FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Secagem rápida com Velactis oferece bem-estar para as vacas e maior retorno econômico para os produtores, aponta estudo

Em um estudo publicado no Journal of Dairy Science, assinado por especialistas das universidades de Utrecht e Wagenigen, da Holanda, e da Ceva Saúde Animal, comprovou que o Velactis, o facilitador de secagem para vacas de alta produção, apresentou consistentes benefícios em termos de bem-estar das vacas (redução de sinais de dor, fome e eventuais problemas metabólicos) e diminuição dos níveis de estresse, quando utilizado na secagem abrupta. O retorno econômico superior a 44% também foi reportado em comparação à redução gradual na alimentação e na frequência de ordenha na fase final da lactação em sistemas que utilizavam secagem gradual.

De acordo com o trabalho científico, os produtores investiram, em média, R$ 216,00 por vaca com Velactis e a secagem abrupta. Este montante incluiu custos de alimentação (durante os últimos sete dias de lactação) e de mão-de-obra, despesas com infecções intramamárias (IMM) durante o período seco e durante a lactação, o produto e retorno da venda do leite no período. Em contrapartida, os custos dos métodos de alimentação gradual e de ordenha gradual para a secagem foram significativamente maiores: R$ 432,00 e 312,00 por vaca, respectivamente.

Dessa forma, “como parte da secagem abrupta da ordenha, Velactis economizou, em média, R$ 216,00 e R$ 96,00 por vaca, em comparação à redução gradual da alimentação e da frequência de ordenha, respectivamente”, aponta o estudo.

Os pesquisadores ressaltaram a importância do cuidado da vaca no período seco. “Essa fase possibilita que os tecidos mamários se recuperem e sejam reparados. Além disso, tratando com antibióticos no momento da secagem, as infecções existentes podem ser curadas, proporcionando aumento da produtividade e bem-estar animal”.

“Interromper abruptamente a ordenha com o uso simultâneo de Velactis também representa mais leite nos últimos dias de ordenha. O ingurgitamento do úbere, vazamento de leite, infecções intramamárias, dor e desconforto do úbere são problemas comuns observados após a secagem. O medicamento reduz a ingurgitamento do úbere após a secagem em 50%, com consequente redução das infecções pós-vazamento de leite. Além disso, há o ganho no bem-estar, pois é visível que a vaca fica mais confortável”, aponta o trabalho científico.

Em congruência a esse artigo, Cristian Nodari, produtor de leite de Palotina – PR, reporta em seu depoimento o que o estudo comprovou. É a ciência demonstrada na voz do produtor e no trabalho científico. Assista!

Para ler o estudo na íntegra, acesse aqui.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.