FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Bancada Ruralista pede "alto nível" após filho de Bolsonaro culpar China por coronavírus

A Bancada Ruralista no Congresso destacou nesta quinta-feira (19/3) a intenção de manter no "mais alto nível" as relações bilaterais entre Brasil e China diante da crise do coronavírus.

A nota oficial foi divulgada após o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, ter dito em rede social que a "culpa" pela pandemia é dos chineses.

A Frente Parlamentar da Agropecuária, composta por 285 parlamentares (40 senadores), lembrou na nota, assinada pelo presidente Alceu Moreira (MDB-RS), que "declarações isoladas não representam o sentimento da nação ou de qualquer setor".

Os deputados e senadores ainda afirmaram que a China é "parceira de longos anos do Brasil, com quem temos excelente relação comercial e de amizade" e ressaltaram o "mais profundo desejo de união para combatermos o novo Coronavírus juntos, sem maiores prejuízos à vida humana e às relações internacionais globais".

Frente Parlamentar Brasil-China

O deputado federal Fausto Pinato (PP-SP), presidente da Frente Parlamentar BrasilChina, que congrega 225 membros no Congresso, disse ao Valor que o presidente Jair Bolsonaro precisa esclarecer se pensa como o filho Eduardo, que na quarta-feira culpou a China pela pandemia do novo coronavírus.

Pinato teme que as declarações de Eduardo Bolsonaro, que é deputado federal (PSL-SP), atrapalhem avanços em parcerias que têm por objetivo viabilizar a ampliação das exportações brasileiras ao país asiático.

“É mais uma estratégia para tentar mudar o foco e tampar a crise. O presidente Jair Bolsonaro deve vir a público dizer se ele pensa igual ao filho ou não. Se o presidente não se manifestar é porque pensa igual, e aí corremos grande risco na balança comercial”, afirmou.

Pinato, que também preside a Comissão de Agricultura da Câmara, afirmou que os chineses “têm muita serenidade, ao contrário da atitude de Eduardo Bolsonaro”, e disse ter “vergonha” das palavras “indefensáveis” do parlamentar.

Em vídeo compartilhado com deputados da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), ele alertou para os riscos de uma crise diplomática e relatou irritação de vários colegas com o tema.

“A gente pensa que tinha muita coisa a mais para avançar. Abrimos mais frigoríficos, aumentaram os investimentos em infraestrutura dos chineses, a exportação de soja. Estamos preocupados de não avançarmos mais”, disse Pinato.

Em nota enviada ao Valor, o Ministério da Agricultura informou que não irá se manifestar sobre as declarações feitas pelo filho do presidente, em que culpa a China pela disseminação global do coronavírus.

O posicionamento de Eduardo gerou duras críticas do embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming , e um pedido de desculpas do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. A China é o principal parceiro comercial do Brasil na área agrícola.

No início deste ano, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, criou um núcleo específico, ligado ao gabinete dela, para tratar de aproximação e ampliação de negócios com os chineses.

As informações são do Globo Rural e do Valor Econômico.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.