ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

EUA: milho atinge maior patamar desde 2013

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 22/04/2021

2 MIN DE LEITURA

0
0

A expectativa de aumento das exportações americanos de milho impulsionou as cotações do cereal nna quarta-feira (21/04) na bolsa de Chicago. Com a valorização, os preços atingiram o maior patamar desde 19 de junho de 2013, conforme os cálculos do Valor Data. Os papéis com entrega em julho subiram 2,45% (14,5 centavos de dólar), para US$ 6,065 o bushel.

De acordo com os analistas consultados pelo jornal “The Wall Street Journal”, as exportações de milho devem ter ficado entre 400 mil e 1,1 milhão de toneladas na semana encerrada em 15 de abril. O relatório com os dados oficiais será divulgado hoje (22/04) pelo Departamento de Agricultura dos EUA (USDA). Na semana que terminou em 8 de abril, foram 327,7 mil toneladas de milho colhido na safra 2020/21.

Ademais,  os problemas climáticos no Brasil poderão afetar a produtividade da safrinha. Em relatório distribuído aos clientes na quarta-feira (21/04) o analista Karl Setzer, da Agrivisor, pontuou que algumas consultorias já projetam que a colheita brasileira total (primeira e segunda safras) não ultrapassará 95 milhões de toneladas “devido aos contínuos problemas climáticos no país”. Outras fontes, incluindo o USDA, projetam a produção em quase 110 milhões de toneladas.

Além disso, as cotações da soja também subiram e registraram máxima desde bateram no maior nível desde maio de 2014, segundo o Valor Data. Os papéis com entrega em julho fecharam com alta de 1,49% (21,75 centavos de dólar), a US$ 14,795 o bushel.

Segundo o analista Karl Setzer, da Agrivisor, as contínuas preocupações com o clima na América do Sul e a falta de vontade dos investidores em liquidar posições compradas (aposta na alta dos preços) deram suporte aos preços da oleaginosa.

Na sessão anterior, os mesmos papéis subiram após sinais de demanda chinesa firme. Segundo a Administração Geral de Alfândegas da China (Gacc, na sigla em inglês), as importações de soja do país cresceram 81,6% em março na comparação com o mesmo mês de 2020, para 7,77 milhões de toneladas. Desse total, mais de 90% saíram dos EUA.

Por fim,  também foi registrado alta para as cotações do trigo. Os contratos com vencimento em julho encerraram o pregão cotados a US$ 6,75 o bushel, avanço de 2,08% (13,75 centavos de dólar).

As tensões entre Ucrânia e Rússia estão preocupando os investidores, segundo análise de Andrey Sizov, da consultoria russa SovEcon. Segundo o analista, uma escalada no conflito pode prejudicar a logística de distribuição do cereal.

“Acreditamos que uma escalada substancial do conflito é improvável. No entanto, se virmos as tensões chegando ao nível de 2014, pode significar alta para os preços dos grãos”, comentou Sizov em relatório distribuído ontem. A escalada de tensões ocorre após a repentina concentração de militares russos perto da fronteira com a Ucrânia.

As informações são do Valor Econômico, adaptadas pela Equipe MilkPoint.


 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint