ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

CNA discute como melhorar defesa agropecuária do país usando o exemplo do Paraná

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 24/07/2019

2 MIN DE LEITURA

0
0

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) se reuniu ontem, (23), com entidades do Paraná para discutir como melhorar o sistema de defesa agropecuária do País com base no modelo do Estado do Sul do País, informou a confederação em nota.

Entre outros programas, o sistema de defesa paranaense tem a ajuda privada do Fundo de Desenvolvimento da Agropecuária do Estado do Paraná (Fundepec), criado em 1995, que tem representantes de produtores e da indústria. O objetivo é aprimorar as práticas de defesa sanitária e garantir seu status de área livre de aftosa, além de outras doenças dos bovinos.

Entre outros programas, o sistema de defesa paranaense tem a ajuda privada do Fundo de Desenvolvimento da Agropecuária do Estado do Paraná (Fundepec), criado em 1995, que tem representantes de produtores e da indústria. O objetivo é aprimorar as práticas de defesa sanitária e garantir seu status de área livre de aftosa, além de outras doenças dos bovinos.

O Ministério da Agricultura, dentro do Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (Pnefa), pretende suspender a vacinação contra a doença em todo o País. Para tanto, dividiu o País em várias áreas, escalonando prazos para que cada uma delas deixe de vacinar bovinos e bubalinos. O Paraná vacinou pela última vez seus rebanhos em maio deste ano, antecipando em um ano o prazo de retirada da imunização contra a doença. A decisão foi tomada, entre outros motivos, pelo eficiente sistema de defesa agropecuária no Estado.

“Um dos requisitos para que haja essa evolução (suspensão da vacinação) é a criação de um fundo público e um fundo privado. Por isso viemos buscar conhecimento do modelo que o Paraná tem consolidado há bastante tempo”, disse o coordenador do Grupo de Trabalho de Sanidade Animal da CNA, Maurício Saito.

Saito afirmou também que a entidade discute desenvolver um modelo parecido com o Fundepec para todos os Estados do Brasil. “Discutimos para sabermos como foi criado, qual a forma de atuação, quais as formas de indenização ao produtor rural para que possamos desenvolver um modelo semelhante”.

Além da aftosa, também foi discutida outras doenças, como a tuberculose e brucelose, que têm índices relativamente baixos no Paraná, principalmente porque lá é regra eliminar animais com sintomas de tuberculose e indenizar o produtor, além de haver campanhas de conscientização sobre ambas as doenças. É também necessário comprovar que um animal não tem brucelose para que seu leite seja adquirido por laticínios.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint