáveis à qualquer negócio, desde que entendam o perfil do publico a ser buscado ou desenvolvido, entendam a região em que estão e principalmente, conheçam-se.

Bons negócios à todos.
FABIO AUGUSTO NEVES DE FARIA

GUARATINGUETÁ - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/06/2014

Sou produtor de leite em Guaratinguetá e sempre visito a região, ainda não conheço a propriedade mas em breve vos procuro. É sempre bom saber que pessoas partem para uma vida melhor no campo de maneira sustentável, sou de família tradicional da produção leiteira e continuo no ramo e tenho certeza que é lucrativo
WILSON SILVASTON

APARECIDA - SÃO PAULO - MÍDIA ESPECIALIZADA/IMPRENSA

EM 02/06/2014

Jones Mário, 100 Kg são referentes apenas a produção dos queijos finos de receita própria, mas o leite ainda é usado para a produção de sorvete, iogurte e outros derivados.
JOSE OSWALDO JUNQUEIRA

TAUBATÉ - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 01/06/2014

boa noite gostaria de vos fazer uma visita tudo, no aguardo grato desde ja abraços
JONES MÁRIO DE CARLI

CORONEL VIVIDA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 31/05/2014

Algo té errado, só 100 klgs de queijo. Por vaca mês? Ou total?
ELIETE ZAPAROLI RAMOS

RIBEIRÃO PRETO - SÃO PAULO - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 30/05/2014

Parabéns ao casal pelo trabalho.

Tenho planos de fazer algo parecido na propriedade da minha família. Gostaria muito de fazer uma visita para saber mais detalhes.

Com certeza o Sebrae é uma peça chave para conseguir a harmonia e o sucesso dos novos negócios.

Parabéns á todos!
HERNANDES MEDRADO FILHO

MARCIONÍLIO SOUZA - BAHIA

EM 30/05/2014

Parabéns ao casal Biassuti,pelo empreendimento e sobretudo pela gestão com o apoio do SEBRAE. Sucesso sempre.Sugiro colocar ai também umas cabrinhas, que com certeza alegrara mais o ambiente.
LILIAN APARECIDA BIASUTTI

SÃO PAULO - SÃO PAULO

EM 29/05/2014

Nós, da FAZENDA ARACATU, ficamos muito contentes com a visita do Milk Point e pela oportunidade de poder compartilhar com os leitores as nossas experiências.

Aproveitamos para convidar a todos a nos visitarem e degustarem nossos produtos e passarem um tempo gostoso conosco.
SIDNEY

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 29/05/2014

Fiquei muito curioso. Quem sabe um dia faço uma visita. O que importa é o uso do conhecimento para a melhoria da qualidade de vida, buscando para isso valorização.

Parabens.
RICARDO NEGRINI

CUNHA - SÃO PAULO

EM 29/05/2014

Parabéns ao Rodolfo e a Lilian pela iniciativa. Sempre damos uma parada para saborear os bolos e queijos quando vamos à Paraty. E quase sempre perdemos a hora, numa boa conversa saboreando os sorvetes da casa.  Uma delícia ... este lugar é uma perdição !